…Iditarod Trail Sled Dog Race!.

…vivemos no estado da Flórida mas era simples, mesmo muito simples, porque não era a primeira vez e cremos mesmo que não será a última, que fizémos uma das nossas mais longas viajens!. Viajámos em direcção ao oeste, um pouco antes de começar uma curva para norte, depois outra vez para oeste, mas sempre no sentido norte!.

(…we live in the state of Florida but it was simple, even very simple, because it was not the first time and we really believe it will not be the last, that we made one of our longest trips!. We traveled west, just before starting a north turn, then west again, but always north)!.

…numa aventura, quase como uma “expedição”, de aproximadamente 16.500 milhas, completa com tempestades de chuva, neve, granizo, nevoeiro ou vento forte, viajando em estradas rápidas ou pequenas, com pedras, poeira ou lama, acidentes no seu percurso ou em reparação, desertas ou com um tráfico intenso, inundações, pontes improvisadas em madeira, atravessando rios e riachos, alguns em jangadas!.

(…on an adventure, almost like an “expedition”, of approximately 16,500 miles, complete with rainstorms, snow, hail, fog or strong wind, traveling on fast or small roads, with stones, dust or mud, accidents on your route or under repair, deserted or with heavy traffic, floods, improvised wooden bridges, crossing rivers and streams, some on rafts)!.

…ou às vezes agraciados e aquecidos pela maravilhosa luz do sol que, depois de passar aproximadamente pelo paralelo 43º N, nos beneficia de 16 a 20 horas por dia, às vezes mais e, nos iluminava em algumas das mais belas paisagens do mundo, onde a natureza ainda é pura!. Porque tanto nós como a nossa dedicada esposa Isaura, queremos ser bem-vindos ao mundo!.

(…or sometimes graced and warmed by the wonderful sunlight that, after passing through the parallel 43º N, benefits us from 16 to 20 hours a day, sometimes more and, illuminated us in some of the most beautiful landscapes in the world, where nature is still pure!. Because both we and our dedicated wife Isaura, we want to be welcome to the world)!.

…tudo isto foi passado, dormindo e cozinhando, ou frequentando alguns restaurantes económicos em localidades rurais, usufruindo do conforto limitado da nossa “White Fox” (caravana), enquanto víamos coisas novas, conhecíamos novas pessoas, e claro, também nos divertiamos, porque se fôssemos ficar em casa, teríamos raízes, em vez de pés!.

(…all this was spent, sleeping and cooking, or going to some cheap restaurants in rural locations, enjoying the limited comfort of our “White Fox” (caravan), while we saw new things, we met new people, and of course, we also had fun, because if we were to stay at home, we would have roots instead of feet)!.

…aqui e ali, encontrávamos a aventura pendurada numa corda ao lado duma montanha, dum rio selvagem, numa estrada deserta, dentro de uma tempestade, onde 574.156,74… galões de chuva constante, ou 732.489,24… pés quadrados de neve branca e gelada, nos causavam algumas dificuldades mas, se na verdade queremos saber verdadeiramente quem somos, teremos que viajar até que ninguém saiba o nosso nome!.

(…here and there, we found the adventure hanging on a rope next to a mountain, a wild river, on a deserted road, inside a storm, where 574,156.74 … gallons of constant rain, or 732,489.24 … square feet of icy white snow caused us some difficulties, but if we really want to know who we really are, we will have to travel until no one knows our name)!.

…assim, chegámos ao distante estado do Alaska!. E, sem qualquer dúvida, ver um urso marrom majestoso arrebatando salmão de um qualquer riacho do Alaska, é a memória de uma vida!. Mas, por mais icónicos que sejam esses animais predadores, são apenas o começo das surpresas para nós vindos do sul, que o Alaska tem para nos oferecer, como por exemplo manter os olhos abertos para admirar as águias, ursos negros tímidos, baleias jubarte acrobáticas, e claro, o majestoso alce, o maior membro da família dos cervos!.

(…so, we arrived in the distant state of Alaska!. And without a doubt, seeing a majestic brown bear snatching salmon from some Alaska stream is the memory of a lifetime!. But, as iconic as these predatory animals are, they are only the beginning of the surprises for us coming from the south, that Alaska has to offer us, such as keeping our eyes open to admire the eagles, shy black bears, acrobatic humpback whales , and of course, the majestic moose, the largest member of the deer family)!.

…ou o silêncio da Cordilheira Chugach, ou outras montanhas, numa área ainda selvagem, que são o paraíso de alguns garimpeiros de ouro, (ao qual nos juntámos por algum tempo, encontrando mesmo uns pequenos flocos), que insistem na sua procura, metidos nos ribeiros, com uma pá, um balde e uma bacia, com persistência e um pouco de paciência, tentando a sua chance de encontrar flocos de ouro do Alaska!.

(…or the silence of the Cordillera Chugach, or other mountains, in an area still wild, which are the paradise of some gold miners, (to which we joined for some time, even finding small flakes), who insist on their search, engaged in the streams, with a shovel, a bucket and a bowl, with persistence and a little patience, trying your chance to find Alaska gold flakes)!.

…tudo isto, às vezes observados por ursos pretos, marrons ou polares, também metidos num qualquer riacho cheio de salmão, ou pelas águias empoleiradas numa qualquer árvore, que nos observam a todos, sem perturbar os ursos, nem os garimpeiros, ou mesmo caminhar sobre a cor da neve gelada de um qualquer glaciar, ou rodeados das folhas duma árvore que nasceu ao lado de um rio com água limpa e brilhante, que corre revoltoso em direção ao oceano, como que querendo fugir da terra firme, onde os homens com a desculpa do “progresso, que lhes proporciona a riqueza fácil”, poluiem e destroiem constantemente!.

(…all of this, sometimes observed by black, brown or polar bears, also in a brook full of salmon, or by eagles perched in any tree, who watch us all, without disturbing the bears or the miners, or even walking about the color of the icy snow of any glacier, or surrounded by the leaves of a tree that was born next to a river with clean and shiny water, which runs revolt towards the ocean, as if wanting to escape from the mainland, where men with the excuse of “progress, which provides them with easy wealth”, constantly pollute and destroy)!.

…toda esta beleza natural, nos faz recordar o Alaska para sempre, e claro, em parte continuarmos a receber notícias e seguir o que por lá se passa e, ao consultar-mos a página do Anchorage Daily News, surge a notícia de que o “musher” (condutor de um trenó puxado por cães), Dallas Seavey, oriundo da povoação de Talkeetna (onde também já estivémos), na manhã da passada segunda-feira, fez história ao vencer a corrida “Iditarod” com recorde de tempo, capturando assim o seu quinto campeonato na célebre “Iditarod Trail Sled Dog Race”!.

(…all this natural beauty, reminds us of Alaska forever, and of course, in part we continue to receive news and follow what is going on there, and when we look at the Anchorage Daily News page, the news comes that the “Musher” (dog sled driver), Dallas Seavey, from the village of Talkeetna (where we’ve also been), last Monday morning, made history by winning the “Iditarod” race with record time, thus capturing its fifth championship in the famous “Iditarod Trail Sled Dog Race”)!.

…mais à frente explicam que Dallas Seavey, dirigindo uma equipe de cães de trenó, alcançou a linha de chegada em Deshka Landing, às 5h08, completando a corrida em 7 dias, 14 horas, 8 minutos e 57 segundos e, que a sua família estava entre uma pequena multidão reunida na linha de chegada e ele, sorrindo, talvez escondendo algum sofrimento, percorreu a linha dos seus dedicados cães, acariciando cada um!.

(…further explain that Dallas Seavey, driving a team of sled dogs, reached the finish line at Deshka Landing at 5h08, completing the race in 7 days, 14 hours, 8 minutes and 57 seconds and that his family he was among a small crowd gathered at the finish line and he, smiling, perhaps hiding some suffering, walked the line of his dedicated dogs, petting each one)!.

…depois começou a falar a sério e disse: “desde que ganhei o meu primeiro “Iditarod”, e fui o mais jovem a vencer, as pessoas têm perguntado, oh, você vai conseguir cinco, você vai conseguir cinco”, fazendo em seguida um pequeno resumo do que foram as suas vinte participações nesta corrida, relembrando que é um “musher” de terceira geração que cresceu em Seward, o antigo lar do clã Seavey, pois seu avô Dan chegou lá como professor em 1963 e foi um pioneiro do “Iditarod”, e o seu pai, Mitch, é três vezes campeão do Iditarod!.

(…then he started to be serious and said: “since I won my first “Iditarod”, and I was the youngest to win, people have been asking, oh, are you going to get five, are you going to get five”, doing next a short summary of his twenty appearances in this race, recalling that he is a third generation musher who grew up in Seward, the former home of the Seavey clan, as his grandfather Dan arrived there as a teacher in 1963 and was a pioneer of “Iditarod”, and his father, Mitch, is a three-time Iditarod Champion)!.

…finalmente vamos à história de hoje, contando o que é o “Iditarod Trail Sled Dog Race!. 

(…finally we go to today’s story, telling what is the “Iditarod Trail Sled Dog Race”)!.

…a exemplo do que foram a “Santa Fé Trail”, a “Oregon Trail”, a “Califórnia Trail”, a “Appalachian Trail” ou a “Mormon Trail”, (trilhas antigas dos pioneiros)!.

(…like the “Santa Fé Trail”, the “Oregon Trail”, the “California Trail”, the “Appalachian Trail” or the “Mormon Trail”, (old trails of the pioneers!).

…das quais já tivémos o previlégio de percorrer alguns pequeninos troços do seus percursos, também já estivémos em alguns lugares, embora sendo época de verão, portanto sem neve, caminhando por pequeninos troços do percurso da “Iditarod Trail Sled Dog Race”, que fazem parte do que foi a história de pioneiros, que no século XIX, atravessaram não só planícies na procura da sua terra prometida, como também a “tundra” (região ártica, plana e sem árvores com o subsolo permanentemente congelado), próximo do Mar de Bearing, à luz do “sol da meia-noite”!.

(…of which we already had the privilege to go through some small sections of its routes, we have also been in some places, although it is summer time, so without snow, walking through small sections of the route of the “Iditarod Trail Sled Dog Race”, which are part of what was the history of pioneers, who in the 19th century, crossed not only plains in search of their promised land, but also the “tundra” (arctic, flat and tree-free region with the subsoil permanently frozen), close to the Bearing Sea, in the light of the “sun midnight”)!.

…a “Iditarod Trail Sled Dog Race” (Uma corrida de Cães de Trenó), é uma corrida anual de cães de trenó de longa distância disputada no início de Março e, que vai desde a cidade de Anchorage até à cidade de Nome, inteiramente dentro do estado americano do Alaska, onde “mushers”, que é o nome dado aos condutores de um trenó puxado por cães, e uma equipe que pode ir de 12 a 16 cães, (nenhum pode ser adicionado durante a corrida) e, dos quais pelo menos 5 devem estar no trenó na linha de chegada, cobrindo a distância em 8-15 dias ou tavez até mais!. 

(…the “Iditarod Trail Sled Dog Race” is an annual long-distance sled dog race held in early March and runs from the city of Anchorage to the city of Nome, entirely within the American state of Alaska, where “mushers”, which is the name given to the drivers of a sled pulled by dogs, and a team that can go from 12 to 16 dogs, (none can be added during the race) and, of the which at least 5 must be on the sled at the finish line, covering the distance in 8-15 days or maybe even more)!

…este evento começou no ano de 1973, como sendo um evento para testar os melhores “mushers” com as suas equipes de cães de trenó, mas evoluiu para a corrida altamente competitiva de hoje, onde este pomposo nome de “Iditarod Trail Sled Dog Race”, não é mais do que uma homenagem ao que faziam os pioneiros pesquisadores de ouro do século dezoito ou dezanove, que se aventuravam para leste, quando desembarcavam na cidade de Nome, no Mar de Bearing!.

(…this event started in 1973, as an event to test the best “mushers” with their sled dog teams, but it has evolved into today’s highly competitive race, where this pompous name of “Iditarod Trail Sled Dog Race”, Is nothing more than a tribute to what the pioneering gold researchers of the eighteenth or nineteenth century did, who ventured to the east, when they landed in the city of Nome, in the Bearing Sea)!.

…que em seguida deslizavam com os seus trenós puxados por cães ao longo da costa do Mar de Bering, através de nevascas que causavam condições de apagão, temperaturas abaixo de zero e ventos fortes que podiam fazer com que a sensação térmica, que chega  aos 100 ° F (−73 ° C), em passagens por vezes até chuvosas das cordilheiras do Alaska, até ao seu interior pouco povoado por uma paisagem agreste de florestas de tundra e abetos, por colinas e desfiladeiros de montanha e por rios!.

(…which then slid with their dog sleds along the coast of the Bering Sea, through blizzards that caused blackout conditions, sub-zero temperatures and strong winds that could cause the thermal sensation, which reaches 100 ° F (−73 ° C), sometimes even rainy passages in the Alaska mountain ranges, to its inland sparsely populated by a rugged landscape of tundra and fir forests, mountain hills and canyons and rivers)!.

…hoje é considerado um elo simbólico, para o início da história deste estado e está conectado a muitas tradições que comemoram o legado dos “mushing”, passando por pequenos assentamentos Athabaskan e Iñupiat, onde ainda hoje existem os melhores condutores e as suas equipes de cães, que são as principais celebridades locais!.

(…today it is considered a symbolic link, for the beginning of the history of this state and is connected to many traditions that celebrate the legacy of the “mushing”, passing through small settlements Athabaskan and Iñupiat, where even today the best drivers and their teams of dogs, who are the main local celebrities)!.

…hoje, embora o campo anual de mais de cinquenta “mushers” e cerca de mil cães ainda seja em grande parte do Alaska, competidores de quatorze países completaram este evento, que recebeu a atenção de jornalistas da imprensa escrita e da televisão e multidões de espectadores que assistiram ao início do cerimonial no cruzamento da Quarta Avenida com a D Street na cidade de  Anchorage e em menor número nos postos de controle ao longo da trilha!.

(…today, although the annual field of more than fifty mushers and about a thousand dogs is still largely in Alaska, competitors from fourteen countries completed this event, which received the attention of print and television journalists and crowds of spectators who watched the ceremony begin at the intersection of Fourth Avenue and D Street in the city of Anchorage and fewer at checkpoints along the trail)!.

…voltando à história, o nome da corrida é a “Trilha Iditarod”, que foi designada como uma das primeiras quatro trilhas históricas nacionais dos Estados Unidos em 1978, e por sua vez, leva o nome da cidade de Iditarod, que era uma vila do povo Athabaskan antes de se tornar o centro do interior e o distrito de mineração de Iditarod, no ano de 1910 e, que tal como outras, se tornou uma cidade fantasma no final da corrida do ouro local!.

(…back to history, the name of the race is the “Iditarod Trail”, which was designated as one of the first four national historic trails in the United States in 1978, and in turn, takes its name from the town of Iditarod, which was a village of the Athabaskan people before it became the center of the interior and the mining district of Iditarod in 1910 and, like others, became a ghost town at the end of the local gold rush)!.

…partes da “Trilha Iditarod” foram usadas pelos povos Inupiaq e Athabascan nativos do Alaska, centenas de anos antes da chegada dos comerciantes de peles russos no ano de 1800, mas a trilha atingiu o seu pico entre o final da década de 1880 e meados da década de 1920, quando os mineiros chegaram para cavar carvão e mais tarde ouro, especialmente após as corridas do ouro do Alaska na cidade de Nome no ano de1898 e no “Império Interior” ao longo das montanhas Kuskokwim entre os rios Yukon e Kuskokwim,!.

(…parts of the “Iditarod Trail” were used by Inupiaq and Athabascan people native to Alaska, hundreds of years before the arrival of Russian fur traders in the year 1800, but the trail peaked between the late 1880s and the mid of the 1920s, when miners arrived to dig coal and later gold, especially after the Alaska gold races in the city of Nome in 1898 and in the “Inner Empire” along the Kuskokwim Mountains between the Yukon and Kuskokwim rivers)!.

…naquela época, a principal comunicação e ligação de transporte para o resto do mundo durante o verão era o navio a vapor, mas entre Outubro e Junho, os portos do norte, como Nome, ficaram congelados, então os trenós puxados por cães entregavam correspondência, lenha, equipamento de mineração, minério de ouro, alimentos, peles e outros suprimentos necessários entre os postos comerciais e assentamentos em todo o Interior e ao longo da costa oeste!. 

(…at that time, the main communication and transport link to the rest of the world during the summer was the steamship, but between October and June, northern ports, like Nome, were frozen, so the dog sleds delivered mail , firewood, mining equipment, gold ore, food, skins and other necessary supplies between trading posts and settlements across the interior and along the west coast)!.

…claro, com toda esta corrida ao ouro, “roadhouses”, (casas de comer e dormir), onde os viajantes podiam passar a noite, surgiram a cada 14 a 30 milhas (23 a 48 km) até o final da década de 1920, quando os cargueiros foram substituídos por pilotos de bush (da floresta, da neve, de partes desertas), voando em aeronaves pequenas e, as “roadhouses” desapareceram, no entanto os trenós puxados por cães persistiram nas partes rurais do Alaska, mas quase foram extintos com a disseminação de motos de neve na década de 1960!.

(…of course, with all this gold rush, “roadhouses” (eating and sleeping houses), where travelers could spend the night, appeared every 14 to 30 miles (23 to 48 km) until the end of the 1920s , when the freighters were replaced by bush pilots (from the forest, from the snow, from deserted parts), flying in small aircraft, and the roadhouses disappeared, however the dog sleds persisted in rural parts of Alaska, but almost were extinguished with the spread of snowmobiles in the 1960s)!.

…à parte, mas ainda relacionado com o “Iditarod Trail Sled Dog Race” e que vale a pena contar, foi o evento mais famoso na história do “mushing” do Alaska, que foi a corrida de soro do ano de 1925 para Nome, também conhecida como a “Grande Corrida da Misericórdia”, que ocorreu quando uma grande epidemia de difteria ameaçou a cidade de Nome e, como o suprimento de antitoxina de Nome havia expirado, o médico responsável pela saúde local recusou-se a usá-lo e, em vez disso, enviou telegramas solicitando um novo suprimento de antitoxina!.

(…aside, but still related to the “Iditarod Trail Sled Dog Race” and worth counting, it was the most famous event in the history of Alaska’s “mushing”, which was the serum race of the year 1925 for Nome, also known as the “Great Race of Mercy”, which occurred when a major diphtheria epidemic threatened the city of Nome and, as Nome’s supply of antitoxin had expired, the local health officer refused to use it and instead, it sent telegrams requesting a new supply of antitoxin)!.

…a antitoxina mais próxima foi encontrada em Anchorage, a quase mil milhas de distância!. Para levar a antitoxina a Nome, cães de trenó tiveram que ser usados ​​em parte da viagem, já que os aviões não podiam ser usados ​​e os navios seriam muito lentos!. O governador Scott Bone aprovou uma rota segura e o cilindro de soro de 20 libras (9,1 kg) foi enviado de trem a 480 km do porto de Seward para Nenana, onde pouco antes da meia-noite de 27 de Janeiro, foi passado para o primeiro de vinte “mushers” e mais de 100 cães que retransmitiram o pacote 674 milhas (1.085 km) de Nenana até Nome!. 

(…the nearest antitoxin was found in Anchorage, almost a thousand miles away!. In order to take the antitoxin to Nome, sled dogs had to be used for part of the trip, as airplanes could not be used and ships would be very slow!. Governor Scott Bone approved a safe route and the 20-pound (9.1 kg) serum cylinder was sent by train 480 km from Seward port to Nenana, where just before midnight on 27 January, it was passed for the first of twenty “mushers” and more than 100 dogs that relayed the 674-mile (1,085 km) package from Nenana to Nome)!.

…voltanto à “Trilha Iditarod”, é composta por duas rotas!. A rota norte, é executada em anos pares e a rota sul, é executada em anos ímpares e, ambas seguem a mesma trilha de 352 milhas (566 km), de Anchorage a Ophir, onde se reúnem em Kaltag, 346 milhas (557 km) de Nome!. Como resultado, a distância exata medida da corrida varia de ano para ano, mas oficialmente a rota do norte tem 975 milhas (1.569 km) de comprimento, e a rota do sul tem 998 milhas (1.606 km) de comprimento!. A extensão da corrida também é frequentemente arredondada para 1.000 mi (1.609,34 km), mas é oficialmente definida como 1.049 mi (1.688,20 km), o que homenageia o status do Alaska como o 49º estado dos EUA!.

(…back to the “Iditarod Trail”, it consists of two routes!. The northern route runs in even years and the southern route runs in odd years and both follow the same 352-mile (566 km) trail, from Anchorage to Ophir, where they meet at Kaltag, 346 miles (557 km) ) of Nome!. As a result, the exact measured distance of the race varies from year to year, but officially the northern route is 975 miles (1,569 km) long, and the southern route is 998 miles (1,606 km) long!. The length of the race is also frequently rounded to 1,000 mi (1,609.34 km), but is officially defined as 1,049 mi (1,688.20 km), which pays homage to Alaska’s status as the 49th state of the USA)!.

…durante o seu percurso existem quase trinta postos de control onde os condutores se devem registrar, todavia alguns preferem acampar na trilha e seguir em frente imediatamente, mas outros permanecem e descansam!. Os  “sacos descartáveis” de suprimentos são transportados à frente de cada posto de controle pela Força Aérea de Iditarod e, o equipamento inclui comida para o ‘musher” e os cães, botas extras para os cães, faróis para viagens noturnas, baterias (para as lâmpadas, música ou rádios), ferramentas e peças de trenó para reparos e até mesmo trenós leves para a corrida final para Nome!. 

(…during your journey there are almost thirty checkpoints where drivers must register, however some prefer to camp on the trail and move on immediately, but others remain and rest!. The “disposable bags” of supplies are carried in front of each checkpoint by the Iditarod Air Force, and the equipment includes food for the musher and dogs, extra boots for dogs, headlights for night trips, batteries (for lamps, music or radios), tools and sled parts for repairs and even light sleds for the final run to Nome)!.

…existem três descansos obrigatórios que cada equipe deve realizar durante o Iditarod, sendo uma parada de 24 horas, a ser realizada em qualquer posto de controle, outra uma parada de oito horas, feita em qualquer posto de controle no rio Yukon, e uma outra parada de oito horas em White Mountain!.

(…there are three mandatory rests that each team must perform during the Iditarod, one 24-hour stop, to be done at any checkpoint, another an eight-hour stop, made at any checkpoint on the Yukon River, and another eight-hour stop at White Mountain)!.

…este texto já vai um pouco longo, todavia entendemos que não o devemos terminar sem mencionar algumas curiosidades relacionadas com a “Trilha Iditarod”!. Por exemplo: os primeiros Huskies Siberianos do Alaska, tornaram-se os cães de corrida favoritos, criados para velocidade, pés fortes, resistência, boa atitude e, o mais importante, o desejo de correr!. Tal como o prémio do vencedor em cada ano varia e, o maior distribuido até ao momento foi de US $69.000.00, no entanto, depois ganham algum dinheiro com seus patrocínios, taxas de palestras, contratos de publicidade e ofertas de livros!.

(…this text is a little long, however we understand that we should not finish it without mentioning some curiosities related to the “Iditarod Trail” !. For example: Alaska’s first Siberian Huskies became favorite running dogs, bred for speed, strong feet, endurance, good attitude and, most importantly, the desire to run !. As the winner’s prize in each year varies and the biggest one distributed so far was US $ 69,000.00, however, afterwards they earn some money with their sponsorships, lecture fees, advertising contracts and book offers)!.

…enfim, isto são curiosidades do Alaska, a última fronteira!. 

(…anyway, these are curiosities of Alaska, the last frontier)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s