…the greatest fortune!

…a maior fortuna!. (the greatest fortune)!.

…na época em que o conhecemos, tinha idade para ser nosso pai!. Já por diversas vezes contámos a sua odisseia de imigrante, com ou sem alguns pormenores, todavia, sempre que o lembramos, nasce em nós um certo orgulho, pois o senhor Joaquim, foi nosso companheiro na multinacional, onde exercemos a nossa profissão por um período de trinta anos, no estado de Nova Jersey!. (by the time we met him, he was old enough to be our father! On several occasions we have told you about your immigrant odyssey, with or without some details, however, whenever we remind you, a certain pride is born in us, for Mr. Joaquim was our companion in the multinational, where we held our profession for a period thirty years old, in the state of New Jersey)!.

…não possuía veículo automóvel, usava calças compridas, camisa, casaco, umas botas de cabedal preto muito bem engraxadas e, um chapéu que tinha vindo de França, podia fazer frio ou calor, usava sempre o mesmo estilo de roupa, mas sempre muito limpo!. Como não tinha licenças para conduzir, que normalmente servem para identificação, trazia sempre consigo uma cópia do seu passaporte, em formato reduzido, dentro de uma folha de plástico e, quando nos mostrava esse documento dizia:

– vocês não possuem um documento destes, eu sou cidadão dos Estados Unidos da América, e lembrem-se que, desde o ano de 1892 até 1954, ano em encerrou a estação de imigração do governo federal no porto de Nova Yorque, mais de 12 milhões de imigrantes passaram pela Ellis Island, (Ilha de Ellis)!.

(He did not have a car, he wore long trousers, a shirt, a coat, very well-polished black leather boots, and a hat that had come from France could be cold or hot, always the same style of clothing, but always very clean!. Since he did not have driving licenses, which are usually used for identification purposes, he always had a copy of his passport, in a reduced form, inside a plastic sheet, and when he showed us this document said:

– you do not have a document like this, I am a citizen of the United States of America, and remember that from the year 1892 to 1954, the year in which the federal government immigration station closed at the port of New York, more than 12 million of immigrants passed through Ellis Island, (Ellis Island!).

…alguns de nós, ouvíamos o senhor Joaquim com atenção, outros riam-se baixinho, pois ele repetia estas palvras vezes sem conta!. Todavia nós sabíamos quase toda a sua história, pois ele, algumas vezes em que íamos ao seu departamento reparar qualquer máquina, contáva-nos que, quando jovem, tal como os rapazes da sua idade, querendo fugir ao serviço militar, com receio de ir parar ao então Ultramar Português, fugiu de “a salto” para França!. (some of us, we listened to Mr. Joaquim with attention, others laughed softly, for he repeated these words over and over again! Yet we knew most of his story, for he, at times when we went to his department to repair any machine, told us that as a young man, like the boys of his age, wanting to flee for military service, fearing to go stop to the then Portuguese Overseas, escaped from “the jump” to France)!.

…fugir the “a salto” para França, não era difícil, pois era oriundo de uma aldeia de fronteira, na região de Bragança, onde o seu pai, além de cultivar umas terras de onde tirava o sustento para a sua família, também era “passador”, ou seja, ajudava a passar a fronteira, tinha muitos contactos!. (to escape the “the jump” to France, it was not difficult, since it came from a border village in the region of Bragança, where his father, in addition to cultivating some land from which he took his family’s livelihood, He was also a “passador”, that is, he helped to cross the border, he had many contacts)!.

…num grupo de candidatos a imigrantes, o Joaquim atravessou a fronteira para Espanha, depois para França, sabendo que, para lá dos Pirinéus havia trabalho!. Tendo alguns conhecimentos de agricultura, ficou a trabalhar numa quinta, numa região do sul de França!. Como jovem, depressa aprendeu a falar o idioma francês, não com precisão, mas o suficiente para manter uma conversação, onde conhece uma jovem de nacionalidade francesa, a Michele, por quem se apaixona!. (in a group of immigrant candidates, Joaquim crossed the frontier to Spain, then to France, knowing that, beyond the Pyrenees there was work! Having some knowledge of agriculture, he went to work on a farm in a region of southern France! As a young man, he quickly learned to speak the French language, not precisely, but enough to hold a conversation, where he meets a young woman of French nationality, Michele, whom she falls in love with)!.

…a Michele corresponde a essa paixão, namoram e, juntos foram à presença de um representante da Igreja Católica, que lhes leu a epístola, tornando-os marido e mulher para o resto das suas vidas!. Todavia, no pensamento do Joaquim, sempre existiu um horizonte para lá do oceano e, um dia disse à Michele:

– do lado de lá do Atlântico, é que gostava de um dia ir contigo. Tenho um fascínio pela América, porquê, não sei!.

…a Michele, aprovando tudo o que saía da sua boca, fazendo um gesto de concordância com a cabeça, responde-lhe:

– se é esse o teu desejo, porque não o realizamos!.

(Michele corresponds to that passion, they love, and together they went to the presence of a representative of the Catholic Church, who read them the epistle, making them husband and wife for the rest of their lives!. However, in Joaquim’s mind, there was always a horizon beyond the ocean, and one day he told Michele:

– On the other side of the Atlantic, I would like to go with you one day. I have a fascination for America, why, I do not know!.

To Michele, approving everything that came out of his mouth, making a gesture of agreement with the head, responds:

– If that is your wish, because we do not do it)!.

…os pormenores, ele nunca nos contou mas, explicou-nos que naquele tempo era assim e, passado uns dias vieram à cidade de Paris, a troco de algum dinheiro, conhecimentos da família da Michele, que sendo de nacionalidade francesa, com uns parentes a viver na cidade de Filadélfia, nos USA, contactaram uma agência de imigração do estado, preenchendo alguns papéis!. Voltaram à sua terra de origem, ficando a aguardar notícias!. Uns meses depois, recebem uma notificação para fazerem alguns exames médicos afim de embarcarem para Nova Iorque!. (He told us that at that time it was like that, and after a few days they came to the city of Paris, for some money, knowledge of Michele’s family, that being of French nationality, with some relatives living in the city of Philadelphia, USA, contacted a state immigration agency, filling out some papers!. They returned to their homeland, awaiting news!. A few months later, they receive a notification to take some medical examinations in order to embark for New York)!.

…terá sido assim?. Nunca soubemos, contudo alguns companheiros, do tempo em que o senhor Joaquim começou a trabalhar naquela multinacional, contavam uma história diferente, mas nós, acreditamos nas suas palavras!. Continuando, desembarcando em Nova Iorque, em Ellis Island, (Ilha de Ellis), recebeu o tal passaporte, onde lhe trocaram o nome, pois quando por ele chamávamos, ele sempre respondia:

– o meu nome é Jack, a América deu-me este nome e, eu sou de nacionalidade Americana!. Não sei se foi uma barreira no idioma e não me compreenderam ao desembarcar, ou um erro de ortografia do oficial de imigração, mas o meu primeiro nome é Jack!.

…alguns, ao ouvirem estas palavras, riam-se baixinho, mas nós acreditávamos no senhor Joaquim!.

(Will it have been like this?. We never knew, however, some companions, from the time that Mr. Joaquim started working at that multinational, they told a different story, but we, we believe in his words!. Continuing landing in New York, on Ellis Island, received the passport, where they changed his name, because when we called him, he always answered:

– My name is Jack, America gave me this name and, I am of American nationality!. I do not know if it was a language barrier and they did not understand me when I landed, or a spelling mistake of the immigration officer, but my first name is Jack!.

Some of them, when they heard these words, laughed softly, but we believed in Mr. Joaquim!

…quando chegaram aos USA, dirigiram-se aos tais parentes que viviam na cidade de Filadélfia, indo trabalhar para casa de uns diplomatas, já com uma certa idade, ajudando na cozinha e outros trabalhos e, uns anos depois, quando esses diplomatas faleceram, com algum dinheiro amealhado, vieram para o estado de Nova Jersey!. Compraram uma casa, o senhor Joaquim foi trabalhar na multinacional, no departamento de fundição, a Michele, numa fábrica, onde se faziam utensílios domésticos, a que chamavam a “fábrica das cafeteiras”!. (when they arrived in the USA, they went to such relatives who lived in the city of Philadelphia, going to work for some diplomats, at a certain age, helping in the kitchen and other works, and a few years later, when these diplomats passed away, with some money, they came to the state of New Jersey!. They bought a house, Mr. Joaquim went to work in the multinational, in the foundry department, Michele, in a factory, where they made household utensils, which they called the “coffee factory”)!

…o senhor Joaquim e a Michele, sem outra qualquer formação, a não ser honestos e trabalhadores, foram pais de quatro filhos!. O Zeca, é médico, frequentou a universidade com ajuda de uma bolsa de estudo, porque era um atleta, jogava futebol americano, corria com alguma velocidade!. A Lizete, é advogada, também frequentou a universidade com a ajuda de uma bolsa de estudo, porque era fora da média em matemática!. A Michele, nome da mãe, também é advogada, o senhor Joaquim e a Michele mãe, pagaram alguns estudos, depois um financiamente do banco facilitou o resto do pagamento da universidade, com a condição de, assim que começar a exercer a sua profissão, começar também a pagar ao banco!. O mais novo, o Joaquim, é professor, na universidade onde estudou, com a ajuda de uma bolsa de estudo, porque tal como a irmã Lizete, era acima da média em matemática!. (Joaquim and Michele, without any other training, other than honest and hardworking, were parents of four children!. Zeca, a doctor, attended university with the help of a scholarship, because he was an athlete, he played football, he ran with some speed!. Lizete, a lawyer, also attended university with the help of a scholarship, because she was out of math in average!. Michele, the mother’s name, is also a lawyer, Mr. Joaquim and Michele, the mother, paid for some studies, then a bank loan facilitated the rest of the university’s payment, on condition that, once she started to practice, start also to pay the bank!. The youngest, Joaquim, is a teacher, at the university where he studied, with the help of a scholarship, because like Sister Lizete, he was above average in math)!.

…estes quatro filhos, foram a fortuna angariada ao longo de muitos anos de sacrifício como imigrantes, do senhor Joaquim e da Michele!. Anos depois, a Michele mãe, morreu de câncer, depois de algum tempo sofrendo!. O senhor Joaquim, já viúvo, reformou-se, todavia não quis ir para casa de nenhum filho, dizia-nos:

– só vou incomodar!. Vou vender a casita, vou comprar perto da comunidade portuguesa, lá naquela cidade ao sul do Rio Passaic!. Lá, nas ruas, vou ver e falar com portugueses, vou ouvir o sino da igreja de Nossa Senhora de Fátima, vou lembrar a minha aldeia em Bragança!. É lá que desejo morrer!.

…o senhor Joaquim, viveu mais alguns anos, convivendo com a comunidade portuguesa, até que a morte o levou!. Paz à sua alma!.

(These four children, were the fortune raised over many years of sacrifice as immigrants, Mr. Joaquim and Michele!. Years later, Michele’s mother, died of cancer, after some time suffering!. Mr. Joaquim, already a widower, retired, but he did not want to go to any son’s house, he told us:

– I’ll just bother! I’m going to sell the house, I’m going to buy it near the Portuguese community, there in that city south of the Passaic River!. There, in the streets, I will see and speak with Portuguese, I will listen to the church bell of Our Lady of Fatima, I will remember my village in Bragança!. That’s where I want to die!.

Mr. Joaquim lived a few more years, living with the Portuguese community, until death took him!. Peace to your soul!.

Tony Borie, May 2018.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s