…mais um ano!. (…one more year)!.

…tanto a nossa esposa Isaura, companheira de vida por mais de cinco décadas, tal como nós, fazemos anos em Setembro e, algumas celebridades também fazem anos neste mês, com a diferença de que esssas celebridades, tanto no mundo das artes, nos desportos ou até no cinema podem também fazer os seus anos, até no mesmo dia, mas quem faz anos em Setembro somos nós!. Uf…, tanta modéstia!!!.

…both our wife Isaura, a life partner for more than five decades, just like us, celebrate their birthdays in September and some celebrities also have their birthdays this month, with the difference that these celebrities, both in the world of arts, in sports or even in the cinema they can also celebrate their birthday, even on the same day, but we are the ones who have their birthdays in September!. Uf… so much modesty!!!.

…estamos em Setembro e quando crianças, os nossos progrenitores seguindo uma tradição de há séculos, festejavam os nossos anos e nós ainda crianças, tínhamos a felicidade de não perceber coisa nenhuma e de não ter as esperanças que os outros tinham por nós, porque na idade de ter esperanças, infelizmente já não sabíamos ter esperanças, tudo talvez por causa de ainda quase crianças, ser-mos forçados a ir combater na Guerra Colonial em África!.

(…it’s September and as children, our progrenitors following a tradition of centuries, celebrated our birthdays and we, as children, were fortunate not to understand anything and not have the hopes that others had for us, because in age to have hope, unfortunately we no longer knew how to hope, all perhaps because we were still almost children, being forced to go and fight in the Colonial War in Africa)!.

…olhando para trás, fomos um jovem sem idade e, ainda hoje nos lembramos de quando a nossa querida e saudosa avó Agar, que sempre trazia nos pés umas chinelas que tinham sido sapatos no Brazil, sentada no tronco de uma árvore que por lá existia na nossa aldeia quase mediaval do Vale do Ninho D’Águia, (diziam que ela e esse tronco da árvore juntos, deviam de ter há volta de duas centenas de anos), agarrada a um pau, a cabeça um pouco caída para a frente, parecendo que estava dormindo, mas despertava com as nossas palavras de saudação, dizendo-nos com algum carinho “fui eu que assisti a tua mãe quando nasceste, era uma manhã de Setembro, já quase no final das colheitas, andáva-mos na vindima das uvas”!.

(…looking back, we were an ageless young man and, even today, we remember when our dear and dear grandmother Agar, who always wore slippers that had been shoes in Brazil, sat on the trunk of a tree that existed there. in our almost mediaval village in Vale do Ninho D’Águia, (they said that she and that tree trunk together must have been around two hundred years ago), clutching a stick, her head hanging a little forward, looking like he was sleeping, but he woke up with our words of greeting, telling us with some affection “I was the one who watched your mother when you were born, it was a September morning, almost at the end of the harvests, we were in the harvest grape”)!.

…sim, a nossa mãe Ilda que era uma mãe que fazia um dia nublado num dia de sol!. Quando estávamos doentes, beijava o lugar onde nos doia, o seu sorriso dizia-me que íamos ficar bem e, sempre lá estava para nós de dia ou de noite, a sua voz suave tiráva-nos o medo, a sua mão apagava as nossas lágrimas, o seu carinho tão puro e honesto manteve-nos durante toda a nossa vida num homem seguro, ela era o anjo da guarda que nos guiou e amparou nos nossos primeiros passos, os seus olhos diziam-nos quanto se importava connosco e davam-nos alívio quanto nos sentíamos sózinhos ou assustados!.

(…yes, our mother Ilda who was a mother who made a cloudy day on a sunny day!. When we were sick, he kissed the place where it hurts, his smile told me we would be fine and, he was always there for us day or night, his soft voice took our fear away, his hand erased ours. tears, her love so pure and honest kept us all our lives in a safe man, she was the guardian angel who guided and supported us in our first steps, her eyes told us how much she cared for us and relief when we felt alone or scared)!.

…já muitos anos depois, ambas em diferentes tempos e já bastante frágeis, quando também precisavam que lhes dessem o comer na boca, e um simples lamento era um sinal de que precisavam de alguma coisa, tal qual como nós fazíamos quando chorávamos, (e elas conheciam o nosso choro), e para andar também precisavam de ir agarradas a alguma coisa, tal como nós fazíamos que andávamos quase sempre agarrados às suas saias, eram uma cópia do que nós fomos quando crianças e, compreendíamos com amor tudo isto, só não compreendemos e sofremos, foi quando elas, mudaram de lugar, indo para junto de Deus, se é que ele existe e… ABANDONARAM-NOS!.

(…many years later, both at different times and already quite fragile, when they also needed to be fed in their mouths, and a simple lament was a sign that they needed something, just like we did when we cried, (and they knew our crying), and to walk they also needed to go clinging to something, just as we used to do that we walked almost always clinging to their skirts, they were a copy of what we were as children and, we understood with love all this, just we don’t understand and we suffer, that’s when they changed places, going to God, if he even exists and… ABANDONED US)!.

…eram outros tempos!. Hoje, já nesta idade um pouco avançada, entendemos que devemos acarinhar os idosos, não os devemos provocar ou dar maus tratos, normalmente, eles, não querendo nenhum drama, não querem lutar contra ninguém, mas  provocados, serão forçados a lutar de forma não justa!. Não vão desistir, e pelo pouco tempo que lhes resta, não haverá armas que não irão usar, como tal, é melhor deixá-los sózinhos com o seu café, a sua bebida ou os seus pensamentos de quando eram jovens!.

(…that were other times!. Today, at this somewhat advanced age, we understand that we must nurture the elderly, we must not provoke or abuse them, normally they, not wanting any drama, do not want to fight anyone, but provoked, will be forced to fight in a non fair!. They won’t give up, and for the little time they have left, there won’t be any weapons they won’t use, so it’s best to leave them alone with their coffee, their drink or their thoughts from when they were young)!.

…pelo menos nas madrugadas, em que já estamos vigilantes, as nossas recordações de juventude surgem na nossa mente, lembrando-nos os princípios de família, as palavras sábias dos nossos pais e avós, onde nos explicavam que o mal, tal como o bem que podíamos proporcionar a alguém, mais tarde ou mais cedo cairia em nós, quase sempre em dobro!. 

(…at least in the early mornings, when we are already vigilant, our memories of youth arise in our minds, reminding us of the principles of family, the wise words of our parents and grandparents, where they explained to us that evil, such as the good we could do to someone, sooner or later would fall on us, almost always double)!.

…e, além de outras, hoje as multidões vivem no silêncio da solidão, embora falando constantemente com esses telefones portáteis, com imagens e tudo, em contacto com este mundo moderno, talvez desalentadas pela nova realidade que até aqui era desconhecida, da maldita pandemia Covid-19, com as ruas despidas de gente e dos cães de caudas a abanar!. Este é um pesadelo que a todos envolve pela revolta zangada de quem nos sustenta, que é a NATUREZA, onde devia de ser um planeta magnífico ou uma terra com uma beleza eterna!.

(…and, among others, today the crowds live in the silence of solitude, while talking constantly with these portable phones, with images and everything, in contact with this modern world, perhaps discouraged by the new reality that was hitherto unknown, of the damned pandemic Covid-19, with the streets stripped of people and dogs with wagging tails!. This is a nightmare that surrounds us all by the angry revolt of those who support us, which is NATURE, where it should be a magnificent planet or a land with eternal beauty)!.

…e, com os campos verdes sem nunca arderem, cultivavando o milho, o centeio, as couves, as nabiças, as batatas, criavando galinhas, um porco, uma cabra ou uma ovelha, que lhes davam o sustento para criar e educar oito, nove, às vezes dez filhos!. Dizia-se que, “O Pão era amassado com o suor do trabalho”!.

(…and, with the green fields never burning, growing maize, rye, cabbage, turnip greens, potatoes, raising chickens, a pig, a goat or a sheep, which gave them the sustenance to raise and educate eight, nine, sometimes ten children!. It was said that, “The bread was crushed with the sweat of work”)!.

…não havia televisão!. As notícias eram conhecidas por alguma família mais abastada que tinha um rádio de pilhas e as transmitia aos vizinhos, falando, conversando, comendo um naco de pão de milho e bebendo um copo de vinho!. No entanto havia o sentido de família, o respeito, a segurança, o trabalho, o sorriso expontâneo e verdadeiro, a simplicidade e a solidariedade!. Também havia algumas florestas de carvalhos, que tal como nós, resistiam à neve, ao frio e ao calor, florescendo sempre e, a areia nas praias estava limpa!. 

(…there was no television!. The news was known to some wealthy family who had a battery-powered radio and broadcast it to neighbors, talking, chatting, eating a loaf of cornbread and drinking a glass of wine! However, there was a sense of family, respect, security, work, a spontaneous and true smile, simplicity and solidarity!. There were also some oak forests, which like us, withstood snow, cold and heat, always blooming and the sand on the beaches was clean)!.

…sim, fazemos anos, muitos felizmente, no entanto, nem que seja por momentos, temos que pensar quando vemos essa outra gravíssima ameaça global que temos neste momento entre mãos, que é a alteração climática e, que é muito menos percetível a olho nu, tanto nos efeitos imediatos como no seu nexo de causalidade, basta ver os horrorosos rostos de pessoas desesperadas, espalhadas por quase todos os cantos do mundo, não só junto de rios ou terras planas, chorando de amargura ao ver o que foram as suas habitações ou os seus haveres agora destruídos por tempestades, às vezes verem os entes queridos serem levados por enchurradas, e que a comunicação social nos mostra quase todos os dias!.

(…yes, it’s been years, very fortunately, however, even if only for a moment, we have to think when we see this other very serious global threat that we have on our hands right now, which is climate change, and which is much less noticeable to the naked eye , both in the immediate effects and in its causal link, just look at the horrific faces of desperate people, spread over almost every corner of the world, not just along rivers or flat lands, crying with bitterness when seeing what their houses were. or their possessions now destroyed by storms, sometimes seeing their loved ones taken away by storms, and that the media shows us almost every day)!.

…sejam felizes em toda a vossa vida, não só porque neste mês de Setembro fazemos anos!.

(…be happy throughout your life, not just because this September is our birthday)!.

 Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

…para o norte pelo nordeste!. (…to north by north east)!.

…os tornados ainda andam por aí, pela manhã o cheiro a terra molhada de infância continua, o céu movimenta-se e nós cá em baixo levamos por tabela!. Já estamos em Setembro, o verão de todos os excessos está a chegar ao fim e, às vezes alguns verões para nós são malditos, que mais não seja, pela simples razão que vêm logo a seguir à primavera, portanto vêm substituir a nossa época preferida!. 

(…the tornadoes are still around, in the morning the smell of wet earth from childhood continues, the sky moves and we take it down here!. It’s already September, the summer of all excesses is coming to an end and sometimes some summers for us are damned, if nothing else, for the simple reason that they come right after spring, so they come to replace our favorite season)!.

…e nós, andando por aqui à volta do lugar onde vivemos, às vezes sofrendo a angústia que este tempo de pandemia origina, com frequentes contágios e mortes, onde a sustentabilidade da mente humana, em nome da economia e da exploração mental das massas, querem fazer esquecer!. 

(…and us, walking around here around the place where we live, sometimes suffering the anguish that this time of pandemic causes, with frequent contagions and deaths, where the sustainability of the human mind, in the name of economy and mental exploitation of the masses, want to make you forget)!.

…no entanto, sabemos que é a VIDA e hoje…, qualquer pessoa é feliz em qualquer lugar, infelizmente…, desde que não vá a esse lugar e, contrariando um pouco este ditado, todo este razoado de palavras serve para dizer que, depois de mais de um ano em que não “saímos para norte pelo nordeste”, o fizémos, porque já parecia que tínhamos raízes em vez de pernas!. 

(…however, we know it’s LIFE and today…, anyone is happy anywhere, unfortunately…, as long as they don’t go to that place and, contrary to this saying a little, all this reasoning of words serves to say that after more than a year in which we didn’t “go north through the northeast”, we did it, because it already seemed that we had roots instead of legs)!.

…e claro, sempre tivémos o desejo de ver lugares onde nunca estivémos e estar com pessoas que nunca conhecemos, porque o mundo é um livro e  aqueles que não tiveram a oportunidade de viajar, infelizmente apenas  leram a primeira página, e claro, nós nesta idade já um pouco avançada, não viajamos para escapar da vida, mas para que o que resta dessa vida, não nos escape!.

(…and of course, we’ve always had the desire to see places we’ve never been and be with people we’ve never met, because the world is a book and those who didn’t have the opportunity to travel unfortunately only read the first page, and of course we in this a little advanced in age, we do not travel to escape life, but so that what remains of this life does not escape us)!.

…seguindo o princípio de que uma jornada de algumas milhas sempre começa com um único passo, uns viajantes como nós, nunca temos planos fixos e não temos nunca a intenção de chegar, no entanto, quando o local for agradável e as pessoas simpáticas, chegámos!. Tal como nos aconteceu nesta rota para norte, parando por alguns dias na cidade de Savannah, no estado da Geórgia!.

(…following the principle that a journey of a few miles always starts with a single step, travelers like us never have fixed plans and never intend to arrive, however, when the location is pleasant and the people friendly, we have arrived !. As happened to us on this route north, stopping for a few days in the city of Savannah, in the state of Georgia)!.

…Savannah, é um lugar histórico e a cidade mais antiga do estado da Geórgia, fundada no ano de 1733 ao lado do rio Savannah, tornando-se na sua capital colonial, quando a Geórgia ainda era uma província britânica, sendo anos depois uma cidade portuária estratégica na Revolução Americana e durante a Guerra Civil Americana, sendo hoje um centro industrial e um importante porto marítimo no Atlântico!. 

(…Savannah, is a historic place and the oldest city in the state of Georgia, founded in the year 1733 beside the Savannah River, becoming its colonial capital, when Georgia was still a British province, being a city years later. strategic port in the American Revolution and during the American Civil War, being today an industrial center and an important seaport on the Atlantic)!.

…andamos por lá!. Hoje, Savannah atrai milhões de visitantes, na qual nos incluímos, caminhando nas suas ruas de paralelepípedos ou percorrendo o seu distrito histórico vitoriano com mais de duas dezenas de praças semelhantes a parques, onde se explica um pouco do que foi a sua história, onde de algum modo sobressai um tal general James Edward Oglethorpe, um filantropo e representante do rei George II nas colônias americanas, que foi enviado para criar uma barreira ao sul do rio Savannah, com a intenção de proteger as Carolinas, da então Flórida espanhola e da Louisiana francesa!.

(…we walked there!. Today, Savannah attracts millions of visitors, including ourselves, walking its cobblestone streets or walking through its Victorian historic district with more than two dozen park-like squares, where it explains a little of its history, where Somehow one General James Edward Oglethorpe stands out, a philanthropist and representative of King George II in the American colonies, who was sent to create a barrier south of the Savannah River, with the intention of protecting the Carolinas, then Spanish Florida and the French Louisiana)!.

…nós, um pouco viajantes do mundo, acreditamos que a cidade de Savannah, ainda é um refúgio encantador do sul, onde admiramos uma arquitetura de uma época, histórias de fantasmas que estão sob um véu de musgo espanhol que se desprende dos carvalhos seculares, onde se pode apreciar uma comida crioula, que vem do rio e do litoral, com frango frito estilo do sul, camarão e grãos de Savannah, verduras de nabo, caçarola de abóbora, macarrão com queijo, batata doce, frutas ou pãezinhos quentes!.

(…we, a bit of world travelers, believe that the city of Savannah is still an enchanting southern retreat, where we admire architecture from a time, ghost stories that are under a veil of Spanish moss that rises from centuries-old oak trees, where you can enjoy Creole food, which comes from the river and the coast, with southern style fried chicken, shrimp and savannah beans, turnip greens, pumpkin casserole, macaroni and cheese, sweet potatoes, fruits or hot rolls)!.

…numa primeira viajem pelo distrito histórico num daqueles “Troley’s”, com um guia e motorista cheio de humor e história, num percurso que inclui algumas paragens, explicou-nos a história da cidade com alguns actores fantasiados que entravam em cena e saiam, como por exemplo o Forrest Gump ou a Florence Martus, também conhecida como “a garota que acena”, que acenava a todos os navios que entravam e saíam no porto de Savannah, entre os anos de 1887 e 1931, passando ao longo da rota por locais históricos como a City Market, Reynolds Square, River Street ou a Franklin Square!. Ao outro dia, fizemos caminhando o nosso próprio roteiro, explorando as áreas que entendemos mais interessantes, jantando na River Street, claro, apreciando comida crioula da cidade de Savannah!.

(…on a first trip through the historic district in one of those “Troley’s”, with a guide and driver full of humor and history, on a route that includes some stops, he explained the city’s history with some costumed actors who entered the scene and left, as for example the Forrest Gump or Florence Martus, also known as “the girl who waves”, which waved to all the ships that entered and left the port of Savannah, between the years 1887 and 1931, passing along the route through locales Historic sites such as City Market, Reynolds Square, River Street or Franklin Square!. The other day, we walked our own itinerary, exploring the areas that we found most interesting, having dinner on River Street, of course, enjoying Creole food from the city of Savannah)!.

…fizémos um pequeno cruzeiro pelo rio num barco fluvial tradicional, onde sobressaiam as cores vermelho, branco e azul, representando aqueles palácios flutuantes que transportavam os visitantes numa época em que a elegância e o relaxamento eram esperados naquelas maravilhosas viagens pelo rio, fazendo-nos descobrir a alma encantadora de Savannah, com vistas panorâmicas, pátios ao ar livre com vários bancos corridos que se alinhavam no convés superior para vistas incríveis da cidade, do porto marítimo e de alguns barcos que entravam ou saíam…, tudo debaixo de muito sol.

(…we took a small river cruise on a traditional river boat, where the colors red, white and blue stand out, representing those floating palaces that transported visitors to a time when elegance and relaxation were expected on those wonderful river trips, making us discover the enchanting soul of Savannah with panoramic views, outdoor patios with multiple bench benches that lined the upper deck for incredible views of the city, seaport and a few boats coming in and out…, all in the sun)!.

…passámos muito do nosso tempo na River Street!. Porquê?. Sobretudo pelas suas atracções, como por exemplo o Monumento Afro-Americano, o Monumento da Segunda Guerra Mundial ou seguindo a rota da Waving Girl Statue e o Olympic Cauldron, que ficam ambos localizados na extremidade leste da River Street, porque passeando pelo Riverwalk, não é apenas agradável, é verdadeiramente sereno e, caminhando ao longo do rio Savannah, podemos parar para comer um lanche ou beber uma  cerveja original da Geórgia!.

(…we spent a lot of our time on River Street!. Why?. Mainly for its attractions, such as the African American Monument, the World War II Monument or following the route of the Waving Girl Statue and the Olympic Cauldron, which are both located at the east end of River Street, because strolling along the Riverwalk doesn’t it’s just nice, it’s truly serene and, walking along the Savannah River, we can stop for a snack or drink an original Georgia beer)!.

…toda a histórica da River Street está situada ao longo do rio Savannah, onde a então colónia da Geórgia, por volta dos anos 1700, era o principal local para mercadorias que chegavam à cidade e, em meados dos anos 1800, Savannah era o principal exportador de algodão para o mundo!. As coisas mais extraordinárias aconteceram quando a terra encontra a água e “Savannah’s Waterfront” não foi exceção e, esta famosa rua de paralelepípedos tinha e continua a ter algo para todos!.

(…all of historic River Street is situated along the Savannah River, where the then colony of Georgia in the 1700s was the main location for goods arriving in the city and, by the mid-1800s, Savannah was the main cotton exporter to the world!. The most extraordinary things happened when land meets water and “Savannah’s Waterfront” was no exception and this famous cobblestone street had and still has something for everyone)!.

…caminhando por aqui, a qualquer momento, podemos ser surpreendidos com música ao vivo, assistir a um belo pôr do sol sobre o rio Savannah ou pelos cheiros adocicados de doces recém-feitos!. A atmosfera em River Street é incomparável em qualquer outro lugar e a variedade de coisas para fazer são infinitas, como por exemplo visitar o River Street Market Place, que oferece uma experiência de compras única num mercado ao ar livre!.

(…walking around here, at any time, we can be surprised by live music, watch a beautiful sunset over the Savannah River or the sweet smells of freshly baked sweets!. The atmosphere on River Street is unmatched anywhere else and the variety of things to do is endless, such as visiting River Street Market Place, which offers a unique shopping experience at an open-air market)!.

…no último dia, antes do regresso à Florida, visitámos a Ilha de Tybee, onde está localizado o Forte Pulaski, que durante a guerra civil Americana o Exército da União testou com sucesso canhões de combate, tornando assim absoletas as antigas fortificações de tijolos!. Também nesta ilha, visitámos a praia do sul, o Forte Screven, que possui baterias de armas em concreto do século XIX e a estação e Museu de Tybee Island Light, que é um farol do século XVIII, ainda em funcionamento, reconstruído muitas vezes, onde subimos os seus 178 degraus para chegar ao seu topo!.

(…on the last day, before returning to Florida, we visited Tybee Island, where Fort Pulaski is located, which during the American Civil War the Union Army successfully tested combat cannons, thus making the old brick fortifications absolete! . Also on this island, we visited the southern beach, Fort Screven, which has 19th century concrete gun batteries and the Tybee Island Light Station and Museum, which is an 18th century lighthouse, still in operation, rebuilt many times, where we climb its 178 steps to reach its top)!.

…nós, gostando e respeitando o contacto com a natureza ficámos localizados num parque de campismo a pouco mais de cinco minutos do centro da cidade, usando a nossa “White Fox (caravana), onde havia cavalos, ovelhas e cabras, até um pequeno rio que terminava num lago, onde se podia pescar, mas não era aconselhável, pois com alguma sorte ou azar, podíamos pescar um alligator (crocodilo), pois o nome de Savannah, dizem-nos que deriva de extensos pântanos ao redor do rio por quilómetros para o interior e é derivado do termo inglês “savana”, uma espécie de pastagem tropical, que foi emprestada pelos ingleses do espanhol “sabana” e usada no sul das então Colónias!.

(…we, enjoying and respecting the contact with nature, were located in a campsite just over five minutes from the city centre, using our “White Fox (caravan), where there were horses, sheep and goats, up to a small river which ended in a lake, where you could fish, but it was not advisable, as with any luck or misfortune, you could catch an alligator (crocodile), as the name Savannah, we are told, derives from the extensive swamps around the river for miles to the interior and is derived from the English term “savanna”, a kind of tropical pasture, which was borrowed by the English from the Spanish “sabana” and used in the south of the then Colonies)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

…café!. (…coffe)!.

…a nossa família tem uma longa história de beber café!. Tanto a mãe Ilda como o pai Tónio bebiam café com prazer!. Eram outros tempos e o café era caro, porque normalmente vinha das antigas colónias de Portugal na África e, por motivos financeiros adicionavam uma mistura com ervas exóticas que plantavam à volta da casa, a que chamavam chicória!. Nós, tal como os nossos irmãos, também bebíamos esta mistura, mas misturando sempre que era possível, leite das cabras e ovelhas do rebanho que ajudávamos a pastorear!.

(…our family has a long history of drinking coffee!. Both the mother Ilda and the father Tonio drank coffee with pleasure!. Those were other times and coffee was expensive, as it usually came from the former colonies of Portugal in Africa and, for financial reasons, they added a mixture with exotic herbs that they planted around the house, which they called chicory!. We, like our brothers, also drank this mixture, but mixing whenever possible, milk from the goats and sheep of the flock that we helped to herd)!.

…estas memórias relembram hoje uma clássica história onde nos dá um quase perfeito exemplo do que é a vida que vivemos!. Cá vai!.

…um grupo de ex-alunos, muito bem sucedidos nas suas carreiras, decidiu reunir-se para visitar um seu antigo professor universitário!. Depois, depois a conversa logo se transformou em reclamações sobre trabalho, relacionamento e até a própria vida, contudo estavam alegres, porque o professor era muito popular e havia sido o mentor de muitos deles, essa era a principal razão daquela visita quase surpresa!.

(…these memories recall today a classic story where they give us an almost perfect example of what the life we ​​live is like!. Here it goes!.

…a group of alumni, very successful in their careers, decided to get together to visit their former university professor!. Afterwards, the conversation soon turned into complaints about work, relationships and even life itself, however they were happy, because the teacher was very popular and had been the mentor of many of them, this was the main reason for that almost surprise visit)!.

…claro, foi um momento bastante feliz não só para o professor!. Todos falavam ao mesmo tempo, tentando saber o paradeiro e a evolução da vida uns dos outros após a saída da faculdade!. Compartilharam conversas, como avançaram na vida, todos se tinham casado constituindo a sua maravilhosa família, tendo cada um o seu próprio ritmo de vida para atingir os seus fins!. Enfim, havia uma conversa de qualidade, mas de alguma forma e como acima já mencionámos, logo se desviou para reclamações sobre trabalho, relacionamentos, “stresse” e alguma “tensão’ nas suas vidas!. 

(…of course, it was a very happy moment not only for the teacher!. Everyone was talking at the same time, trying to know the whereabouts and evolution of each other’s lives after leaving college!. They shared conversations, how they progressed in life, all of them had married, forming their wonderful family, each having their own pace of life to achieve their ends!. Anyway, there was a quality conversation, but somehow and as we mentioned above, it soon turned to complaints about work, relationships, “stress” and some “tension” in their lives)!.

…o professor, evidenciando mais uma vez a sua natural inteligência, ofereceu-lhes café e foi à cozinha pedir à esposa que preparasse café para todos os seus antigos alunos!. Após uns minutos, a sua gentil esposa veio com um sorriso agradável, trazendo numa bandeja café em diferentes tipos de xícaras!. Xícaras de cristal, xícaras de vidro, xícaras de cerâmica, xícaras brilhantes, algumas simples, outras comuns, algumas requintadas e outras caras!. 

(…the teacher, showing once again his natural intelligence, offered them coffee and went to the kitchen to ask his wife to prepare coffee for all his former students!. After a few minutes, his kind wife came with a pleasant smile, bringing a tray of coffee in different types of cups!. Crystal cups, glass cups, ceramic cups, shiny cups, some simple, some ordinary, some exquisite and some expensive)!.

…os alunos surpresos com aquela variedade de xícaras, pensaram que o professor podia não ter o mesmo tipo de xícaras para servir todos e, devido ao grande número de convidados a sua esposa servia o café nas diferentes xícaras que na casa havia!. No entanto, quando todos eles tinham uma xícara na mão, o professor disse: 

”se notaram, todos vocês pegaram nas xícaras bonitas e caras, deixando para trás as comuns, simples e baratas”!.

(…students surprised by that variety of cups, thought that the teacher might not have the same type of cups to serve everyone and, due to the large number of guests, his wife served coffee in the different cups that there were in the house!. However, when they all had a cup in hand, the teacher said:

”if you noticed, all of you took the beautiful and expensive cups, leaving behind the common, simple and cheap ones”)!.

…olhando uns para os outros, ficaram surpresos!. Era verdade!. Ninguém tinha percebido que havia algumas xícaras de café a mais e, quando pegaram nas xícaras, ninguém pegou nas xícaras comuns, e claro, essas ficaram na bandeja de servir!.

(…looking at each other, they were surprised!. It was true!. Nobody had noticed that there were a few more cups of coffee and when they picked up the cups, no one picked up the regular cups, and of course those were on the serving tray)!

…o professor continuou:

 “cada um de vocês queria a melhor xícara!. Embora seja normal que vocês queiram apenas o melhor, isso também pode ser a fonte de muitas das vossas insatisfações, problemas de “stresse” e “alguma tensão” na vossa vida”. 

…the teacher continued:

“each one of you wanted the best cup!. While it is normal that you only want the best, this can also be the source of many of your dissatisfactions, “stress” issues and “some tension” in your life”).

…todos ficaram confusos e olhando para o professor, porque não podiam entender qual era a ligação de tomar um café na xícara escolhida com todos aqueles problemas da vida!.

(…everyone was confused and looking at the teacher, because they couldn’t understand the connection between having a coffee in the chosen cup and all those problems in life)!.

…então o professor continuou e explicou:

“é certo de que a xícara em si não adiciona nenhuma qualidade ao café!. Na maioria dos casos, apenas o torna mais caro, e em alguns casos até esconde o que bebemos!. O que vocês realmente queriam era CAFÉ, não as xícaras!. Mas vocês conscientemente escolheram as melhores xícaras”!. 

(…then the teacher continued and explained:

“ it is certain that the cup itself does not add any quality to the coffee!. In most cases, it just makes it more expensive, and in some cases it even hides what we drink! What you really wanted was COFFEE, not the cups! But you consciously chose the best cups”)!

…então começaram a olhar as xícaras uns dos outros…, considerando que realmentede nesta situação a vida era o café, tal como os empregos, o dinheiro ou a posição na sociedade, são as taças, neste caso as xícaras, que representam apenas as ferramentas para segurar e conter a vida real, e claro, o tipo de copo ou xícara que possuímos não define, nem altera a qualidade de vida que vivemos!.

(…then they started looking at each other’s cups…, considering that in this situation life was really coffee, just like jobs, money or position in society, it’s the cups, in this case the cups, which represent only the tools to hold and contain real life, and of course, the type of cup or cup we have does not define or alter the quality of life we ​​live)!

…e claro, é comum, nós às vezes, ao nos concentrarmos apenas na tal xícara, deixamos de apreciar o café!. Saboreie o café, não as xícaras!. Nenhuma xícara no mundo, por mais deliciosa que seja, pode compensar o gosto horrível de um café ruim, e na verdade, o café ruim seria intragável!. Portanto, o café dentro da xícara é mais importante do que a própria xícara!. As pessoas mais felizes não têm o melhor de tudo, apenas fazem o melhor de tudo!. Viva com simplicidade e ame tudo na vida generosamente, sem muitas preocupações, sobretudo falando sempre e tratando as outras pessoas gentilmente!. 

(…and of course, it’s common, sometimes, when we focus only on that cup, we don’t appreciate the coffee!. Enjoy the coffee, not the cups! No cup in the world, no matter how delicious, can make up for the horrible taste of bad coffee, and in fact, bad coffee would be inedible! Therefore, the coffee in the cup is more important than the cup itself! The happiest people don’t get the best of everything, they just make the best of everything! Live simply and love everything in life generously, without too many worries, above all by always talking and treating other people kindly)!

…e mais, não lute desesperadamente pela aparência das coisas, por dinheiro, sucesso, carreira ou bens valiosos, tente viver a vida pelo seu conteúdo e com plena consciência, porque o verdadeiro significado da vida não são conquistas materialistas, mas sim ir por aquela milha extra com alguma saúde na jornada da vida, que nos ilumina no verdadeiro propósito dela, que é ir estando por cá, respeitando e tratando gentilmente os outros, sobretudo a natureza!.

(…and more, don’t fight desperately for the appearance of things, for money, success, career or valuable assets, try to live life for its content and with full awareness, because the true meaning of life is not materialistic achievements, but going for that an extra mile with some health in life’s journey, which enlightens us in its true purpose, which is to be around, respecting and kindly treating others, especially nature)!.

…e ainda hoje adoramos o cheiro do café acabado de fazer, embalando nas mãos a xícara de barro com a asa quase partida, tomando goles que nos despertam e dão algum prazer, lembrando os sorrisos do pai Tónio e a mãe Ilda quando o faziam, ou seja, não conseguimos romper com a tradição familiar, continuamos a gostar de café e, achando que isso se encaixa perfeitamente bem em nossa vida!.

(…and even today we love the smell of freshly brewed coffee, cradling the clay cup with the almost broken handle in our hands, taking sips that wake us up and give us some pleasure, remembering the smiles of father Tonio and mother Ilda when they did it, in other words, we cannot break with family tradition, we continue to like coffee and, thinking that it fits perfectly into our lives)!

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).