…a village of Mississippi!

…uma aldeia do Mississippi! (a village of Mississippi)!

… o nosso destino era a cidade de Memphis no estado de Tennessee, era ver o lugar onde viveu um nosso ídolo de juventude, o Elvis Presley, sim o tal que cantava, passando mensagens na letra das suas canções, dançando e fazendo gestos um pouco ousados para a época, tocando uma viola. Quase todos, pelo menos os que andam pela nossa idade se lembram dele!. (our destination was the city of Memphis in the state of Tennessee, wassee the place where he lived oneour youth idol, Elvis Presley, but the one who sang, passing messages in the lyrics of his songs, dancing and making gestures a bit daring for the time, playing a guitar. Almost everyone, at least those who walk by our age remember him)!.

…viajávamos pelo estado do Mississippi, procurando seguir o mais junto possível ao rio que deu o nome ao estado, o célebre Rio Mississippi, onde numa estrada estadual, quase sempre em linha recta, numa distância de aproximadamente cem quilómetros, podemos atravessar uma centena de pontes, seguindo entre povoações quase desertas, pequenas quintas onde algumas manadas de vacas pastam, pequenos lagos ou terras pantanosas onde crescem árvores e outra vegetação, cujo habitat é a água, onde os “alligatores”, que são uns animais muito parecidos com os crocodilos, vivem num paraíso, naquele lodo coberto por uma vegetação aquática!. (we traveled by the state of Mississippi, trying to follow as close as possible to the river that gave its name to the state, the famous Mississippi River, where a state road, almost always in a straight line, a distance of about a hundred kilometers, we cross a hundred bridges following among almost deserted villages, small farms where some herds of cattle grazing, small lakes or wetlands where they grow trees and other vegetation, whose habitat is water, where the “alligators”, which are some animals much like crocodiles, they live in a paradise, that mud covered with aquatic vegetation)!.

…Mississippi, Mississippi, sempre gostámos do estado, pelo menos pela paisagem, onde qualquer povoação, sem muitos recursos de sobrevivência, procura sobressair do anonimato, fazendo de qualquer motivo ou facto passado nela uma referência para as pessoas pararem, verem, andarem pelas ruas, darem alguma vida ao pasmo em que normalmente vivem. Isto foi o que nos aconteceu ao cruzarmos a cidade de Tunica, que fica dentro do distrito com o mesmo nome, muito perto do rio Mississippi, onde até o início dos anos noventa do século passado era uma cidade rural, um dos lugares mais pobres nos Estados Unidos, onde a sua população diminuiu a partir dos anos setenta, por ser um bairro com alguma fama, particularmente desprovido de condições de vida, conhecido como “Sugar Ditch Alley”, cujas palavras são um pouco difíceis de traduzir, pois não são o que nos parecem traduzidas à letra, este nome explica um pouco mais, não nos orgulha falar nele, era mais uma de tantas aldeias ao longo do Rio Mississippi, habitadas principalmente por afro-americanos que por ali viviam em contacto e alimentados pela natureza, próximos da civilização, mas de uma maneira ou de outra sem acesso à mesma, a nós, com muito respeito pelos seus habitantes de então, dizem-nos que era um esgoto a céu aberto que lá estava localizado!. (Mississippi, Mississippi, always suckers of the state, at least the landscape, where any town without many survival resources, looking stand of anonymity, making any reason or fact passed it a reference to people to stop, see, walk the streets, give some life to the awe in which they normally live. This was what happened in the cross the town of Tunica, which is within the district of the same name, near the Mississippi River, where until the early nineties of the last century was a rural town, one of the poorest places in United States, where its population declined from the seventies, as a neighborhood with some fame, particularly devoid of living conditions, known as “Sugar Ditch Alley”, whose words are somewhat difficult to translate because they are not which appear translated to the letter, this name explains a little more, not proud to tell us it was more one of many villages along the Mississippi River, mostly inhabited by african-Americans by living there in contact and fed by nature, next of civilization, but one way or another without access to it, to us, with much respect for the inhabitants of then tell us it was an open sewer that there was located)!.

…vamos em frente com a história, nós caminhámos por lá, vimos, pois felizmente hoje tudo é diferente, a cidade melhorou muito a partir da data que já referimos, pois a sua proximidade ao Rio Mississippi trabalhou em seu favor, teve um desenvolvimento fora do normal, criando uma área de casinos e restaurantes de luxo nas suas proximidades, tendo um crescimento populacional, onde os principais casinos, que atraem visitantes não só do estado do Mississippi, mas também do estado de Tennessee, do Arkansas e outros estados do sul e, onde se emprega quase toda a população da cidade!. (Get on with the story, we walked there, we saw, since thankfully now everything is different, the city has improved a lot from the date already mentioned, because of its proximity to the Mississippi River worked in his favor, he had a development out of the ordinary, creating an area of casinos and luxury restaurants in their vicinity, having a population growth where the major casinos, which attract visitors not only from the state of Mississippi, but also the state of Tennessee, Arkansas and other southern states and, where it employs almost all population of the city)!.

…agora falando um pouco de guerra, nesta cidade existe um parque dedicado aos combatentes das diversas guerras em que os Estados Unidos, de uma maneira ou de outra, estiveram envolvidos, não vamos traduzir qualquer legenda, vamos, publicar as fotos, pois estes parques são frequentes, fazendo lembrar aos vindouros aqueles que morreram em combate, aqueles que perderam a vida, dando exemplo de coragem, defendendo um futuro, que eles, os vindouros, esperamos possam usufruir em paz. (Now talking a little war in this city there is a park dedicated to the fighters of the various wars in which the United States, one way or another, were involved, we will not translate any legend, come on, publish the photos because these parks are frequent, reminiscent to come those who died in combat, those who lost their lives, giving an example of courage, defending the future, they, to come, we hope to enjoy in peace)!. 

Tony Borie, November 2017.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s