…à volta do mundo!

16

…nós, descendentes de gregos, sarracenos, fenícios, hebreus e cartagineses, anglo-saxónicos, nórdicos e vickings, mais tarde começaram a chamar-nos ibéricos, pois nascemos na “Península Ibérica”, quase rodeados de mar!.

…somos aventureiros, aqueles que como nós, quando crianças,  tivemos a felicidade de ver a praia, estar na beira do mar, admirava-mos a imensidão da água no oceano, o sol a esconder-se no horizonte, diziam os mais velhos, que esse sol ia iluminar outros países, que se encontravam no “outro lado do mundo”!.

…na nossa imaginação, procurava-mos entender como seriam essas pessoas que habitavam no “outro lado do mundo”, mas era uma incógnita, não fazíamos a menor ideia, mais tarde na escola, lá nos foram explicando que o planeta “Terra”, que nós habitamos, era redondo e, fazia o movimento de “rotação” em volta do planeta “Sol”, que também diziam que era uma “bola de fogo”, incandescente, sempre ardendo, que deste modo nos iluminava, que por sua vez também rodava por um certo e determinado tempo, gerando o movimento de “translação”, tudo isto era uma confusão que nos fomos habituando e mais tarde fomos compreendendo!.

…continuando, descendemos de gregos, sarracenos, fenícios, hebreus e cartagineses, anglo-saxónicos, nórdicos e vickings, estes últimos, vindos do norte, aventureiros, que quase sempre navegavam em barcos movidos a remos, percorrendo a costa marítima, onde alguns desembarcavam na tal “Península Ibérica”, procurando sal, água e outros produtos de sobrevivência e, por lá ficavam, (talvez apreciando o tal “sol”, que existe na maior parte do ano na “Península Iberica”), de onde muitos de nós somos descendentes, portanto tambem aventureiros, temos a tendência da curiosidade, queremos ver outros lugares, outros povos, outros costumes, queremos ver onde o planeta “Sol” se escondia e, como tal viajamos, saímos do local onde nascemos, andamos pelo tal planeta “Terra”, sempre procurando novos lugares, novas pessoas, novas civilizações, novos climas, novas emoções!.

1

…é verdade que recebemos essa influência e, falando um pouco de nós, creio que a primeira vez que viajámos, portanto a primeira vez que saímos da nossa aldeia do vale do Ninho d’Águia, talvez com três ou quatro anos de idade, acompanhando a mãe Joana, à vizinha aldeia do Gravanço, onde passava um ribeiro e existia uns moinhos movidos a água, moer um “alqueire” de grão de milho!.  Talvez nessa altura, fosse o começo de viajante pelo mundo!.

…depois, vejam parte do que aconteceu, umas vezes só, outras na companhia da família!

2

…fez parte do Grupo de Folclore da sua aldeia!. 

3

…esteve na guerra do então Ultramar Português!.

4

…emigrou para os USA!.

5

…regressou por dezenas de vezes!

6

…foi ao vizinho do norte, o Canadá!.

7

…foi ao vizinho do sul, o México!.

8

…visitou o país irmão, o Brasil!.

9

…lá na tal “Península Iberica, a vizinha Espanha!.

10

…na europa, a França!.

11

…a Inglaterra!

12

…a Italia e o Vaticano!.

13

…as ilhas do Hawaii!.

14

…a ilha de Puerto Rico!

15

…as Ilhas Virgens!

…a nossa idade?.

Ainda só vamos nos “entas”, ainda não chegámos aos 100!

Tony Borie, Fevereiro de 2014.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s