Olá!. (Hello)!.

Olá!. (Hello)!.

…é gratificante saber que ainda estão por aí, lendo os nossos textos, que afinal são retalhos de uma vida que já vai sendo longa!. Hoje, o planeta Terra, entre outras, todos os dias nos trás surpresas, infelizmente piores, e piores!. Agora temos uma “guerra mundial”, com o aparecimento do “Coronavírus’19”, talvez a centésima ou milésima, mas esta é mais mortífera, não foi declarada entre rivais, não descrimina ricos ou pobres, sexo, adultos ou crianças e, as armas que disparam em qualquer direcção, somos nós, os humanos, que nos tornámos numa “bala envenenada”, que podemos matar o nosso melhor amigo, basta falar ou estar junto a ele!. (It is gratifying to know that they are still out there, reading our texts, which after all are pieces of a life that has already been long!. Today, planet Earth, among others, brings us surprises every day, unfortunately worse, and worse !. Now we have a “world war”, with the appearance of “Coronavirus’19”, perhaps the hundredth or thousandth, but this one is more deadly, it was not declared among rivals, it does not discriminate between rich or poor, sex, adults or children and, the weapons that shoot in any direction, it’s us humans who have become a “poisoned bullet” who can kill our best friend, just talk or be with him)!.

…por tal, principalmente nós, os mais idosos, carregamos connosco um “metralhadora” moderna, biológica, desconhecida, que disparamos em qualquer direcção, sem conhecer o nosso inimigo, o que pode ser fatal e, até nem é preciso estar prevenido, pois o nosso melhor amigo ao bater na nossa porta, ao fazer o nac, nac, nac…, talvez sem o saber e, ao dizer simplesmente olá…, está a dizer-nos, “sim sou eu o portador, oxalá tenhas uma morte rápida, sem muito sofrimento”!. (For this reason, especially we, the elderly, carry with us a modern, biological, unknown “machine gun”, which we shoot in any direction, without knowing our enemy, which can be fatal and, even we need not be prevented, because our best friend when knocking on our door, making the nac, nac, nac …, maybe without knowing it and, by simply saying hello …, he is saying to us, “yes I am the bearer, hopefully have a quick death, without much suffering ”)!.

…por favor previnam-se, usem todas as precauções que as autoridades governamentais e médicas recomendam, pelo menos até esta fase menos boa passar e, como agora nos recomendam para ficar em casa, não nos resta outra opção do que rebuscar no nosso “baú de recordações”, e ir lembrando alguns momentos que quase para sempre, ficaram no nosso pensamento!. Cá vai e oxalá vos alegre, pelo menos nem que seja um pouco!. (Please take precautions, use all the precautions that government and medical authorities recommend, at least until this less good phase passes and, as they now recommend us to stay at home, we have no choice but to browse our “Chest of memories”, and remembering some moments that almost always stayed in our thoughts!. Here you go and I wish you happiness, at least if only a little)!.

Québec, Canada!.

…viajando para leste, na província do Québec, tão original no tempo, levou-nos tão profundamente em nosso inconsciente, a histórias de piratas, com barcos de corsários que chegavam para pilhagens, num lugar especial e privilegiado em ficção de aventura, onde a cidade do Québec, situada entre muralhas, é um exemplo puro e inigualável do género!. (Traveling east, in the province of Québec, so original in time, took us so deeply into our unconscious, to stories of pirates, with corsair boats arriving for plunder, in a special and privileged place in adventure fiction, where the city of Québec, located between walls, is a pure and unrivaled example of its kind)!.

…aqui parámos por o espaço de um dia, onde com chuva pela manhã e algum sol pela tarde, nos deu oportunidade de ver uma cidade museu, por onde passa o rio São Lourenço, maioritáriamente francesa, datada do ano de 1608, com um núcleo colonial fortificado, Vieux-Québec e Place Royale, com prédios de pedra e ruas estreitas!. (Here we stopped for the space of a day, where with rain in the morning and some sun in the afternoon, it gave us the opportunity to see a museum city, through which the São Lourenço river, mostly French, dated from 1608, a fortified colonial core, Vieux-Québec and Place Royale, with stone buildings and narrow streets)!.

…esta área é o local do imponente Château Frontenac Hotel e da imponente Citadelle de Québec, onde as ruas de paralelepípedos do bairro Petit Champlain estão repletas de boutiques e, alguns artistas desenham rostos de algumas pessoas e oferecem pinturas com paisagens desta cidade museu, onde alguns lugares estão conservados como há centenas de anos!. (This area is the site of the imposing Château Frontenac Hotel and the imposing Citadelle de Québec, where the cobbled streets of the Petit Champlain district are full of boutiques and, some artists draw the faces of some people and offer paintings with landscapes of this museum city , where some places are preserved as they were hundreds of years ago)!.

…andámos por esta cidade museu que, oficialmente é a capital da província canadense de Québec e a sétima maior área metropolitana do Canadá, onde o povo algonquiano havia originalmente nomeado a área Kébec, uma palavra também algonquina que significa mais ou menos, “onde o rio se estreita”, porque o rio São Lourenço se estreita próximo ao promontório de Québec!. (We walked through this museum city, which is officially the capital of the Canadian province of Québec and the seventh largest metropolitan area in Canada, where the Algonquian people had originally named the Kébec area, an Algonquin word that means more or less, ” where the river narrows “, because the São Lourenço river narrows close to the Québec promontory)!.

…num folheto recolhido no centro de turismo da cidade, onde comprámos um bilhete para viajar numa daquelas camionetas de dois andares, num roteiro pela cidade, informáva-nos de que, o explorador Samuel de Champlain fundou um assentamento francês aqui, no ano de, 1608 e adotou o nome Algonquin, no local onde hoje existe a cidade de Québec, uma das cidades europeias mais antigas da América do Norte, porque as muralhas que cercam o antigo Québec, são as únicas muralhas fortificadas da cidade que permanecem nas Américas, ao norte do México, declaradas Património da Humanidade pela UNESCO, em 1985 como o “Distrito Histórico do Velho Québec”!. (In a brochure collected at the tourist center of the city, where we bought a ticket to travel in one of those double-decker buses, on a route through the city, it informed us that explorer Samuel de Champlain founded a French settlement here, in the year from, 1608 and adopted the name Algonquin, in the place where the city of Québec exists today, one of the oldest European cities in North America, because the walls that surround the old Québec, are the only fortified city walls that remain in the Americas , in northern Mexico, declared a World Heritage Site by UNESCO in 1985 as the “Historic District of Old Québec”)!.

…waw, waw, waw!… deve de tudo isto ser verdade, porque esta cidade é um grande museu ao ar livre, onde as pessoas podem passear, trabalhar, brincar e viver e, as duas línguas oficiais são o francês e o inglês, talvez derivado ao seu passado de batalhas frequentes!. (Waw, waw, waw! … all of this must be true, because this city is a great open-air museum, where people can stroll, work, play and live, and the two official languages are French and English, perhaps derived from its past of frequent battles)!.

…porque Québec foi a sede de muitos ataques, onde a cidade foi atacada pelos ingleses, mas foi defendida com sucesso pelos franceses, no entanto, durante muitos anos, Québec, talvez derivado à sua posição geográfica, junto do rio São Lourenço, foi capturada pelos britânicos e muitas batalhas e cercos ocorreram, com vitórias francesas ou inglesas mas, poderia haver uma frota com mais corsários ou menos corsários, mais barcos ou menos barcos com bandeira “pirata” de ambos os lados, como quase tudo naqueles tempos, houve uma vitória final britânica!. (Because Québec was the seat of many attacks, where the city was attacked by the English, but was successfully defended by the French, however, for many years, Québec, perhaps derived from its geographical position, next to the São Lourenço river, it was captured by the British and many battles and sieges took place, with French or English victories but, there could be a fleet with more privateers or less privateers, more boats or less boats with a “pirate” flag on both sides, like almost everything in those times, there was a final British victory)!.

…depois do roteiro pela cidade, passámos um tempo fabuloso subindo e descendo pequenas ruelas, olhando o rio São Lourenço do nosso poleiro, apreciando todas aquelas ruas antigas com séculos de cheiros e odores, os passeios a cavalo e de carruagem, os turistas e a arte em todos os cantos, algumas flores verdadeiramente espetaculares nas varandas, sob as janelas, emoldurando as portas da frente!. Oh, que vista!. Tudo isto numa caminhada absolutamente maravilhosa!. (After the tour around the city, we spent a fabulous time going up and down small alleys, looking at the São Lourenço river from our perch, enjoying all those old streets with centuries of smells and odors, horse and carriage rides, tourists and art in every corner, some truly spectacular flowers on the balconies, under the windows, framing the front doors !. Oh, what a view !. All of this in an absolutely wonderful walk!.

…um pouco cansados, sentámo-nos na frente do que deve de ser o marco mais reconhecível da cidade de Québec, o Château Frontenac, que representa uma poderosa presença real sobre toda a cidade velha dominando o horizonte!. Poderemos pensar que está lá para sempre, mas a verdade é que remonta apenas ao século XIX, como parte de uma série de hotéis Château sendo construídos em todo o Canadá para a Pacific Canadian Railway!. (A little tired, we sat in front of what must be Québec’s most recognizable landmark, the Château Frontenac, which represents a powerful real presence over the entire old city dominating the horizon !. We may think it is there forever, but the truth is that it dates back only to the 19th century, as part of a series of Château hotels being built across Canada for the Pacific Canadian Railway!.

…este fabuloso edifício, que dá pelo nome de Fairmont Le Château Frontenac, anteriormente conhecido como Château Frontenac, é um hotel histórico na cidade de Québec, situado em Old Quebec, na parte alta da cidade histórica, projetado por Bruce Price e construído pela empresa Canadian Pacific Railway, sendo inaugurado em 1893, sendo designado Patrimônio Histórico Nacional do Canadá no ano de 1981!. (This fabulous building, which goes by the name of Fairmont Le Château Frontenac, formerly known as Château Frontenac, is a historic hotel in Québec, located in Old Quebec, in the upper part of the historic city, designed by Bruce Price and built Canadian Pacific Railway, opened in 1893, being designated a National Historic Landmark in Canada in 1981)!.

…era quase o fim do dia, já um pouco cansados, procurámos um daqueles restaurantes, tipo “Pub”, onde as pessoas querem mais beber do que comer, o que até nem era o nosso caso, mas queríamos apreciar a comida típica do Québec, e foi o que fizémos!. (It was almost the end of the day, already a little tired, we looked for one of those restaurants, like “Pub”, where people want to drink more than eat, which was not even our case, but we wanted to enjoy the typical food Québec, and that’s what we did)!.

..ah, Quebec City … a capital da província de Quebec, reduto francófono do Canadá!. Uma cidade deslumbrante, cheia de uma história rica, infiltrada em drama e em histórias que valem a pena ser contadas!. A cidade de Quebec é um lugar onde o novo e o velho se misturam e onde os norte-americanos podem sentir a Europa sem precisar atravessar o Oceano Atlântico!. As ruas da cidade velha são empedradas, as lojas e a arquitetura remanescentes da “La Vielle France”… Antiga França e não a Inglaterra, tornando esta cidade única de muitas maneiras, onde em alguns lugares, o tempo parece ter parado!. (Ah, Quebec City … the capital of the province of Quebec, Canada’s francophone stronghold !. A stunning city, full of rich history, steeped in drama and stories that are worth telling !. Quebec City is a place where the old and the new blend together and where Americans can feel Europe without having to cross the Atlantic Ocean !. The streets of the old city are cobbled, the shops and architecture remain of “La Vielle France”… Ancient France and not England, making this city unique in many ways, where in some places, time seems to have stopped!.

…foi uma caminhada absolutamente maravilhosa e, apesar de chover pela manhã, tivémos a sorte de estar lá nas raras ocasiões em que o sol quase estáva brilhando!. (It was an absolutely wonderful walk and, despite raining in the morning, we were lucky to be there on the rare occasions when the sun was almost shining!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s