…tristes e desolados!. (Sad and desolate)!.

…tristes e desolados!. (Sad and desolate)!.

…quando viajamos para lá do paralelo 48.º N, na intimidade da estrada longa e deserta, é um espectáculo ao mesmo tempo algo perigoso mas maravilhoso!. Perigo e aventura da cabeça aos pés!. Entre nós e um urso castanho, que ao atravessar a estrada, pára para “cagar”, não existe nenhuma diferença, porque nós fazemos o mesmo, pois não existem “áreas de descanso” ao longo da estrada deserta!. No entanto, no fundo, no fundo, esta animalidade toda, de tão natural, acaba por ser pura e limpa como a “cagada” do urso!. (When we travel beyond the parallel 48º N, in the intimacy of the long and deserted road, it is a show at the same time something dangerous but wonderful!. Danger and adventure from head to toe!. Between us and a brown bear, who crosses the road, stops to “shit”, there is no difference, because we do the same, because there are no “rest areas” along the desert road!. However, deep down, deep down, this whole animality, so natural, turns out to be pure and clean like the “shit” of the bear)!.

…poderíamos ter nascido em outro qualquer lugar!. Talvez na África, na Oceânia, no monte Evereste ou até no centro das Máfias Colombianas, naqueles negócios das drogas, das falcatruas, onde não existe qualquer respeito pela vida humana, mas quiz o destino que nascemos na Europa, um velho continente cheio de história, portanto estamos atentos a quase tudo o que por lá vai acontecendo, e claro, ninguém possui o poder de escolher o lugar para nascer!. (We could have been born anywhere else!. Maybe in Africa, in Oceania, on Mount Everest or even in the center of the Colombian Mafias, in those drug and scam businesses, where there is no respect for human life, but I wanted the destiny that we were born in Europe, an old continent full of history , so we are attentive to almost everything that is going on there, and of course, no one has the power to choose the place to be born)!.

…e hoje, nesta idade já um pouco avançada, sentimos um certo orgulho de pertencer a uma franja de previlegiados, tal como milhões de outras pessoas, que ao longo das nossas vidas, vivendo por épocas em diferentes continentes, cremos que não existe nada pintado de qualquer outra cor, a não ser o “claro e transparente”, na nossa existência!. (And today, at this advanced age, we feel a certain pride of belonging to a fringe of privileged people, like millions of other people, who throughout our lives, living for different times on different continents, believe that there is no such thing nothing painted in any other color, except the “clear and transparent”, in our existence)!.

…no entanto, existem por aí demasiadas pessoas e mundos antagónicos, tentando destruir tudo à sua volta, representando uma massa humana em festa destruidora permanente e, com o aparecimento da maldita pandemia “coronavírus19”, alguns encontram-se em pânico porque lhe querem roubar a vida, outros a lutar pela sobrevivência numa cama de um qualquer lar de idosos ou hospital, todavia, o rosto daquela mãe, que infelizmente e naquele momento estava próxima do porto de Beirute, não nos sai do pensamento, a chorar, sem derramar qualquer lágrima, ao lado do seu filho de pouca idade, irreconhecível, na cama de um hospital improvisado, vítima daquela horrivel explosão!. (However, there are too many people and antagonistic worlds out there, trying to destroy everything around them, representing a human mass in a permanent destructive party and, with the appearance of the damn pandemic “coronavirus19”, some are in a panic because they they want to steal their lives, others fighting for survival in a bed in any nursing home or hospital, however, the face of that mother, who unfortunately and at that moment was close to the port of Beirut, does not leave our thoughts, crying, without shed any tears, beside his unrecognizable young son, on the bed of a makeshift hospital, victim of that horrible explosion)!.

…voltando à Europa, somos os descendentes e legítimos herdeiros desses bárbaros que tomaram conta dos nossos destinos, que conquistaram as populações de centenas de vilas e aldeias, saqueando e incendiando, instalando-se lá, dentro de muralhas, procurando um lugar de descanso para construir as suas famílias, onde pensamos que não existiam políticos ou religiões, como os que hoje existem, tomando as rédias de uma máquina infernal a que deram o nome de “democracia exagerada”, paralela a um capitalismo insaciável, ou seja, um presente envenenado, que nos leva a sermos todos consumidos e torturados pelas leis da oferta e da procura, tentando sobreviver, não importando qual o meio!. (Returning to Europe, we are the descendants and legitimate heirs of these barbarians who took care of our destinies, who conquered the populations of hundreds of towns and villages, looting and burning, settling there, inside walls, looking for a place of rest to build their families, where we think that there were no politicians or religions, like the ones that exist today, taking the reins of a hellish machine that they called “exaggerated democracy”, parallel to an insatiable capitalism, that is, a poisoned present, which leads us to be all consumed and tortured by the laws of supply and demand, trying to survive, no matter what the means)!.

…e, a expressão do rosto daquela mãe, assim com as suas lágrimas secas, que infelizmente e naquele momento estava próxima do porto de Beirute, não nos sai do pensamento, a chorar, sem derramar qualquer lágrima, ao lado do seu filho de pouca idade, irreconhecível, na cama de um hospital improvisado, vítima daquela horrivel explosão!. (And the expression on that mother’s face, as well as her dry tears, which unfortunately and at that moment was close to the port of Beirut, does not leave our thoughts, crying, without shedding any tears, beside her son young, unrecognizable, in the bed of a makeshift hospital, victim of that horrible explosion)!.

…tudo isto nos leva a gritar bem alto, “queremos ir embora para outro lugar, onde não haja política, armas e religião” e, como tal, queremos voltar a viajar para lá do paralelo 48.º N, na intimidade daquela estrada longa e deserta, onde aquela animalidade toda, de tão natural, acaba por ser pura e limpa como a “cagada” do urso!. (All this leads us to shout out loud, “We want to go somewhere else, where there is no politics, weapons and religion” and, as such, we want to travel back beyond the parallel 48º N, in the intimacy of that long and deserted road, where all that animality, so natural, turns out to be pure and clean like the “shit” of the bear)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

One thought on “…tristes e desolados!. (Sad and desolate)!.

  1. …Sem dúvida amigo Borie, que a vida é uma “Cagada”!, quer estajamos a Norte ou a Sul do paralelo 48. A concorrência do “posso e mando”, doutrina criada por esses povos que habitaram em especial na nossa península Ibérica, (Tartaros, Fenicios, Gregos, Barbaros e outros), ajudaram a criar as Leis, que se foram expandido por esse mundo fora, muitas delas, através das ocupações selvagens feitas por povos Europeus…acabando por ajudar a criar “uma pura Cagada” pior do que a do Ursinho Castanho na estrada deserta a norte do paralelo 48! Abraço,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s