…we walked there, we live this war!.

…we walked there, we live this war!.

…andámos por lá, vivemos esta guerra! (we walked there, we live this war)!.

…como combatentes, ao serviço do então governo colonial de Portugal, vivemos a Guerra Colonial Portuguesa em África que, nas aldeias e vilas de Portugal era conhecida como a Guerra Ultramarina e, nas então Colónias Portuguesas de África, o povo que lutava pela libertação e independência do seu território, chamava a Guerra de Libertação!. (As combatants, at the service of the then colonial government of Portugal, we lived the Portuguese Colonial War in Africa, which in the villages and towns of Portugal was known as the Overseas War and, in the then Portuguese Colonies of Africa, the people fighting for liberation and independence of its territory, called the War of Liberation)!.

…esta maldita guerra de guerrilha, entre os anos de 1961 e 1974, foi travada entre os militares (muitos eram milicianos e forçados), ao serviço do então governo de Portugal e os emergentes movimentos nacionalistas que se foram criando nas então Colónias Africanas Portuguesas, onde foram cometidas muitas atrocidades por todas as forças envolvidas neste maldito e sangrento conflito, no entanto, no fundo, no fundo, nenhuma das partes saíu vencedora, porque entretanto, elementos das Forças Armadas Portuguesas deram um golpe de estado, na capital do então Portugal Colonial, a cidade de Lisboa, no mês de Abril, no ano de 1974, derrubando o governo, cujo pretexto, era um protesto contra o custo e a duração desta, como já anteriormente dissémos, maldita e sangrenta guerra!. (This damn guerrilla war between 1961 and 1974 was fought between the military (many were militia and forced), serving the then Portuguese government and the emerging nationalist movements that were being created in the then African Colonies Portuguese, where many atrocities were committed by all the forces involved in this bloody and bloody conflict, however, deep down, basically none of the parties won, because in the meantime, elements of the Portuguese Armed Forces gave a coup in the capital of then Portugal Colonial, the city of Lisbon, in April 1974, overthrowing the government, whose pretext was a protest against the cost and duration of this, as we have already said, damn and bloody war)!.

…nós combatemos em território da então Província Colonial da Guiné Portuguesa em África, onde fomos colocados num cenário de guerra, tirando-nos do ambiente da nossa aldeia no vale do Ninho de d’Águia, lá na vertente afreste da montanha do Caramulo, do seio da nossa família, deixando de ouvir o comboio das seis e meia, que todos os dias nos acordava, tanto a nós como às ovelhas, às cabras e restantes animais que por lá viviam, de que tanto gostávamos, trouxeram-nos para a cidade, com costumes e pessoas diferentes, deram-nos uma instrução básica, concentrada em matar, ensinaram-nos as partes do corpo, em como se matava, com prolongamento de dor, rápido, com faca, ou simplesmente com as mãos, ensinaram-nos a manusear uma pistola, uma metralhadora ou uma granada e, que a usássemos, para possívelmente matar um ser humano, (o que felizmente, dada a nossa especialidade de “Cripto”, portanto não éramos militar de acção, este cenário nunca nos aconteceu)!. (We fought in territory of the then Colonial Province of Portuguese Guinea in Africa, where we were placed in a scenario of war, taking us from the environment of our village in the valley of the Nest of Eagle, there on the slope of the mountain of Caramulo , from the bosom of our family, not listening to the train of six and a half, which every day woke us up, both us and the sheep, the goats and other animals that lived there, which we liked so much, brought us to the city, with different customs and people, gave us a basic instruction, focused on killing, taught us the parts of the body, how to kill ourselves, with prolonged pain, fast, with knife, or simply with hands, taught to use a pistol, a machine gun or a grenade and that we use it to possibly kill a human being (which fortunately, given our specialty of “Crypto”, so we were not It happened)!.

…embarcaram-nos, tal como uma outra normal mercadoria, no porão de um navio de carga!. Atravessando o oceano, largarando-nos dentro de um miserável e sangrento conflito, a milhares de quilómetros de distância da nossa aldeia, da nossa família e dos nossos amigos, ficando num cenário onde íamos combater pessoas que não conhecíamos e que nada tínhamos em contra, que lutavam e morriam pelo seu território, pela sua indepência e pela sua liberdade!. (Shipped us, just like another normal commodity, into the hold of a cargo ship!. Crossing the ocean, leaving us in a miserable and bloody conflict, thousands of miles away from our village, our family and our friends, settling in a scenario where we were going to fight people we did not know and we had nothing against, who fought and died for their territory, for their independence and for their freedom)!.

…íamos para um cenário de combate muito mal preparados, tando militar como mentalmente, sem equipamento, sem assistência médica conveniente, mal alimentados, forçados e desmotivados, depois de ouvir vezes sem conta o blá, blá, blá, de alguns dos nossos instrutores, tal como as palavras do então chefe governo de Portugal que, num horário nobre da televisão do estado, nos explicava que a nossa mãe Pátria estava ameçada, devíamos defender a nossa bandeira, devíamos ir para a guerra, em força e, declamando solenemente algumas palavras do Hino Nacional, pronunciava solenemente, “contra os canhões, marchar, marchar”!. (We would go to a very badly prepared combat scenario, military as well as mentally, without equipment, without proper medical assistance, poorly fed, forced, and unmotivated, after listening over and over again the blah, blah, blah, of some of our instructors, like the words of the then head of government of Portugal who, in prime time state television, explained to us that our mother Motherland was threatened, we should defend our flag, we should go to war in force and, solemnly declaiming a few words from the National Anthem, solemnly pronounced, “against the guns, march, march”)!.

…e nós, tal como muitos dos nossos companheiros, pensávamos e, sem o notar-mos, falávamos baixinho:

   – que injustiça!. Porque razão nos mandaram para aqui?. Estes naturais olham para nós, vêm tal e qual, como eu os podia ver, se eles invadissem a minha aldeia, lá na vertente agreste da montanha do Caramulo!.

…esta é era uma verdade, que não podíamos esquecer e nos atormentava a todo o momento!

(And we, like many of our companions, thought and, without noticing, we spoke softly:

– What injustice!. Why did they send us here?. These natives look at us, they come as and such, as I could see them, if they invaded my village, there on the rugged slope of Mount Caramulo!.

This was a truth that we could not forget and tormented us all the time)!.

…chegámos a este cenário no ano de 1964, quando uns meses antes, o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) começou o combate, onde os seus guerrilheiros atacaram uma sede portuguesa na vila de Tite, localizada ao sul da cidade de Bissau, a capital, perto do rio Corubal!. Depois, muitas ações semelhantes rapidamente se espalharam por toda o território, exigindo uma presença mais activa das forças portuguesas!. (We came to this scene in 1964, when a few months before the African Party for the Independence of Guinea and Cape Verde (PAIGC) began the fighting, where its guerrillas attacked a Portuguese headquarters in the village of Tite, south of the city of Bissau, the capital, near the river Corubal!. Afterwards, many similar actions quickly spread throughout the territory, requiring a more active presence of Portuguese forces)!.

…a guerra foi-se desenvolvendo com o PAIGC a realizar também ataques na área do norte, onde na altura apenas o movimento menor de guerrilha, que dava pelo nome de Frente para a Libertação e Independência da Guiné (FLING) estava a lutar!. Já nessa altura, o PAIGC começava a receber apoio militar, do Bloco Socialista, principalmente de Cuba, cujo apoio duraria até o fim da guerra!. (The war developed with the PAIGC also to carry out attacks in the northern area, where at the time only the minor guerrilla movement, called the Liberation Front and Independence of Guinea (FLING) was fighting!. By that time, the PAIGC was beginning to receive military support from the Socialist bloc, mainly from Cuba, whose support would last until the end of the war)!.

…as tropas portuguesas assumiram inicialmente uma postura defensiva, limitando-se a defender as vilas e aldeias onde se iam instalando, todavia estas operações defensivas foram muito devastadoras para os militares portugueses, que não estavam familiarizados com o terreno, frequentemente atravessados por rios, pântanos, lama e tarrafo, onde eram regularmente atacados fora das áreas povoadas!. Só algum pempo depois é que existiram operações navais anfíbias, que foram instituídas para superar alguns dos problemas de mobilidade inerentes às áreas subdesenvolvidas e pantanosas do território, utilizando os comandos dos fuzileiros como forças de ataque, todavia a desmoralização era constante, entre outros motivos, pelo crescimento dos simpatizantes que eram recrutados pelo movimento de libertação PAIGC entre a população rural!. (The Portuguese troops initially assumed a defensive posture, limiting itself to defending the villages and villages where they were settling, but these defensive operations were very devastating for the Portuguese military, who were unfamiliar with the terrain, often crossed by rivers , marshes, mud and tarrafo, where they were regularly attacked outside the populated areas!. Only a few moments later, there were amphibious naval operations, which were instituted to overcome some of the mobility problems inherent in the underdeveloped and marshy areas of the territory, using the commandos of the Marines as attacking forces, but the demoralization was constant, among other reasons, by the growth of the sympathizers who were recruited by the PAIGC liberation movement among the rural population)!.

…vivemos esta mortífera guerra em África, por um período de dois anos, regressando ao continente Europeu, um pouco doentes e abalados, com estilhaços de granadas e marcas de ferimentos no corpo, mas continuamos vivos para lembrar, desejando que a paz exista em todo o mundo!. (We live this deadly war in Africa, for a period of two years, returning to the European continent, a little sick and shaken, with pieces of grenades and marks of wounds on the body, but we are still alive to remember, wishing that peace exists all over the world)!.

…e que sobretudo as crianças, possam crescer, sorrir e ser educadas, num ambiente de felicidade e prosperidade!. (and especially children, can grow, smile and be educated, in an atmosphere of happiness and prosperity)!.

Tony Borie February 2019.

…south again!.

…south again!.

…de novo para sul!. (South again)!.

…o relógio despertador tocou às três horas da magrugada, todavia nós,
quando acordámos, depois de erguer os braços ao ar, espreguiçando-nos, olhámos o relógio, eram precisamente três horas e quatorze minutos!. (The alarm clock rang at three o’clock, but we, when we woke up, after raising our arms in the air, stretching us, we looked at the clock, it was precisely three hours and fourteen minutes)!.

…acordámos a nossa dedicada esposa Isaura, dizendo-lhe:

    – são horas de ir-mos de novo para a estrada, rumo a casa, rumo ao sul, rumo ao estado da Flórida!.

(We awoke to our devoted wife Isaura, saying to her:

    – It’s time to get back on the road, heading home, southbound to the state of Florida)!.

…ela, não respondeu!. Erguendo-se da cama, fez os mesmos gestos que nós antes tínhamos feito, falando, numa linguagem lenta, mostrando que ainda dormia:

    – então vou fazer algum café, para nos acordar definitivamente!.

(She did not answer!. Rising from his bed, he made the same gestures we had done before, speaking in slow language, showing that he was still asleep:

    – Then I’ll make some coffee, to wake us up definitely)!.

..tudo isto era o início de um regresso e, o terminar de uns dias de convívio com a família, lá no norte, onde não faltaram alguma neve, algum frio e alguma chuva, que foram absorvidos pelo calor e carinho das pessoas que nos são queridas, que constituem a nossa família!. (All this was the beginning of a return, and the end of a few days of living with the family in the north, where there was not a lack of snow, some cold and some rain, which were absorbed by the warmth and affection of the people who are dear, who constitute our family)!.

…sobretudo os netos que, saltavam constantemente para o nosso colo, querendo saber tudo o que não sabiam, gerando um chorrilho de emoções que iam da alegria à admiração com as respostas possíveis para as suas surpreendentes questões!. Mostravam-nos as “dezenas” de diferentes brinquedos, como funcionam, querendo a nossa colaboração nas diferentes “aventuras” que constantemente imaginam!. Gritam, barafustam, dando largas à sua energia de crianças em pleno crescimento e, depois de fazerem algo, que não está de acordo com os regulamentos dos adultos, dizem única e simplesmente, “hó, hó, será que agora estou em problemas”?. Claro, nós não os querendo decepcionar, dizíamos que não, mas que não era boa ideia continuar a fazer aquilo!. Todavia o carinho recebido, fazem em nós, avós “babados”, voltar-mos a ser “crianças outra vez”, perdendo-nos no tempo!. (Especially the grandchildren who constantly jumped into our lap, wanting to know everything they did not know, generating a thrill of emotions that went from joy to admiration with the possible answers to their surprising questions!. They showed us the “dozens” of different toys, how they work, wanting our collaboration in the different “adventures” they constantly imagine!. They scream, scold, give up their energy of growing children and, after doing something, which does not conform to the regulations of adults, say simply and simply, “ho, ho, am I in trouble now”?. Of course, we did not want to disappoint them, we said no, but it was not a good idea to continue doing that!. However the affection received, they make us grandmothers “frills”, we become “children again”, losing us in time)!.

…voltando às três horas e quatorze minutos da madrugada, entrámos na auto-estrada “Parkway”, no estado de New Jersey com uma chuva miudinha que se foi prlongando e alterando, conforme nos dirigiamos para sul, tornando-se por vezes quase uma tempestade, por horas e horas!.
(Returning at three o’clock and fourteen o’clock in the morning, we entered the “Parkway” highway, in the state of New Jersey, with a small rain that was prolonged and altered as we headed south, sometimes becoming almost a storm, for hours and hours)!.

…atravessámos a Baía de Baltimore, no “Fort McHenry Tunnel”, que é o ponto mais baixo de todo o sistema da auto-estrda 95, que vem lá do norte, desde o estado do Maine, até ao extremo sul do estado da Flórida, já era quase dia, mas continuava chuvendo!. (We crossed Baltimore Bay in the “Fort McHenry Tunnel,” which is the lowest point of the entire Highway 95 system, coming from the north from the state of Maine to the southern tip of the state of Florida, it was almost daytime, but it was still raining)!.

…com o aproximar da luz do dia e a chegada à área da capital Washington, o tráfico foi crescendo, mas por aqui e por ali, procurando fugir à faixa de rodagem mais lenta, chegámos ao estado de Virginia, onde o tráfico passou a ser normal e, a uma velocidade controlada fomos seguindo, só com paragens para encher o tanque com gasolina e fazer alguns exercícios físicos!. (With the approach of daylight and the arrival in the capital Washington area, the traffic grew, but here and there, trying to escape the slower road, we reached the state of Virginia, where the traffic passed to be normal and at a controlled speed we were following, only with stops to fill the tank with gasoline and do some physical exercises)!.

…parámos, para uma refeição ligeira, o que já é costume fazer no estado de Carolina do Norte!. (We stop, for a light meal, which is already customary to do in the state of North Carolina !.

…com o aproximar do sul, o tempo foi ficando limpo, aparecendo algum sol, no entanto, já depois de mais de dezasseis horas na estrada, portanto entrando de novo na noite, felizmente sem qualquer acidente, ou qualquer outra anomalia, chegámos à nossa casa no estado da Flórida!. (With the approach of the south, the weather was getting clean, some sun appearing, however, already after more than sixteen hours on the road, therefore entering again at night, fortunately without any accident, or any other anomaly, we arrived to our home in the state of Florida)!.

…as saudades da família, já se fazem sentir de novo!. (The homesickness of the family, they make themselves felt again)!.

Tony Borie, January 2019.

…the race of years in life!.

…a corrida dos anos na vida!. (The race of years in life)!.

…olá Layla!. Verdadeiramente, a corrida de contagem dos teus anos, começa daqui a três dias!. (Hello Layla!. Truly, the counting race of your years begins in three days)!.

…tal como hoje, era um mês de Janeiro e eram 12.34 da tarde, também era um dia de “frio do Ártico”, que tu aqueceste, com o acontecimento da vinda a este mundo, para junto de tua família!. (As it was today, it was a month in January and it was 12.34 in the afternoon, it was also a day of “Arctic cold”, which you warmed up, with the event of coming to this world, to your family)!.

…mesmo que tenha acontecido 362 dias atrás, lembramo-nos, tal como se tivesse acontecido ontem, pois os momentos antes do teu nascimento, foi um conjunto de emoções, que se prolongaram, mesmo depois de tocar pela primeira vez na tua pele macia de bébé acabado de nascer!. (Even if it happened 362 days ago, we remember, just as if it happened yesterday, because the moments before your birth was a set of emotions, which lasted even after touching your skin for the first time soft of baby just born)!.

…a história do momento do teu nascimento, tal como estes festejos do teu primeiro dia de anos, vão permanecer connosco para sempre, como uns dos eventos mais importantes da nossa vida!. (The story of the moment of your birth, just like these festivities of your first day of years, will remain with us forever, as one of the most important events of our lives)!.

…tinhas acabado de vir a este mundo, a tua mãe e o teu pai, estavam a teu lado, a enfermeira, colocáva-te a primeira fralda, entregou-te nas mãos da tua mãe, tu choras-te, fazendo-nos rir a todos nós, pois “já choravas”, nós olhámos a tua face, de frente, tu abriste os olhos, sabemos que nos viste, pois por segundos, os teus olhos fixaram-nos e, (só os avós sabem estes pormenores), cremos mesmo que sabias que nós éramos os teus avós!. (You had just come to this world, your mother and father, were at your side, the nurse, put the first diaper, gave you into the hands of your mother, you cry, we laugh at all of us, because “you were already crying”, we looked at your face, from the front, you opened your eyes, we know that you saw us, because for seconds, your eyes fixed us and, (only grandparents know these details), we even believed that you knew we were your grandparents)!.

…naquela ocasião dissémos que esse primeiro choro, iria transformar-se em milhões de risos e sorrisos em momentos de alegria e felicidade na tua longa vida e, é o que te vai acontecendo, como por exemplo hoje, nesta festa que os teus pais te fizeram, comemorando o teu primeiro ano de vida, onde juntaram ao teu redor, a família, os amigos da família, assim como muitos ”anjos, quase da tua idade”!. (On that occasion we said that this first cry, would turn into millions of laughs and smiles in moments of joy and happiness in your long life and, is what is happening to you, as for example today, in this party that your parents made you, celebrating your first year of life, where they gathered around you, family, family friends, as well as many “angels, almost your age”)!.

…Layla, “doce anjo”, aproveita este “carrossel da vida”, vão vir muitos mais dias de comemoração de anos, com presentes de ocasião, como roupas ou brinquedos, sempre acompanhados de abraços, sorrisos e bênções para te agradar e, oxalá se sintas sempre feliz e sorrias todos os dias!. (Layla, “sweet angel”, take advantage of this “carousel of life”, will come many more days of celebration of years, with gifts of occasion, like clothes or toys, always accompanied by hugs, smiles and blessings to please you and, may you always feel happy and smile every day)!.

…foi bom, foi “fixe”, obrigado a ti e aos teus pais e irmãos por este momento de alegria! (It was good, it was “cool”, thank you and your parents and brothers for this moment of joy)!.

Tony Borie, January 2019.

…again heading north!.

…again heading north!.

…outra vez rumo ao norte!. (Again heading north)!.

…tal como já é normal fazer por alguns anos, vamos de novo para norte!. Não vamos ter contacto com os “Ventos Chinook”, algumas vezes quentes nas encostas leste das Montanhas Rochosas ou os “Ventos Foehn” quentes e secos, que sopram lá pela Europa e pelo mar do Mediterrâneo!. Pelo contrário, vamos sentir no corpo o que nós chamamos “Vento do Ártico”, que é aquela brisa que quase sempre traz neve, granizo ou chuva gelada, que nos faz colocar um agasalho na cabeça, um cachecol no pescoço, umas luvas de lã, tal como umas botas impermeáveis nos pés!. (As it is normal to do for a few years, let’s go north again!. We will not have any contact with the “Chinook Winds”, sometimes hot on the east slopes of the Rocky Mountains or the hot and dry “Foehn Winds” that blow there through Europe and the Mediterranean Sea!. On the contrary, we will feel in the body what we call “Arctic Wind”, which is the breeze that almost always brings snow, hail or icy rain, which makes us wear a sweater over our heads, a scarf around our necks, wool gloves, like waterproof boots on our feet)!.

…vamos percorrer mais de duas mil milhas, rumo aos estados de Nova Jersey e Pennsylvania, mas desta vez, tal como de algumas outras, vamos por uma boa causa, pois além de ir-mos visitar a família, vamos assistir a uma pequena festa, celebrando o primeiro ano de vida da nossa neta Leyla!. (We will travel more than two thousand miles, towards the states of New Jersey and Pennsylvania, but this time, as of some others, we are going for a good cause, because besides going to visit the family, we are going to see a small party, celebrating the first year of life of our granddaughter Leyla)!.

…daquela bonita Leyla, uma menina que já sobreviveu ao seu primeiro ano de vida e que vamos esperar, claro, desejando que sobreviva por muitos e muitos mais, pois a Leyla vai crescendo, desde os cuidados de quando era bébé, até às traquinices com os seus brinquedos, sempre acompanhada da amizade, carinho e amor, que vai recebendo dos seus pais e irmãos!. (Of that pretty Leyla, a girl who has survived her first year of life and who will wait, of course, wishing she survives for many and many more, for Leyla is growing, from the care of when she was a baby, to the tramps with his toys, always accompanied by the friendship, affection and love that he receives from his parents and brothers)!.

…a Leyla, é uma menina que já pede bolachas e sorri quando vê os avós, esconde-se entre os móveis, mostrando já aqueles sintomas de aprendizagem própria das crianças que vão despertando para o mundo!. Já tem algumas birras quando os irmãos lhe escondem os seus brinquedos preferidos, começa a mostrar emoções como o querer dormir, a fome, o medo, a alegria e às vezes a ira, quando as coisas não correm de acordo com o seu gosto!. (Leyla, is a girl who already asks for cookies and smiles when she sees the grandparents, hiding among the furniture, showing already those symptoms of learning proper of children who are awakening to the world!. Already have some tantrums when the brothers hide their favorite toys, begins to show emotions like wanting to sleep, hunger, fear, joy and sometimes anger, when things do not run according to your taste)!.

…enfim, começa a ser uma menina que a todo o momento nos mostra uma aprendizagem graciosa, com motivos novos a cada dia que passa!. Tem momentos em que já quer a sua independência, começando a engatinhar, fugindo para aqui e para ali, e os irmãos a irem buscá-la e, ela não querer regressar, mostrando sentimentos de alegria, às vezes frustação, às vezes ansiedade, com birras passageiras, logo seguidas de um sorriso do tamanho do mundo!. (Finally, it starts to be a girl who at all times shows us a gracious learning, with new motives with each passing day!. There are moments when she wants her independence, starting to crawl, fleeing here and there, and the brothers to come and get her, and she does not want to return, showing feelings of joy, sometimes frustration, sometimes anxiety, with short tantrums, followed by a smile the size of the world)!.

…oxalá Leyla, neste dia em que a tua família te oferece esta festa comemorativa do teu primeiro ano de vida, te sintas uma menina feliz e que na tua futura vida, cries o teu próprio lar, onde possas comemorar muitos e muitos dias do primeiro ano de vida dos teus filhos, netos e filhos dos teus bisnetos!. (May Leyla, on this day when your family offers you this commemorative party of your first year of life, feel a happy girl and in your future life, create your own home, where you can celebrate many and many days the first year of your children’s lives, the grandchildren and the children of your great-grandchildren)!.

…os teus avós Isaura e António, neste gracioso dia, dão-te um grande e carinhoso beijo!. (Your grandmothers Isaura and Antonio, on this graceful day, give you a big and loving kiss)!.

Tony Borie, January 2019.

…in that time!.

…in that time!.

…naquele tempo!. (In that time)!.

…a vida é uma jornada!. Erros serão cometidos, mas se formos humildes, poderão ser corrigidos, porque se não formos humildes, nunca saberemos que cometemos qualquer erro e, talvez sem o notar-mos, passamos parte da nossa existência agredindo os sentimentos de um outro alguém!. (Life is a journey!. Errors will be committed, but if we are humble, they can be corrected, because if we are not humble, we will never know that we have made any mistake and, perhaps without noticing it, we spend part of our existence assaulting the feelings of another)!.

…hoje, vivemos quase de recordações, aqui no estado da Flórida, no entanto as nossas raízes continuam vivas, não só no pensamento, como no corpo, onde sofremos a angústia e os momentos de medo e sofrimento, debaixo de fogo inimigo, durante o combate que travámos contra pessoas que lutavam pela sua liberdade, e que nós nada tínhamos em contra, nem nunca antes tínhamos visto, durante a nossa passagem pela Guerra Colonial Portuguesa, onde fomos combatentes!. (Today, we live almost of memories, here in the state of Florida, nevertheless our roots are still alive, not only in the thought, as in the body, where we suffer the anguish and moments of fear and suffering, under enemy fire, during the battle we fought against people fighting for their freedom, and that we had nothing against, nor ever before had we seen, during our passage through the Portuguese Colonial War, where we were fighters)!.

…a bandeira e o mapa de Portugal estão gravados na nossa memória, respeitando sempre o País onde nascemos, lembramos a lareira com fogo de lenha, a candeia a azeite que nos alumiava nas noites de trevas, o colchão cheio com palha de centeio cultivado nas terras altas e secas do pinhal onde dormíamos, a fome e a miséria de inverno, que por vezes éramos obrigados a passar, a roupa velha e coçada que vestíamos, que tinha sido usada pelos irmãos mais velhos ou as tamancas feitas pelo pai António, com a madeira de uma cerejeira, que não resistiu a uma tempestade de inverno que a atingiu e secou, que usávamos nos pés com algumas feridas de calcar o estrume e picos dos tojos do pinhal!. (The flag and the map of Portugal are engraved in our memory, always respecting the country where we were born, we remember the fireplace with wood fire, the oil lamp that lit us in the dark nights, the mattress filled with rye straw cultivated in the high and dry highlands of the pine forest where we slept, the hunger and misery of winter that we sometimes had to pass through, the old and scratched clothing we wore that had been worn by the older brothers or the cacques made by Father Antonio, with the wood of a cherry tree, that did not withstand a winter storm that struck and dried it, that we used in the feet with some wounds of tracing the manure and peaks of the gorges of the pine forest)!.

…pelo menos nas madrugadas, em que já estamos vigilantes, as nossas recordações de juventude surgem na nossa mente, lembrando-nos os princípios de família, as palavras sábias dos nossos pais e avós, onde nos explicavam que, o mal, tal como o bem, que podíamos proporcionar a alguém, mais tarde ou mais cedo, cairia em nós, quase sempre em dobro!. (At least at dawn, when we are already vigilant, our memories of youth arise in our minds, reminding us of the principles of family, the wise words of our parents and grandparents, where they explained to us that evil, such as good, that we could give to someone, sooner or later, would fall on us, almost always double)!.

…eram palavras de pessoas que, mantinham os campos verdes e nunca ardiam, cultivavam o milho, o centeio, as couves, as nabiças, as batatas, criavam galinhas, um porco, uma cabra ou uma ovelha, que lhes davam o sustento para criar e educar oito, nove, às vezes dez filhos!. Dizia-se que, “O Pão era amassado com o suor do trabalho”!. Hoje, ninguém está interessado em desbravar e cultivar uma pequena área de terreno, sem receber o tal subsídio que vem do centro da Europa Unida!. (They were the words of people who kept the fields green and never burned, grew corn, rye, cabbages, greens, potatoes, raised chickens, a pig, a goat or a sheep that gave them sustenance to raise and educate eight, nine, sometimes ten children!. It was said that, “The bread was kneaded with the sweat of labor”!. Today, no one is interested in clearing and cultivating a small area of land, without receiving such subsidy that comes from the center of United Europe)!.

…tudo isto é verdade!. Todavia o destino vai-nos compensando nesta já avançada idade, podendo ainda dormir debaixo de um tecto, com alguma paz e saúde na companhia da nossa dedicada esposa, fazendo com que o fogão na cozinha trabalhe pelo menos uma vez ao dia e, como a princípio diziamos, as nossas raízes estão bem vivas, continuamos interessados com o que se passa no País Portugal, como tal vamos pagando mensalmente, uma certa quantia, para ver os sinais de televisão dos quatro canais de Portugal, por tal, falamos do que vamos vendo e das informações que vamos recolhendo, esperando não fugir da verdade e que, quando a última árvore tiver caído, quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado, todos nós vamos entender que o dinheiro não se come!. (All this is true!. Yet fate compensates us in this advanced age, and we can still sleep under a roof, with some peace and health in the company of our devoted wife, making the stove in the kitchen work at least once a day and, as the principle we were saying, our roots are very alive, we are still interested in what is happening in Portugal, as we are paying monthly, a certain amount, to see the television signals of the four channels of Portugal, so we speak of what we are going seeing and the information we are collecting, hoping not to escape the truth and that when the last tree has fallen, when the last river has dried, when the last fish is caught, we will all understand that money is not eaten)!.

…naquele tempo, na aldeia do Vale do Ninho D’Águia, onde nascemos, lá na vertente agreste da montanha do Caramulo, era um previlégio vir à vila, pois era obrigatório passar pela estação do Caminho de Ferro, onde existia um pequeno jardim bem tratado e, uns azulejos com motivos alusivos à região, nas paredes, que a compunham!. Nós, ainda crianças, ficávamos ali deliciados com aquelas imagens, pois era ali que normalmente encontrávamos o Castanheira, filho do chefe da estação, nosso amigo, que tinha vindo de Coimbra, que nos oferecia as figuras repetidas dos jogadores de futebol, que vinham junto com os rebuçados, que ele comprava na taverna do senhor Hugo, onde nós chegámos a ter quase uma caderneta completa, só nos faltando o “desassete” e o “carimbado”!. (At that time, in the village of Valley of the Nest of Eagle, where we were born, on the rugged slope of Caramulo mountain, it was a privilege to come to the village, since it was obligatory to pass through the railway station, where there was a small well-treated garden, and tiles with motifs allusive the region, on the walls, that made it!. We, as children, were delighted with these images, for it was here that we usually met Castanheira, the son of the stationmaster, our friend, who had come from Coimbra, who offered us the repeated figures of the soccer players who came along with the sweets, which he bought at Mr. Hugo’s tavern, where we got almost a complete book, only missing the “seventeen” and the “stamped”)!.

…os fogos que às vezes aconteciam, eram os das locomotivas a vapor, que compunham o combóio que, principalmente na época de verão rolava a todo o vapor sobre os carris de ferro, em direcção à montanha!. Havia, naquele tempo, tanto a Casa dos Cantoneiros, como a dos Guardas Florestais, ou Guarda Rios, que eram habitadas pelos guardas e suas famílias, usando um pequeno machado, que traziam pendurado na cintura, com que limpavam os caminhos, sempre vigilantes, fiscalizando, evitando os frequentes fogos, que infelizmente, hoje por lá se propagam!. (The fires that sometimes happened were those of the steam locomotives, which made up the train which, especially in the summer season, rolled at full speed on the iron rails, towards the mountain!. There were, at that time, both the “House of the Cantoneiros” and that of the Rangers, or Keepers Rivers, who were inhabited by the guards and their families, wearing a small ax, which they carried around their waist, with which they cleaned the paths, always vigilant, inspecting, avoiding the frequent fires, which, unfortunately, today spread there)!.

…não havia televisão!. As notícias da capital, eram conhecidas por alguma família mais abastada que tinha um rádio de pilhas e as transmitia aos vizinhos, falando, conversando, comendo um naco de pão de milho e bebendo um copo de vinho!. No entanto havia o sentido de família, o respeito, a segurança, o trabalho, o sorriso expontâneo e verdadeiro, a simplicidade e a solidariedade!. Também havia algumas florestas de carvalhos, que tal como nós, resistiam à neve, ao frio e ao calor, florescendo sempre e, a areia nas praias estava limpa!. (There was no television!. The news of the capital was known to some wealthier family who had a battery radio and broadcast it to the neighbors, talking, talking, eating a loaf of corn bread and drinking a glass of wine!. However there was the sense of family, respect, safety, work, spontaneous and true smile, simplicity and solidarity!. There were also some oak forests that, like us, resisted the snow, the cold and the heat, always blooming and the sand on the beaches was clean)!.

…não havia, pelo menos não apareciam, os intelectuais, os revolucionários, os violadores, os filhos que matam os pais, os políticos professionais e mentirosos, os banqueiros corruptos, os gestores ladrões, a justiça que não se faz, os médicos que estão em muitos lugares à mesma hora, os senhores que entram em esquemas duvidosos, desviando os fundos comunitários para paraísos fiscais, os salários astromómicos de alguns gestores do estado, as donas de casa desesperadas sem dinheiro para sustentarem a sua família, os CR7’s e outros atletas milionários, vindos de outras latitudes, condecorados pelo estado, os cantores e apresentadores “pimba”, ou os adolescentes sindicalistas!. Enfim, não havia tanta malandragem de gravata, que formam esta democracia que devia ser útil, se não fosse tão exagerada!. (There were not, at least, no intellectuals, revolutionaries, rapists, children who kill parents, professional politicians and liars, corrupt bankers, thieves’ managers, justice that is not done, doctors who are in many places at the same time, the lords who go into dubious schemes, diverting community funds into tax havens, the astromomical salaries of some state managers, desperate housewives with no money to support their family, CR7’s and other millionaire athletes, from other latitudes, decorated by the state, the singers and presenters “pimba”, or the syndicalist teenagers!. In short, there was not so much mischief in a tie, that this democracy should be useful if it were not so exaggerated)!.

…não havia jornalistas professionais investigadores, que consideramos uma mais valia, a tornar público os salários e reformas escandalosas, de políticos e de apresentadores da treta de programas de televisão, que todos os dias nos entram pela casa dentro, apresentando-nos e explicando-nos ao pormenor, a violência, o mal dizer, incendiando a sociedade com notícias sanguinárias e escandalosas instigando a população à agressividade e à revolta, semeando angústia e depressão nas pessoas com mentes mais frágeis!. (There were no professional investigative journalists, whom we considered a surplus, to make public salaries and scandalous reforms, politicians and presenters of the trick of television programs, that every day we enter the house inside, introducing us and explaining to us the detail, violence, evil saying, burning society with bloody and scandalous news instigating the population to aggression and revolt, sowing anguish and depression in people with more fragile minds)!.

…não havia “papagaios”, que invadem as televisões diáriamente, como comentadores especialistas no assunto, claro, sendo remunerados, tanto políticos como desportistas, que discutem o incêndio, o roubo escandaloso, ou o desastre que aconteceu, mas a culpa é sempre do outro, ou um jogo de futebol com um fora de jogo ou um penalti ao milímetro, que foi mal marcado contra a sua equipa, por vezes insultando-se, gerando uma pequena zaragata, porque assim têm mais audiência!. (There were no “parrots,” who invade televisions on a daily basis, as expert commentators on the subject, of course, being paid, both politicians and sportsmen, who discuss the fire, the scandal, or the disaster that happened, but the fault is always from the other, or a football game with an offside or a penalty to the millimeter, that was badly marked against his team, sometimes insulting, generating a small ruckus, because thus have more audience)!.

…não havia um Presidente da República “comentador” que, aparece nos quatro canais de televisão, quase todos os dias, três, quatro, cinco ou seis vezes e, quando o assunto é importante para aquele dia, abre os noticiários, entre outras coisas, comentando as suas próprias palavras!. Distribui afectos, com abraços e beijinhos, falando numa linguagem futebolística, sempre chutando para canto, as respostas a perguntas com alguma pertinência e responsabilidade política!. (There was no “commentator” President of the Republic who appears on the four television channels almost every day, three, four, five or six times, and when the matter is important for that day, he opens the news, other things, commenting on your own words!. Distribute affections, with hugs and kisses, speaking in a football language, always kicking to singing, answers to questions with some pertinence and political responsibility)!.

…tirando alguma vantagem do lugar para que o povo Português o elegeu, faz-se passar por pessoa simpática e popularíssima, embora muitas vezes, com um impacto mais alargado, tal como sendo o festeiro-mor da aldeia!. Está em todo o lugar onde haja festejos, inaugurações, mesmo até em algumas catástrofes, por vezes atrapalhando, distribuindo sorrisos, quando o momento é de desespero!. (Taking some advantage of the place for the Portuguese people to elect him, he pretends to be a nice and popular person, albeit often with a wider impact, such as being the village’s chief party-raiser!. It is everywhere where there are festivities, inaugurations, even in some catastrophes, sometimes disturbing, giving smiles, when the moment is despair)!.

…no fundo, no fundo, se tivessémos um “Rei”, a situação não era diferente, pois como Presidente da República, é um parceiro que está sempre disposto a participar na festa e, normalmente o pessoal é pouco exigente, gosta da sua simpatia, que é a característica que mais faz sobressair a sua personalidade narcísica, dando-nos a impressão que as pessoas vivem numa “Portulândia” no seu máximo esplendor ou seja, num “Parque Temático de Diversões’, onde principalmente as crianças se sentem sempre felizes!. (Deep down, deep down, if we had a “King”, the situation was not different, because as President of the Republic, is a partner who is always willing to participate in the party and usually the staff is not demanding, likes your sympathy , which is the most characteristic feature of his narcissistic personality, giving us the impression that people live in “Portulândia” in its maximum splendor, that is, in a “Theme Park of Fun”, where children are always happy)!.

…pelo menos na época de verão, existem festas e romarias, nas vilas e aldeias do interior, com restaurantes e barracas de comida, sempre cheios, às vezes exibem-se cantores “pimba”, aqui e ali existem manifestações comemorativas, servindo especialidades regionais a baixo custo ou mesmo de graça, as pessoas estão felizes, algumas dançando, muitos são imigrantes que voltam ao seu país, conservando as suas lendas e religiões, dando azo à sua alegria!. (At least in the summer season, there are festivals and pilgrimages in the villages and villages of the interior, with restaurants and food stalls, always full, sometimes “pimba” singers are shown, there are commemorative celebrations here and there, serving regional specialties at low cost or even for free, people are happy, some dancing, many are immigrants who return to their country, conserving their legends and religions, giving rise to their joy)!.

…no entanto, também vemos, algumas notícias que nos magoam, como por exemplo, usufruindo de um previlégio da comunicação moderna, que é a internete e por simples curiosidade, fizémos uma pequena pesquisa, descobrindo que, o restaurante, bar, refeitório, cantina, ou qualquer outro nome que queiram dar ao lugar onde no edifício da Assembleia da República, servem refeições, os políticos que a este lugar têm ascesso e que nos representam, não necessitam de levar diáriamente uma “lancheira” com a sua comida, pois simplesmente podem frequentar este espaço onde servem refeições, com estes convidativos preços, que foi o que um jornalista, que também devia de ser investigador pagou, quando lá esteve e que nos conta com algum pormenor esta sua aventura, talvez tenha usado algum exagero na quantidade, ou talvez queira exemplificar os preços que por lá se praticam, portanto cá vai com o devido agradecimento pela sua gentileza:


…”chegou ao Parlamento eram 08.00 da manhã: no bar, consumiu um café e um bolo de arroz e pagou imaginem só, 15 cêntimos, 5 do café e 10 do bolo!. De certeza que pensou “com estes preços vou tirar a barriga da miséria”!. Achando que ainda era pouco e como adorava bebida, num pequeno espaço de tempo, bebeu 10 minis com o louco preço de 10 cêntimos cada uma, tendo gasto 1 euro!. A meio da manhã, porque já devia estar de novo com alguma sede, enfrascou um gin Bombay Sapphire, pagando 1,65 euros e, antes do almoço para abrir o apetite, uma vodka Eristoff, por 1,50 euros, seguindo-se o merecido e barato almoço, escolhendo Gambas, camarão tigre, lavagante, sapateira, queijo da Serra, presunto de Barrancos, garoupa e bife do lombo, regado com Palácio da Bacalhoa, por apenas 3 euros!. E porque o almoço era de leão nada mais merecido que um whisky Famous Grouse, que custou apenas 2 euros, ficando admirado por ser quase tão caro como o almoço!. No entanto, feliz por ter experimentado esta aventura e para comemorar e festejar, mandou vir champanhe Krug, 3 euros a garrafa, e Caviar Beluga, que lhe custou 1 euro!. Em resumo, um pequeno-almoço, almoço de marisco, com entradas de queijo da serra, presunto e caviar, com vinho do Palácio da Bacalhoa, e pelo meio bebeu whisky, vodka e gin, finalizando com champanhe Krug, tudo por apenas 13.30 euros!. Não, não nos enganámos no preço, para quem não está familiarizado com os Euros, os zeros e as vírgulas estão bem colocados e, representam cêntimos”!.

(However, we also see some news that hurt us, for example, enjoying a privilege of modern communication, which is the Internet and by simple curiosity, we did a little research, finding that the restaurant, bar, cafeteria , canteen, or any other name that they want to give to the place where they serve meals in the building of the Assembly of the Republic, the politicians who represent this place do not need to carry a “lunch box” with their food, because they can simply attend this space where they serve meals, with these inviting prices, which was what a journalist, who should also be an investigator paid, when he was there and who tells us in some detail about his adventure, perhaps used some exaggeration in quantity, or perhaps you want to exemplify the prices that are practiced there, so here goes with due thanks for your kindness:

“arrived at the Parliament was 08.00 in the morning: in the bar, consumed a coffee and a rice cake and paid to imagine only, 15 cents, 5 of the coffee and 10 of the cake!. Surely you thought “with these prices I will take the belly of misery”!. Thinking that it was still little and he adored drink in a short space of time, he drank 10 minis at the crazy price of 10 cents each, having spent 1 euro!. In the middle of the morning, because he must have been thirsty again, he packed a Bombay Sapphire gin, paying 1.65 euros and, before lunch to open his appetite, an Eristoff vodka for 1.50 euros, followed by the well-deserved and cheap lunch, choosing Prawns, tiger shrimp, lavagante, crab, Montain cheese, ham of Barrancos, grouper and sirloin steak, washed down with Bacalhoa Palace wine, for only 3 euros!. And because the lunch was lion’s nothing more deserved than a whiskey Famous Grouse, which cost only 2 euros, getting marveled at being almost as expensive as lunch!. However, happy to have experienced this adventure and to celebrate and celebrate, he sent Krug champagne, 3 euros a bottle, and Caviar Beluga, which cost him 1 euro!. In short, a breakfast, seafood lunch, with entries of cheese from the mountains, ham and caviar, with Bacalhoa Palace wine, and half drank whiskey, vodka and gin, finishing with Krug champagne, all for only 13.30 euros!. No, we were not mistaken in the price, for those who are not familiar with the Euros, the zeros and commas are well placed and represent cents!.

…temos que concordar que talvez nem na loja dos “Chineses”, os preços sejam tão baixos mas, também temos que ter em consideração que o trabalho dos políticos é desgastante e por vezes conflituoso e, por tal bastam-lhe somente 3 ou 6 anos, conforme os casos, para que os membros do Governo, possam cobrar a Pensão Máxima, só precisam do Juramento de Posse, sendo os únicos Trabalhadores do País que estão Isentos de 1/3 do seu salário em IRS!. Também não chegamos ao cúmulo de nos preocupar com o custo que representam para o normal contribuinte, como a sua comida, os carros oficiais com motorista, as viagens, sempre em 1ª Classe, ou os previlégios dos cartões de crédito!. Tudo isto são “ninharias”, que pouco ou nada valem!. (We have to agree that maybe even in the “Chinese” shop, prices are so low, but we also have to take into account that the work of politicians is exhausting and sometimes conflicting, and for that they only have 3 or more. 6 years, depending on the cases, so that the members of the Government, can charge the Maximum Pension, only need the Oath of Possession, being the only Workers in the Country who are Exempt of 1/3 of their salary in IRS!. We also do not get to worry about the cost they represent for the normal taxpayer, such as their food, official cars with driver, trips, always in 1st Class, or the privileges of credit cards!. All of these are “trifles”, which are worth little or nothing!

…e lembrarmo-nos nós, que durante dois anos em cenário de guerra, na então Província Colonial da Guiné Portuguesa, oferecendo a todo o momento o nosso jovem corpo “às balas”, podendo morrer feridos pela explosão de uma granada de morteiro, uma mina ou um fornilho, crivados pelo fogo de uma metralhadora inimiga que, embrulhados no nosso camuflado, sujo com o nosso próprio sangue, ou quando um qualquer companheiro morria em combate, a sua família tinha que pagar a transladação do seu corpo, se o queria enterrar no cemitério da vila ou aldeia onde nasceu, usufruindo um ordenado mensal de 473 Escudos (aproximadamente 2 euros e meio), (metade dessa quantia ficava em Portugal, para auxiliar a nossa família a sobreviver) que naquela época nem para os cigarros, higiene pessoal, selos para as cartas, ou lavar a roupa chegava!. (And we remember that for two years in a war scenario, in the then Colonial Province of Guinea- Portuguese, offering our young body “at the bullets” at all times, being able to die wounded by the explosion of a mortar shell , a mine or a fornillo, sifted by the fire of an enemy machine-gun that, wrapped in our camouflage, dirty with our own blood, or when any companion died in combat, his family had to pay for the translation of his body if he wanted to bury him in the cemetery of the town or village where he was born, enjoying a monthly salary of 473 Escudos (approximately 2 and a half euros), (half of that amount was in Portugal, to help our family survive), which at that time was not even for cigarettes, personal hygiene, stamps for letters, or washing clothes)!.

…enfim, mudam-se os tempos, é o progresso, todavia temos muitas saudades daquele tempo!. Não da horrível, mortífera e miserável Guerra Colonial Portuguesa, para onde fomos forçados a ir combater, mas da nossa aldeia e dos nossos pais e avós, quando nos traziam pela mão, pelo menos ao sábado, à feira que se realizava na vila de Águeda e, ouviamos o vendedor da “Banha da Cobra”, que tal como alguns políticos de hoje, dizia que nos oferecia um produto maravilhoso, que curava todas as feridas, ou a senhora embrulhada num xaile preto, nos perguntava onde se vendia aquelas panelas de barro preto, pois a sua estava partida e precisava de comprar outra nova!. (Anyway, the times change, it’s progress, but we still miss those times!. Not from the horrible, deadly and miserable Portuguese Colonial War, where we were forced to fight, but from our village and our parents and grandparents, when they brought us by the hand, at least on Saturday, to the fair that was held in the town of Águeda and we heard the seller of “Cobra Bath”, who, like some politicians today, said that he offered us a wonderful product that healed all the wounds, or the lady wrapped in a black shawl, asked us where those pots were sold black mud, because yours was broken and needed to buy another new)!.

…enfim, era a voz do povo genuíno, até mesmo aquele homem serrano, que usava uma capa de borel cobrindo-lhe a cabeça, que vendia uns feixes de carqueija seca, às senhoras da vila e, dizia-nos cantando que, “Uma mosca sem valor, pousa com a mesma alegria, na cabeça de um doutor, como em qualquer porcaria”!. (Finally, it was the voice of the genuine people, even that mountain man, who wore a cape of borel covering his head, which sold a few bundles of dry cheek to the ladies of the village, and said to us singing that, “A worthless fly, lands with the same joy, on the head of a doctor, as in any crap”)!.

Tony Borie, January 2019.

…the swamps of Cypresses!.

…os pântanos de Ciprestes!. (The swamps of Cypresses)!.

…quando por aqui, à volta da cidade onde vivemos, que se situa na área norte/leste do estado da Flórida, ao caminharmos ou pedalando na bicicleta pelas diferentes “trilhas”, principalmente próximo do canal, além de outros cenários, deparamos frequentemente com algumas áreas de pequenos pântanos, onde crescem árvores com milhares de anos de vida!. (When around here, around the city where we live, which is located in the north / east area of the state of Florida, when walking or cycling on the different “tracks”, especially near the canal, in addition to other scenarios, often with some areas of small marshes, where trees grow with thousands of years of life)!.

…o habitate destas árvores, é um dos locais preferidos para os “alligators” (espécie de crocodilo) e para os répteis de várias espécies, assim como muitas lindas aves exóticas!. Nós, apreciamos, mas em terra firme, sem molhar os pés água!. (Tthe habitat of these trees, is one of the favorite places for alligators and for reptiles of various species, as well as many beautiful exotic birds!. We enjoyed it, but on dry land, without watering the feet)!.

…são os Ciprestes!. São árvores nativas que adoram climas temperados e húmidos, onde a precipitação anual é mais alta, nascendo e crescendo ao longo das várzeas, principalmente em pântanos ou ao longo de lagoas rasas!. Têm diferentes nomes e, pelo menos ao nosso olhar, aqui no estado da Flórida, existem dois tipos principais de Cipreste, pois são os mais frequentes e aqueles com que nos deparamos a todo o instante!. (Are the Cypresses!. They are native trees that worship temperate and humid climates, where annual precipitation is highest, rising and growing along the floodplains, especially in marshes or along shallow lagoons!. They have different names and, at least to our eye, here in the state of Florida, there are two main types of Cypress, because they are the most frequent and those that we come across at any moment)!.

…são o Cipreste-lagoa e Cipreste-calvo!. São fáceis de identificar, pois ambos perdem as suas folhas e os seus cones a cada inverno!. Podem ser encontrados crescendo com pinheiros e carvalhos vivos, em áreas como por exemplo aqui no nosso quintal, e claro, sempre fortemente cobertos de “musgo espanhol”, mas em contrapartida, quando perdem as suas folhas, logo nascem flores semelhantes a borlas, perto da borda dos raminhos, o que lhes dá um aspecto de árvores de floresta selvagem e tropical!. (Are the Cypress-Pond and Bald Cypress!. They are easy to identify, as they both lose their leaves and their cones every winter!. They can be found growing with pines and live oaks, in areas such as here in our backyard, and of course, always heavily covered with “Spanish moss”, but in return, when they lose their leaves, soon flowers are born similar to tassels, near from the edge of the sprigs, which gives them a look of wild and tropical forest trees)!.

…as outras espécies são, os meridionais, os brancos, os vermelhos ou os do golfo, que também conhecemos pela sua madeira, pois quando por aqui passam as tempestades tropicais, alguns são derrubados, e nós, aproveitamos algumas partes, para dar liberdade à nossa imaginação, construindo algumas “figuras” com a sua madeira!. Claro, devem de existir mais espécies mas, como não temos um conhecimento aprofundado, não sabemos o seu nome específico, mas sabemos que crescem em áreas inundadas, não só aqui no estado da Flórida, como nas planícies do sudeste, ou até nas planícies costeiras do Golfo dos Estados Unidos!. (The other species are southern, white, red or gulf, which we also know for their wood, because when tropical storms pass through, some are overturned, and we take advantage of some parts to give freedom to our imagination, building some “figures” with your wood!. Of course, there must be more species but, as we do not have an in-depth knowledge, we do not know its specific name, but we know that they grow in flooded areas, not only here in the state of Florida, but also in the plains of the Southeast, or even in the coastal plains of the Gulf of United States)!.

…são árvores grandes, de crescimento lento e longa vida!. Geralmente, alcançam alturas de 30 a 35 m (100 a 120 pés) e um diâmetro de tronco de 1 a 2 m (3-6 pés)!. Os troncos principais são cercados por ramificações que alargam um pouco a sua dimensão, formando raízes conhecidas como “joelhos”, que são umas extensões verticais e amassadas no seu sistema radicular, muitas vezes vistas, projetando-se sobre as águas rasas, onde estas árvores mais tipicamente crescem!. Como acima explicámos, adoram climas húmidos e temperados mas, as árvores maiores são capazes de tolerar temperaturas muito mais baixas e humidade também mais baixa!. (Are big trees, slow growing and long life!. They usually reach heights of 30 to 35 m (100 to 120 feet) and a trunk diameter of 1 to 2 m (3-6 feet)!. The main trunks are surrounded by ramifications that widen their size a little, forming roots known as “knees”, which are vertical extensions and kneaded in their root system, often seen, projecting on the shallow waters, where these trees more typically grow!. As we have explained above, they love humid and temperate climates but, the larger trees are able to tolerate much lower temperatures and also lower humidity !.

…os seus habitates naturais geralmente são inundados com água durante a maior parte do ano, nessas lagoas rasas e mal drenadas onde estas árvores prosperam, que lhe oferecem fluxos lentos mas estáveis de água rica em minerais, requerendo relativamente pouco oxigénio, dos quais estas árvores obtêm os nutrientes necessários para sobreviver num habitate que também as protege dos focos de incêndio, embora a existência destas próprias árvores, favoreçam essas áreas pantanosas tornando-as resistentes ao fogo!. (Their natural habitats are usually flooded with water for most of the year in these shallow, poorly drained lagoons where these trees thrive, which provide slow but steady flows of mineral-rich water, requiring relatively little oxygen, of which these trees get the nutrients needed to survive in a habitat that also protects them from fire outbreaks, although the existence of these trees themselves will favor those marsh areas making them resistant to fire)!.

…como somos curiosos, fomos procurar alguma informação e descobrimos algumas curiosidades, como por exemplo:

…a sua faixa nativa estende-se desde o sudeste do estado de Nova Jersey ao sul e oeste da Flórida, continuando para oeste até ao leste do estado do Texas e sudeste do estado de Oklahoma, também para o interior do rio Mississippi, nas antigas florestas, com algumas árvores com mais de 1.700 anos!. Todavia, as maiores remanescentes de estepes antigas estão aqui no estado da Flórida, em Corkscrew Swamp Sanctuary, perto da cidade de Naples!.

(As we are curious, we went to look for some information and we discovered some curiosities, as for example:

(Its native range stretches from southeastern New Jersey to southern and western Florida, continuing west to eastern Texas and southeastern Oklahoma, also into the Mississippi River, in the old forests, with some trees with more than 1,700 years!. However, the largest remnants of ancient steppes are here in the state of Florida at Corkscrew Swamp Sanctuary, near the city of Naples)!.

…continuando a nossa pesquisa, o espécime mais alto conhecido, existe perto de Williamsburg, no estado da Virgínia, que tem 44,11 m de altura, o mais robusto é conhecido no Refúgio Nacional da Vida Selvagem de Cat Island, perto de Baton Rouge, no estado da Louisiana, que tem um diâmetro na altura do peito de 521 cm., o espécime vivo mais antigo conhecido, está no Condado de Bladen, no estado da Carolina do Norte, que tem mais de 1.620 anos, tornando-se uma das plantas mais antigas da América do Norte!. (Continuing our research, the highest known specimen, exists near Williamsburg in the state of Virginia which is 44.11 m tall, the most robust being known at the Cat Island National Wildlife Refuge near Baton Rouge, Louisiana, which has a breast height of 521 cm, the oldest known living specimen, is in Bladen County, North Carolina, which is over 1,620 years old, one of the oldest plants in North America)!.

…embora existam espécimes estimados em aproximadamente 2.000 anos, em Sky Lake, no condado de Humphreys, no estado do Mississippi, todavia, a determinação precisa da idade é difícil, porque os núcleos de árvores mais antigas tornaram-se vazios!. (Although there are estimated specimens in approximately 2,000 years, in Sky Lake, Humphreys County, Mississippi. However, accurate age determination is difficult because the most old have become empty)!.

…continuando, agora já mesmo por pura curiosidade, no ano de 2012, mergulhadores descobriram uma floresta submersa a vários quilómetros da costa da cidade de Mobile, no estado do Alabama, a 18 metros de profundidade!. A floresta contém árvores que não podiam ser datadas com métodos de radiocarbono, uma vez que têm mais de 50.000 anos de idade, portanto, provávelmente viviam no intervalo glacial inicial da última era glacial!. A floresta contém árvores tão bem preservadas que, quando cortadas, ainda têm cheiro de cipreste fresco!. (Continuing, now even out of sheer curiosity, in the year 2012, divers discovered a submerged forest several miles off the coast of the city of Mobile, Alabama, 18 meters deep!. The forest contains trees that could not be dated with radiocarbon methods since they are over 50,000 years old, so probably lived in the initial glacial interval of the last ice age!. The forest contains trees so well preserved that, when cut, still smell fresh cypress)!.

Tony Borie, January 2019.

…the bicycle!.

…the bicycle!.

…a bicicleta!. (The bicycle)!.

…a bicicleta continua a ser um meio de transporte bastante popular!. Talvez por curiosidade descobrimos que hoje, existem no mundo para cima de um bilião de bicicletas, quase o dobro do número de veículos automóvel!. (The bicycle continues to be a popular means of transportation!. Perhaps out of curiosity we find that today, there are in the world up to a billion bicycles, almost double the number of motor vehicles)!.

…também descobrimos que, no princípio do século dezanove uma pessoa de nacionalidade alemã, com duas rodas em linha, com uma estrutura em madeira, sentado entre as duas rodas, inventou um veículo, que fazia circular com a ajuda dos pés no chão!. Foi uma grande inovação, tomava balanço, com as pernas no ar, circulando com mais velocidade do que as normais pessoas!. (We also found that in the early nineteenth century a person of German nationality, with two wheels in line, with a wooden structure, sitting between the two wheels, invented a vehicle, which circulated with the aid of feet on the ground!. It was a great innovation, taking stock, legs in the air, circling faster than normal people)!.

…depois, com os anos foram aperfeiçoando este veículo e hoje, já existem modelos, que se levantam com dois dedos da mão, de tão leves que são e, chamam-lhe BICICLETA!. (Later, with the years were perfecting this vehicle and today, there are already models, which arise with two fingers of the hand, so light they are and call it BIKE)!.

…depois da sua invenção, pelo menos na  Europa, passou logo a ser popular, e hoje ainda é o principal meio de transporte em muitas regiões, e dada a sua configuração, com duas rodas, sendo movida com o esforço físico, portando não gastando combustível, é usada não só como exercício, mas também como meio de transporte para diversas tarefas, como por exemplo,  militares,  polícia,  serviços de correios, e mais um sem número outras utilizações!. (After its invention, at least in Europe, it soon became popular, and today it is still the main means of transport in many regions, and given its two-wheeled configuration, it is moved with physical effort, carrying not expending fuel, is used not only as an exercise, but also as a means of transportation for various tasks, such as military, police, postal services, and a host of other uses)!.

…na cidade onde vivemos, existem algumas “trilhas”, que podem ter o seu piso em alcatrão, cimento ou simplesmente terra, onde se pode caminhar ou viajar de bicicleta!. São aproximadamente 100 milhas, em volta desta pequena cidade!. Nós, alguns dias por semana, andamos por lá de bicicleta!. (In the city where we live, there are some “trails”, which can have your floor in tar, cement or simply dirt, where you can walk or ride a bicycle!. It’s about 100 miles, around this little town!. We, a few days a week, walk there by bike)!.

…já não utilizávamos uma bicicleta há mais de quarenta anos e, quando chegámos a esta cidade ainda por aqui não havia as tais “trilhas”, mas com o passar do tempo, foram-se construindo incitando as pessoas ao exercício físico!. (We had not used a bicycle for over forty years, and when we arrived in this city there were no such “tracks”, but over time, they were built by inciting people to exercise)!.

…nós, quase construímos uma bicicleta, portanto sem nome de marca, comprando o quadro, ou seja a sua estrutura principal, a uma pessoa que tinha a sua bicicleta já encostada a alguns anos, encontrámos quatro rodas, na frente de uma residência, que iam para o lixo, aproveitámos duas, ficando com as outras duas, para no caso de haver algum “acidente”, o selim, também “roubámos” do lixo, assim como o guiador e os travões, com que circulámos por alguns anos!. (We almost built a bicycle, so without a brand name, buying the frame, that is its main structure, a person who had his bike already leaning for a few years, we found four wheels, in front of a residence , that went to the trash, we took two, staying with the other two, in case there was an “accident”, the saddle, we also “stole” the garbage, as well as the handlebar and the brakes, with which we circulated for a few years)!.

…depois, talvez seguindo aquela história de um ciclista, que já deitado no seu leito de morte, pediu ao seu melhor amigo que lhe fizesse um favor quando se fosse!. Favor este que era quase uma imploração, dizendo-lhe mais ou menos ao seu ouvido, “Não deixes a minha esposa vender as minhas bicicletas pelo preço que eu lhe disse, que eu paguei por elas”!. (Later, perhaps following that story of a cyclist, who already lying on his deathbed, asked his best friend to do him a favor when it was!. Please this who was almost a plea, saying more or less to his ear, “Do not let my wife sell my bikes for the price I told you, I paid for them”!).

…o nosso vizinho e amigo Fernando, uma excelente pessoa, tinha uma das modernas, de uma marca famosa, custou-lhe uma fortuna, é daquelas, que nós dizemos, “quando for grande, quero uma assim”, mas é linda, leve, quando nela circulava, atingia mais velocidade, com o mínimo de esforço!. (Our neighbor and friend Fernando, an excellent person, had one of the modern ones, of a famous brand, cost him a fortune, it’s those, we say, “when I grow up, I want one like that”, but it’s beautiful, light, when it circulated in it, it reached more speed, with the minimum of effort)!.

…o Fernando, na companhia da sua esposa Dona Maria, foram viver para o norte, passando grandes temporadas em Portugal e, ofereceu-nos a sua bicicleta!. Agora a nossa esposa Isaura, viaja nela e, passa-nos à frente, rindo-se!. (Fernando, in the company of his wife Dona Maria, went to live to the north, spending great seasons in Portugal and, offered us his bike!. Now our wife Isaura, travels on her and, pass us by, laughing)!.

…o maravilhoso mundo do ciclismo permite que os ciclistas se desafiem, procurem amigos para explorar lugares, onde num cenário de natureza, passando de perto por animais, aves ou repteis, próximo de pântanos e florestas, que pode ser visto e apreciado, que de outro modo era quase impossível!. (The wonderful world of cycling allows cyclists to challenge themselves, seek friends to explore places, where in a nature setting, passing by animals, birds or reptiles, near marshes and forests, which can be seen and appreciated, which otherwise was almost impossible)!.

…além disso, o ciclismo actua como uma saída para a liberdade!. Claro, também não exageramos e seguimos a história daquela pessoa que dizia, “Desde que as coisas azedaram com minha esposa há duas semanas, passei a andar 50 milhas por dia para limpar minha mente!. Agora, estou a mais de 700 milhas de casa”!. (In addition, cycling acts as an outlet for freedom!. Of course, we also do not overdo it and follow the story of that person who said, “Since things sour with my wife two weeks ago, I started cycling 50 miles a day to clear my mind!. Now, I am more than 700 miles from home”)!.

…na nossa já um pouco avançada idade, é um pouco difícil atacar uma subida ou ganhar um sprint, tendo sempre muita atenção quando viajamos na bicicleta, para que não nos aconteça nada parecido com aquela cena onde, um pedestre atravessa a estrada sem olhar e é imediatamente derrubado por um ciclista que por ali vai passando!. Depois, cai cada qual para seu lado e, o ciclista ao levantar-se, diz para o pedestre, “Você teve muita sorte, pois eu geralmente conduzo um camião”!. (In our already somewhat advanced age, it is a little difficult to attack a climb or gain a sprint, always having a lot of attention when traveling on the bike, so that nothing happens to us like that scene where a pedestrian crosses the road without look and is immediately knocked over by a cyclist who is passing by!. Then, each one falls to his side and the cyclist upon rising, says to the pedestrian, “You were very lucky, because I usually drive a truck!”.

…devemos sempre transportar connosco um pequeno “kit” de reparação e cuidados médicos, porque não estamos livres, de no nosso percurso nos surgir um qualquer buraco, vidro partido ou uma pequena peça de metal e fure ou corte um pneu!. (We must always carry with us a small repair kit and medical care, because we are not free, in the course of which we come up any hole, broken glass or a small piece of metal and pierce or cut a tire)!.

…esperamos sempre viajar na bicicleta em perfeitas condições físicas, todavia, não acreditamos que nos apareça pela frente um buraco que nos engula inteiros, mas uma pequena queda, ferindo-se em menor grau, talvez uma contusão num ombro ou numa perna, ficar com a camisa ou os calções sujos de lama ou grama, podem acontecer!. Não se deixe intimidar por isso, pois não deve acontecer mais do que algumas vezes!. (We always hope to travel on the bike in perfect physical condition, however, we do not believe that a hole appears to us that swallows us whole, but a small fall, wounding to a lesser degree, perhaps a bruise on a shoulder or a leg, to keep your shirt or shorts dirty with mud or grass, can happen!. Do not be intimidated by this, as it should not happen more than a few times)!.

…sabemos que das estradas podem vir todos os tipos de perigos!. Alguns são pequenos, outros são grandes, alguns são fáceis de evitar e outros não!. No entanto, entendemos que as coisas mais perigosas com que nos deparamos enquanto viajamos na nossa bicicleta, não são os animais selvagens, as cobras, os esconderijos, os precipícios, as florestas ou os pântanos!. São os motoristas irados, alguns que não nos respeitam, a nós ciclistas!. São os tais “Ass Holes”!. (We know that roads can come with all kinds of hazards!. Some are small, others are great, some are easy to avoid and some are not!. However, we understand that the most dangerous things we encounter while traveling on our bike are not wild animals, snakes, hiding places, cliffs, forests or swamps!. It’s the drivers who are angry, some who do not respect us, cyclists!. These are the “Ass Holes”)!.

…quando viajávamos pelo norte, na distante e quase deserta “Estrada do Alaska”, por nós passavam alguns ciclistas, que nos diziam que andavam na estrada, vindos do sul, havia meses, às vezes anos!. Seguiam, devagar, pedalando, pedalando, sempre na berma da estrada, levantando a mão em sinal de “Olá”, mostrando um sorriso, sempre que por eles algum veículo passava e se desviava, dando-lhes alguma estrada livre, sentindo-se agradecidos, apesar do esforço e das condições meteriológicas em que pedalavam!. (When we traveled in the north, in the distant and almost deserted “Alaska Highway”, we were passing by some cyclists, who told us that they were on the road, coming from the south, for months, sometimes years!. They were slowly following, pedaling, pedaling, always on the side of the road, raising their hand as a sign of “Hello”, showing a smile, whenever a vehicle passed by them and went off, giving them some free road, feeling grateful, despite the effort and the meteorological conditions in which they pedaled)!.

…nós, quando começámos a viajar por aqui de bicicleta, quase nos apelidaram de “Tonto das bicicletas”, riram-se e, declaravam que esta aventura não duraria um mês!. Já lá vão uns anos e, acreditamos que é uma boa manutenção física, uma vez que ficamos familiarizados com a bicicleta, podemos exercitar diferentes grupos musculares para que estejam funcionando no sentido certo e, o resultado disso é que ficamos mais fortes, e por mais tempo!. (We, when we started to travel here by bicycle, almost nicknamed us “Silly Bike”, laughed and declared that this adventure would not last a month!. It’s been a few years, and we believe it’s a good physical maintenance, once we become familiar with the bike, we can exercise different muscle groups so that they are working in the right direction and the result is that we get stronger, and for more time)!.

…em cima de uma bicicleta, o que custa mais é pedalar a primeira hora, depois, o esforço não se nota e, o que desejamos é andar mais e mais!. Além dos movimentos, continuamos com o sentido de equilíbrio, o que, na nossa idade é muito importante!. (On a bicycle, what costs more is to pedal the first hour, then the effort does not show and what we want is to walk more and more!. In addition to the movements, we continue with the sense of balance, which, at our age is very important)!.

Tony Borie, January 2019.