…Maio, Junho ou Julho!. (…May, June or July)!.

…Maio, Junho ou Julho, mêses das flores e do amor mas…, infelizmente existe guerra no leste da Europa!. Assim, existem momentos em que seja qual for a posição do nosso corpo, a alma (será que ela existe), está de joelhos!. Porquê?. Porque está a orar para que uma bomba que custa 100 mil dólares, lançada por um avião que custa 100 milhões, que voa com um custo de 40 mil dólares por hora, para matar pessoas que vivem com menos de um dólar por dia, nunca descole de um qualquer aeroporto militar!. 

(…May, June or July, months of flowers and love but…, unfortunately there is war in Eastern Europe!. Thus, there are times when, whatever the position of our body, the soul (does it exist), is on its knees!. Because?. Because you’re praying that a bomb that costs $100,000, dropped by a plane that costs $100 million, that flies at a cost of $40,000 an hour, to kill people living on less than a dollar a day, will never go off from any military airport)!.

…é este o actual mundo onde vivemos e este é o infeliz fenómeno a que chamam de guerra e que nós infelizmente já vivemos por um miserável período de dois longos anos, lá naquelas selvas, savanas e pântanos da então Guiné Portuguesa, porque aquilo que à primeira vista parece ser simples, sempre tem lá uma complexa e camuflada história por trás, escondendo tudo o que as outras pessoas, ou seja, o normal cidadão pode ver!. 

(…this is the current world we live in and this is the unfortunate phenomenon they call war and which we unfortunately already lived for a miserable period of two long years, there in those jungles, savannas and swamps of then Portuguese Guinea, because what at first glance, it seems to be simple, there is always a complex and camouflaged story behind it, hiding everything that other people, that is, the normal citizen, can see)!.

…é a presente sociedade em que estamos enlameados dos pés à cabeça, uma sociedade que se esconde por trás de cortinas, como se tudo à nossa volta fosse um grande espectáculo, sempre sendo o que os outros querem e nunca sendo o que na realidade são, onde existem pedaços de coisas imagináveis, que nos obriga a provocar reacções, a pensar, e sabe-se lá…talvez aprender a viver o presente momento, que na verdade não é lá muito fácil, pelo menos para nós, pessoas idosas!.

(…is the present society in which we are muddy from head to toe, a society that hides behind curtains, as if everything around us was a big show, always being what others want and never being what they really are, where there are pieces of imaginable things, which forces us to provoke reactions, to think, and who knows…, maybe learn to live in the present moment, which is actually not very easy, at least for us, elderly people)!.

…temos de ser mais e parecer menos, porque as mães sofredoras que já pariram, estão cansadas, desiludidas e cremos que não vão resistir mais a este oceano de injustiças e de dramas, estando a ser engolidas pela dúvida, pensando talvez em não parir mais, porque o actual mundo não merece os seus filhos e se os merece, é para morrerem em combate numa qualquer estúpida guerra!.

(…we have to be more and look like less, because suffering mothers who have already given birth are tired, disappointed and we believe that they will no longer resist this ocean of injustices and dramas, being swallowed by doubt, thinking maybe not to give birth anymore, because the current world does not deserve its children and if it deserves them, it is to die in combat in some stupid war)!.

…nesta avançada idade e neste momento, acumulando a bagagem dos anos, a nossa mochila continua cheia de curiosidade e de incertezas, mas continuamos a pensar que o mais certo é continuar a seguir em frente, não discutindo nem brigando, seguindo o caminho da paz e do bem das pesoas!.

(…at this advanced age and at this moment, accumulating the baggage of the years, our backpack is still full of curiosity and uncertainties, but we continue to think that the right thing is to keep moving forward, not arguing or fighting, following the path of peace and for the good of the people)!.

…e, vamos tentando sobreviver com a ajuda de algumas economias que guardámos de quando ainda estávamos no mercado de trabalho, da companhia da família e de alguns bons amigos e, já não procuramos “aparecer ou qualquer protagonismo”, somos definitivamente mais felizes perto do mar onde presentemente vivemos, e por aqui vamos ficando, até que um dia alguém possa decidir para onde iremos depois!.

…and, we are trying to survive with the help of some savings we saved from when we were still in the job market, the company of family and some good friends and, we are no longer looking to “show up or play any role”, we are definitely happier around the world sea where we currently live, and here we stay, until one day someone can decide where we will go next)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s