…andávamos desesperados!. (…we were desperate)!.

…andávamos desesperados!. (…we were desperate)!.

…já lá vão mais de 50 anos que vivemos o horrível cenário da guerra colonial Portuguesa em África e, nesta já avançada idade, não só históricamente como com a experiência de todos estes anos vividos, o reviver, ou seja, lembrar a angústia e o mêdo de um horrivel cenário de guerra de guerrilha nas selvas, savanas, pântanos, rios ou riachos, como era a situação geográfica da então província da Guiné, a contagem dos mortos e dos feridos de ambos os lados, onde os sobreviventes, que ficaram com doenças e traumas, não só fisica como também moralmente, hoje, toda e qualquer homenagem ou reconhecimento do esforço dispendido obrigatório, em servir a bandeira da sua Pátria, não vai servir de nenhuma plataforma que permita melhorar a vida ou a saúde de um qualquer combatente, mas com toda a certeza que vai auxiliar, pois muitos de nós ainda navegam naquelas horríveis experiências por lá vividas!.

(…it has been over 50 years since we lived the horrible scenario of the Portuguese colonial war in Africa and, in this already advanced age, not only historically but with the experience of all these years lived, the reliving, that is, remembering the anguish and the fear of a horrible guerrilla war scenario in the jungles, savannas, swamps, rivers or streams, as was the geographical situation in the then province of Guinea, the counting of the dead and wounded on both sides, where the survivors, who were left with diseases and traumas, not only physically but also morally, today, any and all homage or recognition of the mandatory effort spent in serving the flag of your country, will not serve as any platform to improve the life or health of any combatant, but with all certainty that it will help, because many of us still navigate those horrible experiences lived there)!.

…hoje, toda e qualquer plataforma que permita navegar pelas histórias daquela maldita guerra, todas são relatos, embora alguns pessoais, que apresentam evidiências verdadeiras da angústia e do mêdo dos veteranos sobreviventes em combate de ambos os lados, porque os guerrilheiros que lutavam pela libertação do seu território, também sofriam a mesma situação que nós, que ali estávamos ao serviço da então nação colonial, que era Portugal do século passado!.

(…today, any and all platforms that allow to navigate through the stories of that damn war, all are reports, although some personal, that present true evidences of the anguish and fear of the surviving veterans in combat on both sides, because the guerrillas who were fighting for liberation of their territory, they also suffered the same situation as we, who were there at the service of the then colonial nation, which was Portugal of the last century)!.

…são histórias de uma guerra controversa que nunca devia de ter existido, no entanto hoje, todas estas narrativas oferecem-nos um registo que talvez vá contribuir no futuro para que não se voltem a repetir, porque o profundo impacto da vivência numa guerra, embora isto sejam só memórias, algumas até distorcidas pela própria memória por vezes emotiva, pois foram cenas passadas há mais de meio século, mas representam a história que não deve de ser apagada, embora autobiográfica, contando o impacto tanto político com social de quem escreve, com a empatia de humanização, tanto nossa como a do próprio inimigo, que neste caso eram os guerilheiros, que como acima mencionámos, lutavam pela libertaçãop do seu território!.

(…they are stories of a controversial war that should never have existed, however today, all these narratives offer us a record that perhaps will contribute in the future so that they will not be repeated, because the profound impact of living in a war, although this is just memories, some even distorted by the memory itself, sometimes emotional, because they were scenes passed more than half a century ago, but they represent the story that should not be erased, although autobiographical, telling the political and social impact of those who write, with the empathy for humanization, both ours and that of the enemy himself, who in this case were the warriors, who, as mentioned above, were fighting for the liberation of their territory)!.

….muitas vezes, as tropas Portuguesas encontravam-se na pior posição, para avançar e identificar com precisão a sua localização no terreno, onde ou existia selva cerrada, pântanos ou canais, com água, lama e tarrafo, e frequentemente, quando atravessavam os rios ou canais, havia os “macaréus”, (grande vaga impetuosa que, em certos rios, se forma quando as águas desse mesmo rio se encontram com as água do mar), algumas vezes até animais perigosos, como por exemplo crocodilos, onde em algumas situações o inimigo, tirando alguma vantagem, surgia de todos os lados, atacando, disparando, sem dar qualquer oportunidade para que se recuperasse os nossos mortos ou feridos!. 

(….Portuguese troops were often in the worst position, to advance and accurately identify their location on the ground, where there was either thick jungle, swamps or canals, with water, mud and tariffs, and often, when crossed the rivers or channels, there were the “macaréus”, (great impetuous wave that, in certain rivers, is formed when the waters of that same river meet the sea water), sometimes even dangerous animals, such as crocodiles, where in some situations the enemy, taking advantage of it, appeared from all sides, attacking, firing, without giving any opportunity for our dead or wounded to recover)!.

…havia situações naquele cenário, que as condições para se tentar recuperar um qualquer morto ou ferido, pois as vítimas, deviam ser puxados para algum tipo de posição onde houvesse alguma segurança, para serem tratados e, levar um homem ferido ou morto, requer até quatro homens como portadores, o que também enfraquecia uma unidade militar num momento crítico, portanto esses infelizes militares, quando eram atingidos, alguns deles, por lá ficavam para sempre!.

(…there were situations in that scenario, that the conditions to try to recover any dead or injured person, as the victims, should be pulled to some kind of position where there was some security, to be treated and, to take a wounded or dead man, requires even four men as carriers, which also weakened a military unit at a critical moment, so these unfortunate soldiers, when they were hit, some of them, stayed there forever)!.

…quando a guerra para nós acabou e voltámos à Europa, embora afectados, nunca o governo Português se lembrou de nós, nunca foi reverenciado o nosso retorno, ficámos refugiados, significativamente talvez piores, e nunca nos foi oferecida qualquer  reeducação, aliviando o trauma passado naqueles dois longos anos num angustiante cenário de combate, que nos deixou muitas cicatrizes!.

(…when the war ended for us and we returned to Europe, although affected, the Portuguese government never remembered us, our return was never revered, we were refugees, significantly perhaps worse, and we were never offered any re-education, alleviating the past trauma those two long years in an agonizing combat scenario, which left us with many scars)!.

…porque a partir dos vinte meses de estadia naquele miserável cenário, nós, um militar desarmado que derivado às nossas tarefas diárias, éramos obrigados a saber o que não deveríamos saber, vivíamos num desespero constante, quase fora de control, continuando a fazer as nossas tarefas militares, mas o  nosso tempo livre era passado em actividades que nos fizessem esquecer um pouco o local onde nos encontrávamos!. 

(…because from the twenty months of our stay in that miserable scenario, we, an unarmed military man who, due to our daily tasks, were forced to know what we shouldn’t know, we lived in constant despair, almost out of control, continuing to do our own. military tasks, but our free time was spent in activities that would make us forget the place where we were)!.

…o nosso grupo de amigos estava nas mesmas condições, andávamos revoltados, pouco se comia, bebia-se muito, fumavam-se cigarros feitos à mão e falava-se pouco!. Quando falávamos, as palavras saíam da boca mal pronunciadas e com alguma agressividade, parecendo mais que discutíamos, não havia cuidado com a nossa higiene pessoal, tínhamos todos um aspecto de militares quase abandonados!. O rádio portátil era um dos  melhores companheiros, mas também motivo de algumas zangas, pois alguns queriam sossego e outros só para contrariarem colocavam a música, ou notícias, o mais alto possível, aumentando a poluição sonora, já deveras alta no dormitório!. Estava a ser difícil viver em comunidade, estávamos fartos de nos ver uns aos outros!.

(…our group of friends was in the same condition, we were angry, we ate little, we drank a lot, we smoked handmade cigarettes and we talked little!. When we spoke, the words came out of the mouth badly pronounced and with some aggression, seeming more than we discussed, they were not careful with our personal hygiene, we all had an aspect of the military almost abandoned!. The portable radio was one of the best companions, but also the reason for some anger, because some wanted peace and others just to counteract they put the music, or news, as loud as possible, increasing the noise pollution, already very loud in the dorm! It was being difficult to live in community, we were tired of seeing each other)!.

…muitas nações, tentaram diminuir o registo de emoções confusas que marcaram a experiência dos seus soldados a conter legados de trauma e dor, talvez justificando assim um pouco as suas más decisões políticas, tentando recuperar para a sociedade os seus veteranos de guerra, homenagiando, pelo menos periódicamente, os seus serviços heróicos, embora na nossa opinião, as homenagens são ao mesmo tempo memorializações que enfatizam a honra e o patriotismo, obscurecendo o registo completo dos nossos sentimentos e experiências de combatente e, na verdade, colocam uma certa distância entre a semelhança da experência humana, que essa sim, transcende toda e qualquer fronteira entre um discurso público de ocasião para agradar e a realidade num campo de batalha!.

(…many nations tried to diminish the register of confused emotions that marked the experience of their soldiers to contain legacies of trauma and pain, perhaps thus justifying their bad political decisions, trying to recover their war veterans for society, honoring, at least periodically, his heroic services, although in our opinion, the homages are at the same time memorializations that emphasize honor and patriotism, obscuring the complete record of our combatant’s feelings and experiences and, in fact, put some distance between the similarity of human experience, that this one does, transcends any and all boundaries between a public speech of occasion to please and the reality on a battlefield)!.

…nenhuma guerra, mesmo patriótica, defende os interesses da população, justificando o sacrifício de vidas humanas que tiveram alguma dificuldade em se afirmar nos círculos políticos ou culturais, ou mesmo que privilegiem o sofrimento dos soldados, porque sempre, não importa como, questionam os sentimentos patrióticos, fazendo perdas e mortes!.

(…no war, even patriotic, defends the interests of the population, justifying the sacrifice of human lives that had some difficulty in asserting themselves in political or cultural circles, or even that privilege the suffering of soldiers, because they always, no matter how, question the patriotic feelings, making losses and deaths)!.

…como tal, continuamos a escrever!. Este é o meio de fazer uma ampla gama de relatos, que no fundo, no fundo, fornecem uma janela única para as complexidades de uma guerra que foi algo injusta e controversa, que hoje oferece um registro mais histórico, mais logístico, embora pessoal, que por certo irá contribuir para a pesquisa existente e o envolvimento, pelo menos para os jovens, numa ampla amostra de tópicos e dados de ambos os lados, pois hoje sabemos que um dos principais motivos desta guerra colonial Portuguesa, foi o estabelecimento no continente Africano da cultura e alguma exploração Europeia, só para alguns previlegiados!.

(…as such, we continue to write !. This is the means to make a wide range of reports, which, in the end, in the end, provide a single window to the complexities of a war that was somewhat unjust and controversial, which today offers a more historical, more logistical, although personal, record. which will certainly contribute to the existing research and the involvement, at least for young people, in a wide sample of topics and data on both sides, because today we know that one of the main reasons for this Portuguese colonial war was the establishment on the African continent of culture and some European exploration, just for some privileged)!.

…fazendo hoje uma reflexão sobre o horror de um bombardeamento a uma aldeia rural, onde valia tudo, virava a cabeça a qualquer ser humano, porque horas depois, a terra ainda estava quente, havia alguns corpos queimados e, nada restava daquela que tinha sido a sua residência e o seu lugar para criar a sua família!.

(…reflecting today on the horror of bombing a rural village, where everything was worth it, turned the head to any human being, because hours later, the land was still hot, there were some bodies burned and nothing was left of what had been your residence and your place to raise your family)!.

…ou do nosso lado, quando de um qualquer ataque ao nosso aquartelamento, quando a explosão de uma granada de morteiro calibre 81, ou o som do bater das lâminas de um helicóptero, que recolhia o que restava do corpo de um combatente, nosso amigo e com o qual poucas horas antes tínhamos falado e convivido, e agora seguia para a capital Bissau, embrulhado num camuflado sujo com o seu próprio sangue!.

(…or on our side, in the event of any attack on our barracks, when the explosion of an 81-caliber mortar shell, or the sound of a helicopter blades hitting what was left of the body of a combatant, our friend and with whom we had talked and lived a few hours before, and now he was going to the capital Bissau, wrapped in a camouflage dirty with his own blood)!.

…um dos nossos principais argumentos é que, os jovens, que podem ser de ambos os  sexos, podem ir para a guerra e lutar uns contra os outros, mas ainda assim, talvez tenham esperanças e sonhos semelhantes para um futuro, mas depois de se envolverem no conteúdo, começam a compreender o desenvolvimento de uma perspectiva crítica fatal, com mortos e feridos para ambos os lados, sobre a qual eles podiam não ter pensado antes!.

(…one of our main arguments is that young people, who can be of both sexes can go to war and fight each other, but still, they may have similar hopes and dreams for the future, but after getting involved in the content, they begin to understand the development of a fatal critical perspective, with dead and wounded for both sides, which they might not have thought of before)!.

…em conclusão e numa última análise, a plataforma de narrativas tal como vamos fazendo, procura afastar-se dos debates sobre a moralidade da guerra e, em vez disso, explorar questões de como os seres humanos podem compartilhar sentimentos de medo, angústia ou empatia e examinar as maneiras como a guerra se inscreve nas histórias de vida como nós, indivíduos simples e comuns, que passaram pelos horrores da guerra e precisam de se reconciliar enquanto avaliam o que encontraram por anos e anos, após o fim desse maldito conflito!. 

(…in conclusion and ultimately, the narrative platform, as we are doing, seeks to move away from debates about the morality of war and, instead, to explore issues of how human beings can share feelings of fear, anguish or empathy and examine the ways in which war is inscribed in life stories as we ordinary and simple individuals who have gone through the horrors of war and need to be reconciled while evaluating what they have found for years and years after the end of this damn conflict )!.

…e terminamos como já por diversas vezes escrevemos que, os antigos combatentes, sempre se lembram das consequências sociais da guerra em que estiveram envolvidos continuando a sofrer com o seu legado de maneira que muito publico há muito esqueceu, todavia, muito pior do que nós, são os deslocados pela guerra, que se envolvem com memórias de guerra, reassentamento e deslocamento, que são obrigados a reconstruirem vidas e identidades após uma migração forçada!.

(…and we finish as we have already written several times that, the former combatants, always remember the social consequences of the war in which they were involved, continuing to suffer from their legacy in a way that many public have long forgotten, however, much worse than us , are those displaced by war, who get involved with memories of war, resettlement and displacement, who are forced to rebuild lives and identities after a forced migration)!.

…e claro, os tais famintos, doentes, analfabetos e a miséria que por lá eram constantes, infelizmente continuaram, mesmo depois, quando parecia que já havia paz, fazendo-nos lembrar que defacto saímos de África físicamente, mas possívelmente não trouxémos as armas, as bombas e as balas, deixando lá apenas, como seria nossa inteira obrigação, todas as maravilhosas armas da paz do século XX!. 

(…and of course, the hungry, sick, illiterate and the misery that were constant there, unfortunately continued, even afterwards, when it seemed that there was already peace, reminding us that in fact we left Africa physically, but possibly did not bring the weapons, bombs and bullets, leaving there, as would be our entire obligation, all the wonderful weapons of peace of the 20th century)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

2 thoughts on “…andávamos desesperados!. (…we were desperate)!.

  1. Foi exactamente como o Borie descreve! Ao fim de 56 anos (?), ter memória para nos contar traumas e histórias que o amigo viveu, aquando da sua participação no conflito na Guiné, diz-me que a sua memória está de boa saúde,e veio para ficar! Um forte abraço amigo Borie,
    Fernando Pedro

  2. Amigo Tony Gostei de mais uma narrativa, continuas a escrever bem, parabens. Como curiosidade, o Helicoptero (parte dele) que aparece numa foto, o 9205, foi o aparelho que me evacuou. Vim neste mesmo lado, o esquerdo, numa maca fora do aparelho, Um abraço amigo Roger

    Tony Borie – Pieces of my life escreveu no dia sábado, 23/01/2021 à(s) 10:03:

    > tonisaborie posted: ” …andávamos desesperados!. (…we were desperate)!. …já > lá vão mais de 50 anos que vivemos o horrível cenário da guerra colonial > Portuguesa em África e, nesta já avançada idade, não só históricamente como > com a experiência de todos estes anos vividos, o r” >

Leave a Reply to Fernando Pedro Cancel reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s