…Imigração!. (…immigration)!.

…muitos de nós por vezes queremos ser o que na verdade não somos!. Porquê?. Porque em certas situações, entre outros motivos, parecer ser o que na verdade não somos, nos dá algum alívio!. É natural, porque nós, os humanos, procuramos situações no dia a dia, menos ou mais embaraçosas em cada movimento ou acção que praticamos e, resumindo tudo o que acabámos de exemplificar, afinal nós próprios, não sabemos em que ficamos, se sendo assim, queremos ser o que não somos ou não sendo assim, não o somos e queremos ser diferentes, felizmente, talvez só em certas situações!. 

(…many of us sometimes want to be what we really aren’t!. Because?. Because in certain situations, among other reasons, appearing to be what we really are not, gives us some relief!. It’s natural, because we humans look for situations on a daily basis, less or more embarrassing in every move or action we take and, summarizing everything we’ve just illustrated, after all, we ourselves don’t know where we are, if that’s the case. , we want to be what we are not or not being so, we are not and we want to be different, fortunately, maybe only in certain situations)!.

…Uff…, que confusão!. Bem, vamos à história de hoje, porque esta personagem que escreve e vai partilhando com todos parte da experiência, de uma já um pouco longa vida, somos nós, o tal que foi um “puto” de uma aldeia Europeia, aventureiro, que viveu e sobreviveu a uma guerra colonial em África, (que mais tarde se verificou que era injusta), que foi desprezado pelo país que o fez combatente, arriscando a sua vida (ainda jovem, quase criança) e, apesar de tudo isto, constituíu uma família, tendo procurado a sobrevivência que, junto à sua esposa e companheira por mais de cinco décadas, tentou um melhor futuro para os seus, em outro continente, entrando no mercado da imigração!.

(…Uff… what a mess!. Well, let’s go to today’s story, because this character who writes and shares with everyone part of the experience, of a somewhat long life, is us, the one who was a “kid” from a European village, adventurer, who lived and he survived a colonial war in Africa, (which later turned out to be unfair), which was despised by the country that made him a combatant, risking his life (still young, almost a child) and, despite all this, he constituted a family, having sought to survive, together with his wife and partner for more than five decades, tried for a better future for their family, in another continent, entering the immigration market)!.

…finalmente, vamos história e vamos sorrir, porque rir, quando se tem vontade é um bom exercício, é quase como correr por dentro e, é de imigração que vamos falar, lembrando alguns dos primeiros passos neste continente, onde já lá vão cinco décadas!. Éramos uns jovens que depois de comprar um bilhete de passagem, com algum dinheiro poupado e um adiantamento do ordenado da nossa dedicada esposa Isaura, embarcámos sózinhos, na frente, na esperança de tudo nos correr bem, deixando por lá a esposa e um filho récem nascido, pois uma pessoa sózinha é mais fácil arranjar colocação e sobreviver, do que duas com um bebé!.

(…finally, let’s go back to history and let’s smile, because laughing, when you feel like it, is a good exercise, it’s almost like running inside and it’s immigration that we’re going to talk about, remembering some of the first steps in this continent, where five decades ago !. We were young people who, after buying a ticket, with some money saved and an advance on the salary of our dedicated wife Isaura, boarded alone, at the front, hoping that everything would go well, leaving behind a wife and a newborn child. born, because one person is easier to find placement and survive than two with a baby)!.

…embarcámos!. Viajámos na companhia de algumas famílias de imigrantes, alguns já viviam nos USA havia alguns anos ao sul de Nova Iorque, para lá do rio Hudson, no estado de Nova Jersey, onde ainda hoje existe uma colónia de emigração oriunda de Portugal!. Assim, terminadas todas as formalizações, no Centro de Imigração do Aeroporto de Nova Iorque, saímos com novos documentos de identificação!. 

(…we boarded!. We traveled in the company of some immigrant families, some of them already living in the USA for a few years south of New York, beyond the Hudson River, in the state of New Jersey, where an emigration colony from Portugal still exists today!. So, after all formalizations, at the New York Airport Immigration Center, we left with new identification documents)!.

…cá fora, a primeira admiração foram os automóveis, eram grandes!. Fechámos os olhos por segundos, meditámos, olhámos o firmamento, trazíamos uma pequena mala de mão, quase igual aos sacos de lona, que usávamos quando ao serviço de Exército de Portugal, mas um pouco mais pequeno, com alguma roupa, também trazíamos dezanove dólares, que escondemos nas meias, mesmo dentro do sapato e, no coração já sentíamos as saudades da esposa Isaura e do filho bebé!.

(…outside, the first admiration was the cars, they were big!. We closed our eyes for seconds, we meditated, we looked at the sky, we brought a small handbag, almost like the canvas bags we used when serving in the Portuguese Army, but a little smaller, with some clothes, we also brought nineteen dollars , which we hide in our socks, even inside our shoes and, in our hearts, we already missed our wife Isaura and baby son)!.

…depois de ouvirmos alguns imigrantes que viajaram ao nosso lado, o nosso pensamento focou-se na tal região para lá do rio Hudson, onde já alguém os esperava, e nós, gentilmente lhe pedimos transporte até esse local!. Com algumas recomendações, deixaram-nos na avenida principal com votos de felicidades, dizendo-nos que havia por ali algumas casas de negócio, onde sempre havia alguém que falava espanhol ou português!. Assim, viémos parar a Nova Jersey, como podíamos ter ida parar à California ou qualquer outro estado, mas quis o destino que fosse Nova Jersey!.

(…after listening to some immigrants who traveled alongside us, our thoughts were focused on that region beyond the Hudson River, where someone was already waiting for them, and we kindly asked for transportation to this place!. With some recommendations, they left us on the main avenue with good wishes, telling us that there were some business houses around there, where there was always someone who spoke Spanish or Portuguese!. So, we ended up in New Jersey, as we could have ended up in California or any other state, but I wanted the destination to be New Jersey)!.

…era Inverno, havia alguma neve no chão, fazia frio, era ao cair da tarde, a luz do dia estava a acabar, pendurámos a pequena mala nas costas, para as mãos ficarem livres e as colocarmos nos bolsos, começámos a caminhar, parando aqui e ali, perguntando, recolhendo alguma informação, passámos por baixo de uma ponte do caminho de ferro, numa zona com algum movimento, um polícia afro-americano, vendo-nos parar por alguns momentos, faz-nos sinal com as mãos para continuar-mos seguindo, talvez com receio de que por ali quiséssemos dormir!.

(…it was winter, there was some snow on the ground, it was cold, it was late afternoon, daylight was waning, we hung the small suitcase on our back, so our hands were free and put them in our pockets, we started walking, stopping here and there, inquiring, gathering some information, we passed under a railway bridge, in an area with some movement, an African-American policeman, seeing us stop for a few moments, motions us with his hands to continue us following, perhaps fearing that we wanted to sleep there)!.

…caminhámos mais algum tempo e, talvez lembrando o nosso companheiro “Curvas, alto e refilão”, que connosco viveu dois anos, lá na África, naquele maldito cenário de guerra, que nos contava a sua história de vida, que dormia aqui e ali, porque a sua mãe o tinha abandonado ainda criança, dedicando-se à “vida’, ou seja à prostituição, decidimos dormir nessa noite, numa espécie de jardim, onde havia a luz de um candeeiro, que iluminava um pouco a zona, mesmo na margem do rio Passaic!.

(…we walked a little longer and, perhaps remembering our companion “Curves, tall and refrain”, who lived with us for two years, there in Africa, in that damned war scenario, who told us his life story, who slept here and there , because his mother had abandoned him as a child, dedicating herself to “life”, that is to say to prostitution, we decided to sleep that night, in a kind of garden, where there was the light of a lamp, which illuminated the area a little, even on the bank of the river Passaic)!.

…neste local, também outras pessoas, principalmente, algumas oriundas da America do Sul, ou mesmo afro-americanos, procuravam ajeitar a sua cama com cartões e outros objectos, havendo mesmo uma disputa pacífica de lugar, onde o terreno era mais seco, nós ajeitámo-nos encostados a uma pequena árvore, com a pequena mala, tipo saco, servindo de cabeceira, mesmo junto de um casal afro-americano, que ao ver aproximarmo-nos se encostaram um pouco para o lado, fazendo-nos um gesto para nos deitar ali, junto deles!. 

(…in this place, also other people, mainly, some from South America, or even African-Americans, tried to fix their bed with cards and other objects, there was even a peaceful dispute for a place, where the ground was drier, we we settled down leaning against a small tree, with the small suitcase, like a bag, serving as a headboard, even next to an African-American couple, who, upon seeing us approach, leaned a little to the side, gesturing to us. lie down there, with them)!.

…já deitados, esse afro-americano coloca-nos um grande plástico por cima, chegando-se mais a nós, dando a entender, que juntos nos aquecíamos mutuamente!. (mais tarde, quando já frequentávamos o mercado de trabalho e um lugar para viver, visitámos este lugar diversas vezes, trazendo comida e vestuário, principalmente cobertores, roupa já usada, que pedíamos, com o fim de auxiliar estas pessoas, a quem a sorte não sorria)!.

(…already laid down, this African-American puts a large plastic sheet on top of us, leaning closer to us, implying that together we were warming each other up!. (Later, when we were already attending the labor market and a place to live, we visited this place several times, bringing food and clothing, especially blankets, clothes already used, which we asked, in order to help these people, whom luck do not smile)!.

…depois!. Depois vieram todas as peripécias de um imigrante que chegava a uma terra estranha, com um idioma diferente, onde naquela época do ano nevava constantemente, onde escorregávamos e caíamos, mas claro, levantando-nos de novo!. As pessoas passavam e não saúdavam, iam atarefadas, algumas desviávam-se ao aproximar-se, vendo em nós qualquer coisa estranha, talvez a maneira de vestir, pois usávamos roupa leve, trazida da Europa, portanto diferente, os carros grandes cobertos de neve de alguns dias, não havia céu, era só neve e frio!.

(…later!. Later hen came all the adventures of an immigrant who arrived in a strange land, with a different language, where at that time of year it snowed constantly, where we slipped and fell, but of course, getting up again!. People passed by and didn’t greet, they were busy, some deviated as they approached, seeing something strange in us, perhaps the way we dressed, as we wore light clothes, brought from Europe, therefore different, the big cars covered with snow a few days, there was no sky, it was just snow and cold)!.

…no entanto, trabalho não faltava e passado um tempo, exercendo  diferentes tarefas, frequentando de novo a escola, tal como uma normal criança, acumulando dois e três trabalhos ao mesmo tempo, quase sem tempo para dormir, quando já não havia neve no chão, o céu já era azul, já sabíamos dizer em inglês quase correctamente as palavras “sim, não, por favor, quero trabalhar, desculpe, não tem problemas, eu sei fazer, obrigado, eu vou a pé, eu limpo, não tenho frio, eu trabalho agora, se tiver fome vou comer depois, vocês são bons para comigo, não preciso descansar, dormir também não e, mostrando as mãos com algum sangue das bolhas que rebentavam com o esforço do trabalho, dizia-mos com os olhos postos no chão, isto não é nada, isto passa”!.

(…however, there was no lack of work and I spent some time doing different tasks, going back to school, like a normal child, accumulating two and three jobs at the same time, almost no time to sleep, when there was no more snow on the ground, the sky was already blue, we already knew how to say in English almost correctly the words “yes, no, please, I want to work, sorry, no problems, I know how to do, thank you, I’ll walk, I’ll clean, I’m not cold , I work now, if I’m hungry I’ll eat later, you’re good to me, I don’t need to rest, I don’t sleep either and, showing our hands with some blood from the blisters that burst with the effort of work, we said with our eyes fixed on the ground, this is nothing, this passes”)!.

…aí surgiam as tais situações que acima mencionámos “parecendo ser o que na verdade não éramos antes”, mas dáva-nos algum alívio e, já tínhamos estado em África, num cenário de guerra, em situações de angústia e desespero, sobrevivemos, portanto aqui, comparado com os tempos de África, da terra vermelha, do arame farpado, daquele miserável aquartelamento, dos ataques e emboscadas, aqui, comparado, era um “paraíso”!.

(…then the situations that we mentioned above arose “appearing to be what we actually were not before”, but it gave us some relief and, we had already been in Africa, in a scenario of war, in situations of anguish and despair, we survived, so here, compared to the times of Africa, the red earth, the barbed wire, that miserable barracks, the attacks and ambushes, here, compared, it was a “paradise”)!.

…e claro, já usávamos alguma roupa no corpo, que fazia as pessoas não se desviarem quando por nós passavam, e comprando alguns, outros recolhendo aqui e ali, aqueles utensílios que são necessários para se viver numa casa, já vivíamos num pequeno apartamento de umas águas furtadas, esperando colmatar as muitas saudades da dedicada esposa Isaura e do filho bebé, que fomos esperar ao Aeroporto de Nova Iorque e, quando a Isaura saíu do Aeroporto, já com novos documentos de identificação, com o bebé ao colo, que já era crescido, respirou fundo, meditou, abriu os olhos e ficou admirada, afirmando:

– Olha, os automóveis são tão grandes!.

(…and of course, we already wore some clothes on our backs, which made people not stray when they passed us, and buying some, others collecting here and there, those utensils that are necessary to live in a house, we already lived in a small apartment in some attic, hoping to fill the many homesickness of the dedicated wife Isaura and the baby son, who went to wait at the New York Airport and, when Isaura left the airport, already with new identification documents, with the baby in her arms, who already was grown up, took a deep breath, meditated, opened her eyes and was amazed, saying:

– Look, cars are so big)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

…Route 66!.

…nesta um pouco avançada idade, tentamos fugir das cidades ou de alguns lugares que nos parecem antros de porcaria, onde existe lixo, desautorização, falta de respeito ou poluição constante, que nos causa desânimo e desorientação!. Essa é a razão que sempre que surge a oportunidade de viajar, fugimos para o oeste ou para norte, sempre norte e oeste, os nossos lugares de culto, porque o nosso lema é: ”Se isso nos assusta, pode ser uma boa coisa para tentar”!. 

(…at this somewhat advanced age, we try to escape from cities or from some places that seem to us to be dens of rubbish, where there is garbage, disavowal, lack of respect or constant pollution, which causes us discouragement and disorientation!. That’s the reason that whenever the opportunity to travel arises, we flee west or north, always north and west, our places of worship, because our motto is: “If it scares us, it might be a good thing to try”)!.

…ninguém poderá jamais entender as razões que estruturam a aventura ou a aprendizagem que é avançar no desconhecido!. É isto que nos traz esperança, ir em frente, agarrar com ambas as mãos a cultura do renascer, sentir o ar puro e as pessoas sorrindo!

(…no one will ever be able to understand the reasons that structure the adventure or the learning that is to advance into the unknown!. This is what gives us hope, going forward, grasping the culture of rebirth with both hands, feeling the fresh air and people smiling)!

…já chega de blá, blá, blá, vamos à história de hoje que apesar de ser um pouco longa, é apetecível, tem aventura e muita cultura!.

(…enough of blah, blah, blah, let’s go to today’s story that despite being a little long, it’s appetizing, has adventure and lots of culture)!.

…já há alguns anos que procurávamos a aventura de viajar, pela hoje histórica “Route 66”, também conhecida como “Will Rogers Highway”, a “Main Street of America” ou a “Mother Road”, que foi uma das estradas originais no sistema de estradas dos EUA, tornando-se numa das estradas mais famosas, que partia originalmente da  Rua Adams, na cidade de Chicago, estado de Illinois, através dos estados de Missouri, Kansas, Oklahoma,Texas, Novo México e Arizona antes de terminar no Cais de  Santa Monica, no Condado de Los Angeles, Califórnia, cobrindo um total de 2.448 milhas (3.940 km)!.

(…for some years we had been looking for the adventure of traveling, along the now historic “Route 66”, also known as “Will Rogers Highway”, the “Main Street of America” or the “Mother Road”, which was one of the roads originals in the US road system, becoming one of the most famous roads, which originally departed from Adams Street, in the city of Chicago, State of Illinois, through the states of Missouri, Kansas, Oklahoma, Texas, New Mexico and Arizona before to finish at Santa Monica Pier in Los Angeles County, California, covering a total of 2,448 miles (3,940 km)!.

…na cultura popular foi reconhecida pela música, “Get Your Kicks on Route 66”, com um sucesso na época fora do vulgar, cuja letra pode ser lida como um mini-diário de viagem sobre as principais paragens ao longo desta hoje famosa rota, mencionando as passagens pelas várias cidades e vilas e aldeias pelas quais a Rota 66 passa, ou pela série de televisão “Route 66”, que foi ao ar na CBS, desde 1960 a 1964, ou mesmo no clássico romance americano de John Steinbeck, The Grapes of Wrath (As Vinhas da Fúria), porque naquela época, a estrada “Route 66” simbolizava a fuga e a perda!.

…in popular culture it was recognized for the song, “Get Your Kicks on Route 66”, with an unusual hit at the time, whose lyrics can be read as a mini travel diary about the main stops along this now famous route, citing passages through the various cities and towns and villages that Route 66 passes through, or the television series “Route 66”, which aired on CBS from 1960 to 1964, or even in John Steinbeck’s classic American novel The Grapes of Wrath, because at that time, the “Route 66” road symbolized escape and loss!.

…e porquê?. Porque, a “Route 66” serviu como rota principal para aqueles que migraram para o oeste, especialmente durante o ‘“Dust Bowl dos anos 30”, que foi um período de severas tempestades de poeira, que danificou muito a ecologia e a agricultura das pradarias americanas e canadenses, causando uma seca severa e uma falha na aplicação de métodos de cultivo de sequeiro, que se prolongou por quase 10 anos em algumas regiões!.

(…it’s because?. Because, “Route 66” served as the main route for those who migrated west, especially during the “Dust Bowl of the 1930s”, which was a period of severe dust storms that greatly damaged the ecology and agriculture of the American and Canadian prairies, causing severe drought and a failure to apply rainfed farming methods, which lasted for almost 10 years in some regions)!.

…e, com o movimento dos viajantes, que afinal eram quase todos migrantes forçados que seguiam para o oeste, a estrada sustentava as economias das comunidades pelas quais passava!. As pessoas que faziam negócios ao longo da rota tornaram-se prósperas devido à crescente popularidade da estrada, e essas mesmas pessoas, mais tarde lutaram para manter a estrada viva, diante da crescente ameaça de serem ignoradas pelo novo sistema de Estradas Rápidas interestaduais!.

(…and with the movement of travelers, who after all were almost all forced migrants heading west, the road supported the economies of the communities it passed through!. People doing business along the route became prosperous due to the road’s growing popularity, and these same people later struggled to keep the road alive in the face of the growing threat of being ignored by the new Interstate Highway system)!.

…para nós, amantes da aventura, a oportunidade surgiu-nos e até a repetimos por duas vezes, onde depois de alguns preparativos, entrámos nesta hoje histórica estrada, na Rua Adams, na cidade de Chicago, no estado de Illinois, começando a percorrer a que é única e simplesmente a estrada mais famosa dos USA, que gerações de viajantes romantizaram, como um símbolo de mobilidade ilimitada e liberdade de circulação e não só!.

(…for us, adventure lovers, the opportunity came to us and we even repeated it twice, where after some preparations, we entered this now historic road, on Adams Street, in the city of Chicago, in the state of Illinois, starting to travel the one that is uniquely and simply the most famous road in the USA, which generations of travelers have romanticized, as a symbol of unlimited mobility and freedom of movement and beyond)!.

…claro, durante a sua história, a ‘Route 66”, sofreu muitas melhorias e realinhamentos ao longo da sua vida útil, mas pouco a pouco, oficialmente e  por volta do ano de 1985, foi removida do Sistema de Estradas dos USA, após ter sido substituída na sua totalidade por segmentos do Sistema de Estradas Rápidas Interestaduais!. 

(…of course, during its history, ‘Route 66’ has undergone many improvements and realignments over its lifetime, but little by little, officially and around 1985, it was removed from the US Highway System after has been replaced in its entirety by segments of the Interstate Highway System)!.

…e hoje é histórica!. Todavia, ainda existem pessoas aventureiras como nós, que apreciam a natureza e adoram viajar por partes desta estrada que, ao passaram pelos estados de Illinois, Missouri, Kansas, Oklahoma, Texas, Novo México, Arizona e Califórnia, viajam pelas tais partes que foram designadas comunalmente como “National Scenic Byway” (Atalhos Cênicos Nacionais), pelo nome “Historic Route 66”, retornando ao seu original nome e reeditando alguns mapas!. Vários estados adotaram secções ignoradas significativas da antiga “Route 66”, colocando-as nas suas redes de estradas estaduais, como o nome de “State Route 66”!.

(…and today is historic!. However, there are still adventurous people like us, who appreciate nature and love to travel along parts of this road that, as they passed through the states of Illinois, Missouri, Kansas, Oklahoma, Texas, New Mexico, Arizona and California, travel through the parts that were communally designated as “National Scenic Byway”, by the name “Historic Route 66”, returning to its original name and re-editing some maps!. Several states have adopted significant bypass sections of the former “Route 66”, placing them in their state road networks, under the name “State Route 66”)!.

…continuando, hoje o nome de “Route 66”, é aprimorado pelo volume sem precedentes de músicas, livros, filmes e outras formas de arte que a descrevem como a essência da cultura de estradas da América!. Na época da sua inauguração, logo se tornou a estrada preferida para oeste, tornando uma nação em movimento, e claro, não era tão longa quanto algumas outras rotas transcontinentais, como a Yellowstone ou a Lincoln Highway, rapidamente ganhando fama como a rota mais curta, onde se podia viajar durante todo o ano entre o Centro-Oeste e a Costa do Pacífico, ao atravessar a lendária paisagem deste país, que é o Sudoeste americano!.

(…continuing, today the name “Route 66”, is enhanced by the unprecedented volume of music, books, movies and other art forms that describe it as the essence of America’s road culture!. At the time of its inauguration, it soon became the road of choice to the west, making it a moving nation, and of course it wasn’t as long as some other transcontinental routes like Yellowstone or the Lincoln Highway, quickly gaining fame as the shortest route. , where you could travel throughout the year between the Midwest and the Pacific Coast, crossing the legendary landscape of this country, which is the American Southwest)!.

…e, ajudou a transformar o oeste americano que, de uma fronteira isolada numa região economicamente vital, se tornou acessível a qualquer pessoa que viajasse de carro!. Durante a sua vida, esta famosa estrada testemunhou uma contínua evolução de estradas e transportes, desde o Ford Model Ts, percorrendo a terra até ao surgimento do monolítico Sistema Americano de Estradas Interestaduais!. A “Route 66”, era a estrada mais conhecida numa rede nacional de estradas públicas que conseguiu unir uma nação enorme e dispersa num todo coeso, onde durante o seu auge, espelhava o clima desta nação!.

(…and, it helped transform the American West from an isolated border into an economically vital region, it became accessible to anyone traveling by car!. During its lifetime, this famous road witnessed a continual evolution of roads and transportation, from the Ford Model Ts, across the land to the emergence of the monolithic American Interstate Highway System!. “Route 66” was the best known road in a national network of public roads that managed to unite an enormous and dispersed nation into a cohesive whole, where during its heyday, it mirrored the climate of this nation!.

…e, como acima explicámos, veio a “Grande Depressão”, tornando-se no “Caminho de Voo” para as famílias de agricultores que escapavam do “Dust Bowl dos anos 30”, sendo baptizada como “Mother Road” (Estrada Mãe), e carrega esse apelido desde então!. Mesmo esse êxodo monumental foi apenas uma única onda no movimento de massas dos humanos na história desta nação!. Outro foi o movimento pós-Segunda Guerra Mundial de ex-IGs e suas famílias, para ingressar no crescente mercado de trabalho da Califórnia!.

(…and, as explained above, came the “Great Depression”, becoming the “Flight Path” for farming families escaping the “Dust Bowl of the 1930s”, being dubbed “Mother Road”, and carries that nickname ever since!. Even this monumental exodus was just a single wave of mass human movement in the history of this nation!.  Another was the post-World War II movement of ex-IGs and their families to join California’s growing job market)!.

…naquela época, os problemas mecânicos eram muito frequentes na tecnologia de transporte relativamente nova e, é por esse motivo que estes novos alinhamento por onde nós viajámos, passavam por pequenas vilas e aldeias, pois já naquela época a “Route 66” era a estrada mais movimentada, talvez porque a corrida ao álcool estava em pleno andamento, como resultado, estava direccionada para contornar comunidades maiores e mais congestionadas!.

(…at that time, mechanical problems were very frequent in relatively new transport technology and, for this reason, these new alignments where we traveled, passed through small towns and villages, as already at that time “Route 66” was the busiest road, perhaps because the alcohol rush was in full swing, as a result it was aimed to bypass larger and more congested communities)!.

…aqui e ali, surgiam-nos alguns sinais e oportunidade de ver um cenário, que nos mostrava “o folclore do grande corredor de néon”, com placas e murais comerciais da época, alusivas à “Histórica Route 66”, que estavam lá, que nos fazia lembrar a história, como esperando ser descobertos!.

(…here and there, there were some signs and the opportunity to see a scenario, which showed us “the folklore of the great neon corridor”, with commercial signs and murals of the time, allusive to the “Historical Route 66”, which were there, that reminded us of history, as waiting to be discovered)!.

…durante esta nossa viajem até ao estado da Califórnia, houve frio, calor, nevoeiro, céu azul, chuva miudinha ou torrencial, vento normal ou ciclónico, sol temperado ou tórrido, tudo consoante quanto mais nos aproximávamos do oeste e, em muitos troços que estavam descontinuados, tentando viajar por eles, encontrámos algum pó, lama e pequenas pontes improvisadas!. Muitas comunidades, mantêm pelo menos na área por onde a estrada passa, muito “folclore” alusivo à histórica estrada, tornando-a numa viajem emocionante de peregrinação, onde se pode descobrir o desconhecido e experimentar o incomum, pois a “Route 66”, é sinônimo de diversão e aventura!.

(…during our trip to the state of California, there was cold, heat, fog, blue skies, small or torrential rain, normal or cyclonic wind, temperate or scorching sun, depending on how far we got closer to the west and, in many sections were discontinued, trying to travel through them, we found some dust, mud and small makeshift bridges! Many communities maintain, at least in the area where the road passes, a lot of “folklore” alluding to the historic road, making it an exciting pilgrimage journey, where you can discover the unknown and experience the unusual, as “Route 66”, is synonymous with fun and adventure)!.

…foi uma estrada construída sobre Trilhas Antigas, traçadas pelos primeiros exploradores, tornando-se na versão do século XX da Trilha do Oregon, o caminho de ouro para a terra prometida, como a de St. Louis, Missouri, a Las Vegas, Novo México, que era a rota principal da rede Ozark Trails, ou da a estrada Postal de Fort Smith, Arkansas, até Amarillo, Texas!. No entanto para nós, amantes da natureza, não importa como nasceu, tivémos um passeio nostálgico e, em certas ocasiões viajando por aqui, sem o notar, sentimos a idade de ouro desta estrada sussurrar para nós através de sinais de néon coloridos, motéis pitorescos, cinemas drive-in e pequenas cidades amigáveis!.

(…was a road built on Ancient Trails, drawn by early explorers, becoming the 20th century version of the Oregon Trail, the golden path to the promised land, like St. Louis, Missouri, to Las Vegas , New Mexico, which was the main route of the Ozark Trails network, or the Postal Road from Fort Smith, Arkansas, to Amarillo, Texas!. However for us nature lovers, no matter how you were born, we had a nostalgic ride and, on occasions traveling here, without noticing it, we felt the golden age of this road whisper to us through colorful neon signs, picturesque motels , drive-in cinemas and friendly small towns)!.

…em alguns dias, seguíamos ouvindo música na rádio da nossa “White Fox” (caravana), bebendo café, comendo biscoitos ou fruta, lembrando aquela famíla que nos anos trinta do século passado, para se prepararem para a sua viagem até à Califórnia, meteram tudo da sua quinta num calhambeque de 50 dólares, matando os seus dois últimos porcos para fazer um barril de carne de porco salgada, para alimentar as 14 pessoas a bordo do seu calhambeque!.

(…in a few days, we continued listening to music on the radio from our “White Fox” (caravan), drinking coffee, eating cookies or fruit, remembering that family that in the thirties of the last century, to prepare for their trip to California, they put everything from their farm in a $50 clunker, killing their last two pigs to make a barrel of salt pork, to feed the 14 people aboard their clunker)!.

…atravessámos alguns trechos de estrada meio prósperos e meio abandonados, que nos contavam parte da história da vila ou cidade, os seus dias de negócios, os seus dias de declínio ou os seus dias de avivamento, que nos parecia crescente!.

(…we crossed some half-prosperous and half-abandoned stretches of road, which told us part of the history of the town or city, its business days, its days of decline or its days of revival, which seemed to us to be growing)!.

…depois de passar pelo Meio Oeste e pelas Grandes Planícies do Sul e Oeste, cruzámos as montanhas negras de Mohave, que era a única maneira de chegar à aldeia de Oatman, e vimos os burros selvagens, que são os descendentes de burros trazidos para aqui pelos primeiros mineiros de ouro nos anos de 1800, que quando os mineiros desanimados com a sua prospecção, deixaram a aldeia e foram soltos e abandonados!. 

(…after passing through the Midwest and the Great Plains of the South and West, we crossed the Black Mountains of Mohave, which was the only way to reach the village of Oatman, and saw the wild donkeys, which are the descendants of donkeys brought here. by the first gold miners in the 1800s, who when the miners were discouraged by their prospecting, left the village and were released and abandoned)!.

…a aldeia de Oatman é um antigo lugar de mineração, onde os viajantes em tempos usaram a hoje Histórica Estrada 66, localizada numa elevação de 2700 ft / 896m, começando como um acampamento de barracas, logo depois que dois prospectors encontraram um achado de ouro de $10 milhões por volta do ano de 1915, embora a área tivesse sido estabelecida já por alguns anos!.

(…the village of Oatman is a former mining site, where travelers once used today’s Historic Route 66, located at an elevation of 2700 ft / 896m, starting as a tent camp, shortly after two prospectors found a gold find $10 million by the year 1915, although the area had been established for a few years)!

…atravessámos o deserto de Mojave, com temperaturas altas, entre 100 ou 110 graus, viajando com alguma lentidão na linha da direita, saindo num qualquer desvio sempre que era possível, chegando finalmente em frente ao Oceano Pacífico, caminhando pelo Cais de Santa Monica, tirando fotos, alegrando-nos por termos terminado esta aventura de cruzar o território dos USA, do Leste ao Oeste, do Atlântico ao Pacífico!.

(…we crossed the Mojave desert, with high temperatures, between 100 or 110 degrees, traveling with some slowness on the right line, taking any detour whenever possible, finally arriving in front of the Pacific Ocean, walking along the Santa Monica Pier, taking pictures, rejoicing that we have finished this adventure of crossing the US territory, from East to West, from the Atlantic to the Pacific)!.

…viajando pela famosa “Estrada 66”, na nossa “White Fox” (caravana), vendo a dificuldade que os nossos avós tiveram no passado ao viajar nesta estrada, acampando e comendo aqui e ali, apreciando montanhas e rios, animais e paisagens exóticas, vendo pessoas diferentes, amáveis aqui e menos amáveis acolá, alguma chuva e vento, outras vezes céu azul e sol radiante, mas sempre na esperança de chegar e ver o Oceano Pacífico!. 

(…traveling along the famous “Road 66”, in our “White Fox” (caravan), seeing the difficulty our grandparents had in the past when traveling this road, camping and eating here and there, enjoying mountains and rivers, animals and exotic landscapes, seeing different people, lovely here and less lovely there, some rain and wind, sometimes blue skies and radiant sun, but always hoping to arrive and see the Pacific Ocean)!.

…e, nunca esqueceremos que tivémos a felicidade de ver todo este cenário porque éramos viajantes da hoje “Histórica Route 66”, apreciadores da principal rota leste-oeste de Chicago a Los Angeles, porque viajar por esta famosa estrada, é como dar um passo atrás para um tempo mais simples, lembrando a hoje “Histórica Route 66”, despida das suas placas e removida dos mapas das estradas, que vai renascendo, quando parecia destinada a tornar-se uma nota de rodapé esquecida na história, onde quase 2.500 milhas de calçada, o grande corredor de néon, estava desbotado, menos percorrido e, em alguns lugares, mais difícil de encontrar, mas ainda está lá, esperando ser redescoberto!.

(…and, we will never forget that we were fortunate to see all this scenery because we were travelers of today’s “Historic Route 66”, lovers of the main east-west route from Chicago to Los Angeles, because traveling along this famous road is like taking a step back to a simpler time, reminiscent of today’s “Historical Route 66”, stripped of its license plates and removed from road maps, which is reborn when it seemed destined to become a forgotten footnote in history, where nearly 2,500 miles by the sidewalk, the great neon corridor was faded, less traveled and, in places, harder to find, but it’s still there, waiting to be rediscovered)!.

…a hoje “Histórica Route 66”, incorpora a cultura da aventura, mostrando-nos o cenário dos espaços abertos oferecidos pelo oeste americano, numa rota que serpenteia através das partes mais românticas e célebres desse mesmo oeste, conectando as pequenas vilas e aldeias do centro-oeste com as da Costa do Oceano Pacífico e que, em outra época deu esperança aos migrantes que iam a caminho do oeste, para encontrar uma nova vida, definindo uma geração em busca de aventura e liberdade!.

(…today’s “Historical Route 66”, embodies the culture of adventure, showing us the scenery of the open spaces offered by the American West, on a route that winds through the most romantic and famous parts of that same West, connecting small villages and Midwestern villages with those of the Pacific Ocean coast and that, in another time, gave hope to the migrants who were on their way to the west, to find a new life, defining a generation in search of adventure and freedom)!.

…e, entender a história da hoje “Histórica Route 66”, é entender um pouco sobre nós mesmos, de onde viemos e para onde esperamos ir no futuro!. 

(…and to understand the history of today’s “Historical Route 66” is to understand a little bit about ourselves, where we came from and where we hope to go in the future)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).  

…terras pantanosas da Flórida!. (…swampy lands of Florida)!.

…vivemos por aqui, como tal vamos escrevendo daquilo que vimos, às vezes de episódios que observamos durante as nossas frequentes caminhadas, algumas delas… aquáticas!. E, na nossa já um pouco avançada idade, caminhar tornou-se um hábito que nos vai mantendo com alguma energia, e claro, caminhando vamos criando algumas personagens na nossa imaginação, que nos vão ajudando a ir vivendo e enfrentar os problemas do dia a dia!.

(…we live around here, so we write from what we saw, sometimes from episodes we observed during our frequent walks, some of them… aquatic!. And, at our somewhat advanced age, walking has become a habit that keeps us going with some energy, and of course, walking we create some characters in our imagination, which will help us to go on living and face the problems of the day)!.

…algumas até nos fazem rir pelas situações engraçadas em que por vezes se envolvem, como por exemplo, as “golfinhas”, umas pequeninas tartarugas, que se aventuraram na água pela primeira vez, mas com muita dificuldades em nadar, e nós, vendo-as aflitas, ajudámos a voltar à terra firme!.

(…some even make us laugh because of the funny situations in which they sometimes get involved, such as the “golfinhas”, little turtles, who ventured into the water for the first time, but with great difficulty in swimming, and we, seeing them the afflicted ones, we help to get back to dry land)!.

…como tal, vimos, observamos aquilo a que chamamos “histórias ambulantes”, e que depois contamos, como por exemplo o armazenamento natural de água nos lagos, alguns artificiais, que são essenciais para restaurar a saúde da natureza, capturando descargas excessivas das chuvas torrenciais da época dos tornados, que são essenciais para melhorar a saúde dos estuários, que são muito danificados pelas altas descargas de água e pelos efeitos prejudiciais de naturais possíveis inundações!.

(…as such, we have seen, we observe what we call “walking stories”, and which we later tell, such as the natural storage of water in lakes, some artificial, which are essential to restore the health of nature, capturing excessive rainfall torrents from the time of tornadoes, which are essential for improving the health of estuaries, which are heavily damaged by high water discharges and the harmful effects of possible natural flooding)!

…e, esta maravilhosa costa marítima e histórica de uma Florida ainda um pouco selavagem onde presentemente vivemos, tem uma herança que remonta a uns 6.000 anos atrás, no entanto, por volta do século 16, os exploradores europeus trouxeram para esse povo pacífico um conflito cultural travado pela liberdade religiosa e pelo controle de lucrativas rotas marítimas, construindo assentamentos que pouco a pouco e alguns anos depois, se transformaram em “Fortalezas”, equipadas militarmente!.

(…and, this wonderful historic sea coast of a still somewhat wild Florida where we now live, has a heritage that goes back some 6,000 years ago, however, around the 16th century, European explorers brought conflict to this peaceful people. culturally hindered by religious freedom and the control of lucrative maritime routes, building settlements that little by little and a few years later, were transformed into “Fortalezas”, equipped militarily)!.

…porquê?. Porque entre outras razões, estratégicamente, a corrente do Golfo que atravessa o Estreito da Flórida e continua subindo pela costa leste, virando um pouco para oeste em direção aos portos europeus, era frequentemente aproveitada como rota de navegação para os comboios transoceânicos que iam transportando suprimentos navais, ouro e prata ou tudo o mais que era possível e que entendiam que era útil para enriquecer o património das companhias de expedição e de alguns reinos Europeus!.

(…because?. Because among other reasons, strategically, the Gulf Stream that crosses the Florida Straits and continues up the east coast, turning a little west towards European ports, was often used as a navigation route for the transoceanic convoys that carried supplies. naval, gold and silver or everything else that was possible and who understood that it was useful to enrich the patrimony of the expedition companies and of some European kingdoms)!.

…e, por aqui foi ficando o resto, ou seja, um povo que tinha sido pilhado dos seus bens naturais e pouco mais!. Contudo, a natureza, essa foi um património que não conseguiram levar e, é dela que frequentemente falamos, tal como as terras pantanosas, como por exemplo os “Everglades da Flórida”, um dos únicos grandes campos do mundo, que é marcado por um lençol lento e silencioso de água doce que se move acima e abaixo do solo!.

(…and, around here, the rest remained, that is, a people who had been plundered of their natural assets and little else!. However, nature, this was a heritage that they were unable to take and it is often referred to as the marshy lands, such as the “Everglades of Florida”, one of the only great fields in the world, which is marked by a slow and silent sheet of fresh water that moves above and below the ground)!.

…são terras que fornecem um habitat para espécies de ampla variedade, como a pantera da Flórida ou o urso preto, os alligatores (crocodilos), bem como outras espécies, tal como para alguns fazendeiros, ajudando-os na agricultura e no escoamento de nutrientes, protegendo as terras secas para recarga de água e, esta vasta área húmida também fornece água para milhões de pessoas!.

(…are lands that provide a habitat for a wide variety of species such as the Florida panther or black bear, alligators as well as other species, as for some farmers, helping them in agriculture and nutrient run-off , protecting drylands for water recharge, and this vast wetland also provides water for millions of people)!.

…e existem por aqui tantos “Everglades”, que hoje felizmente têm alguma protecção, com programas federais para proteger e restaurar as áreas húmidas que ajudam a reabastecer o ambiente, retornando milhões e milhões de galões de água das chuvas sazonais para o seu leito, que por sua vez, ajudam a restaurar o fluxo natural de água!.

(…and there are so many “Everglades” around here, which happily have some protection today, with federal programs to protect and restore wetlands that help replenish the environment, returning millions and millions of gallons of seasonal rainwater to their bed, which in turn help to restore the natural flow of water)!.

…estes pântanos de água doce, salgada ou salubre, que abrangem quase toda da Flórida, ligando alguns rios, riachos ou canais, mostram um cenário típico que varia consoante as estações do ano, alguns cujas nascentes fornecem águas subterrâneas essenciais para outros rios e estuários, ao mesmo tempo que oferecem oportunidades únicas para pesca e outras atividades recreativas!.

(…these fresh, salt or brackish water swamps, which cover most of Florida, connecting some rivers, streams or canals, show a typical scenario that varies with the seasons, some whose springs provide essential groundwater for other rivers and estuaries, while offering unique opportunities for fishing and other recreational activities)!.

…e, as estatísticas dizem-nos que milhares de famílias se estão movendo para o estado da Flórida a cada ano, como tal, as fontes de água subterrânea para a maioria das nascentes da Flórida, ou seja, a água potável, está a esgotar-se à medida que a demanda por água das áreas urbanas e práticas agrícolas insustentáveis ​​aumentam continuamente, tal como a poluição, incluindo fertilizantes e esgoto, espécies invasoras, nutrientes excessivos e erosão também prejudicam a saúde das nascentes!.

(…and, statistics tell us that thousands of families are moving to the state of Florida each year, as such, the groundwater sources for most of Florida’s springs, ie drinking water, are running out. up as urban water demand and unsustainable agricultural practices ​​continuously increase, as do pollution, including fertilizers and sewage, invasive species, excessive nutrients and erosion, also harm the health of springs)!.

…assim, nós os humanos temos que ajudar para que as nascentes de água doce, tal como as principais fontes e mananciais, tenham uma gestão sustentável e proteção duradoura, para minimizar as causas dramáticas que em alguns casos está a afectar a proteção da terra e, para que as nascentes saudáveis ​​continuem a existir, tal como estes maravilhosos “Everglades”!.

(…so, we humans have to help so that freshwater springs, as well as the main sources and springs, have a sustainable management and lasting protection, to minimize the dramatic causes that in some cases are affecting the protection of the land and , so that healthy springs ​​continue to exist, just like these wonderful “Everglades”)!.

…a nossa cultura de vida ensinou-nos a aprender a celebrar os defensores do clima como heróis e, já alguém escreveu que, “Alguém precisa de nos explicar por que querer água potável nos torna numa espécie de activistas, no entanto, propor a destruição da água com uma guerra química ou a ganância do desbravamento das florestas, na procura dum enriquecimento fácil, não torna essas pessoas como uma corporação terrorista”!.

(…our culture of life has taught us to learn to celebrate climate advocates as heroes, and someone has written that, “Someone needs to explain to us why wanting clean water makes us something of an activist, yet proposing destruction of water with a chemical war or the greed of clearing the forests, in search of an easy enrichment, does not make these people like a terrorist corporation”)!

…algumas pesquisas dizem-nos que no planeta Terra, mais de 20 milhões de mulheres e crianças, caminham mais de 45 minutos ao dia para colectar água potável, por vezes esperando na fila, para encher o seu recipiente numa fonte que está quase a secar!. Pensando nisto, faz-nos aumentar a conscientização sobre a nossa necessidade de proteger as gerações futuras, e claro, para a sobrevivência do nosso planeta!.

(…some research tells us that on planet Earth, more than 20 million women and children walk more than 45 minutes a day to collect drinking water, sometimes waiting in line, to fill their container at a fountain that is almost dry!. With this in mind, it makes us raise awareness about our need to protect future generations, and of course, for the survival of our planet)!.

…e, se deixarmos as coisas acontecerem enquanto esperamos que os nossos filhos ou netos criem uma mudança cultural, estaremos fugindo à nossa responsabilidade para com o futuro deles e, se ignorar-mos o risco de que a maior parte dos desastres climáticos são causados pelos humanos, e que infelizmente até se vão tornando tão normalizados nas nossas vidas, então sim, talvez sem o notar-mos, estamos a contribuir para a destruição dos recursos naturais e para que a sua futura vida, seja ainda mais difícil do que a nossa!.

(…and if we let things happen while we wait for our children or grandchildren to create a cultural change, we are evading our responsibility for their future and if we ignore the risk that most climate disasters are caused by human beings, and who unfortunately are even becoming so normalized in our lives, so yes, perhaps without us noticing, we are contributing to the destruction of natural resources and for their future life to be even more difficult than ours)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

…não vamos, mas iremos!. (…we won’t, but we will)!.

…a nossa “White Fox” (nome com que carinhosamente baptizamos a nossa caravana), está parada há quase dois anos!. Não é bem parada, porque fazemos pequenas viajens ao redor do lugar onde vivemos, algumas até mesmo ao longo do estado da Flórida, mas as tais longas viajens com alguma aventura, pelo menos uma vez ao ano, não as temos feito!. 

(…our “White Fox” (name with which we affectionately christen our caravan), has been out of action for almost two years!. It’s not very quiet, because we take small trips around the place where we live, some even along the state of Florida, but such long trips with some adventure, at least once a year, we haven’t done)!.

…porquê?. Primeiro, foi porque a pandemia de coronavírus avançava com bloqueios, cancelando tudo à sua volta, recomendando-nos a permanecer em casa, em alguns casos forçando-nos com uma demanda reprimida, onde todos nos perguntávamos qual a maneira mais segura de viajar, se é que se podia viajar e, entre as opções que existiam, qual a que fazia mais sentido!. A segunda opção, é muito simples!. É a saúde física e mental, e claro, a vontade em sair de casa, agora nesta já um pouco avançada idade!..

(…because?. First, it was because the coronavirus pandemic advanced with blockades, canceling everything around it, recommending us to stay at home, in some cases forcing us with a pent-up demand, where we all asked ourselves the safest way to travel, if is that you could travel and, among the options that existed, which made the most sense!. The second option is very simple!. It’s physical and mental health, and of course, the desire to leave the house, now at this somewhat advanced age)!.

…depois de vacinados, dando assim a nossa contribuição para a saúde pública e, para que o mundo volte a ter um novo rosto, o rosto da comunidade de imunização, temos planos em voltar à estrada, para estar-mos mais vivos e começar a ter menos medo, porque quando começamos a proceder assim, “perdemos algum medo, mas ganhamos uma vida inteira”, porque são as pequenas coisas, estes pequenos pormenores, como a terra, o céu, os bosques e campos, lagos e rios, as montanha e o mar, que são os nossos excelentes professores e, às vezes ensinam-nos mais do que podemos aprender em livros!.

(…after being vaccinated, thus giving our contribution to public health and, for the world to have a new face, the face of the immunization community, we have plans to get back on the road, to be more alive and start to be less afraid, because when we start doing this, “we lost some fear, but we gained a lifetime”, because it’s the little things, these little details, like the earth, the sky, the woods and fields, lakes and rivers, the mountain and sea, who are our excellent teachers and sometimes teach us more than we can learn from books)!.

…mas inafortunamente a saúde um pouco menos boa, fez-nos adiar por algum tempo os tais planos de voltar à estrada ainda este verão!. Tudo se irá resolver e o norte, o tal norte indo sempre para oeste, irá de novo ser percorrido, e aqui e ali, iremos encontrar a aventura pendurada numa corda, ao lado duma montanha, dum rio selvagem, numa estrada deserta, dentro de uma tempestade, onde 574.156,74… pés de chuva constante, ou 732.489,24… pés, de neve branca e gelada, nos irão causar algumas dificuldades mas, se na verdade queremos saber verdadeiramente quem somos, teremos que viajar até que ninguém saiba o nosso nome!.

(…but unfortunately the health a little less good, made us postpone for some time such plans to return to the road this summer!. Everything will be resolved and the north, that north always going west, will be traversed again, and here and there, we will find the adventure hanging on a rope, beside a mountain, a wild river, on a desert road, within a storm, where 574,156.74…feet of constant rain, or 732,489.24…feet of icy white snow, will cause us some difficulties, but if we really want to know who we are, we will have to travel to let no one know our name)!.

…se a presente situação melhorar e a saúde voltar, lá para o outono voltaremos à estrada e, se a oportunidade surgir, iremos fotografar tudo ou todas as coisas que os nossos olhos virem e, que entender-mos que são dignas disso, e claro, algumas cenas, mesmo que sejam menos recomendáveis, onde dizem que é proibido fotografar, se a oportunidade surgir, também as vamos fotografar e, não iremos dizer que quem as fotografou, foi aquele outro, e que depois nos enviou as fotografias da prisão!. 

(…if the present situation improves and health returns, by autumn we will return to the road and, if the opportunity arises, we will photograph everything or all the things that our eyes see and that we understand are worthy of it, of course , some scenes, even if they are less recommendable, where they say it is forbidden to photograph, if the opportunity arises, we will also photograph them and, we will not say that it was that other one who photographed them, and who later sent us the prison photographs)!.

…até um dia destes, companheiros da vida!. 

(…until one of these days, life companions)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, Century XXI.