…duas e meia, três e pico, quatro e tal!. (…two and a half, three and a peak, four and such)!.

…o casamento é uma instituição social universal encontrada em quase todas as sociedades!. É uma relação socialmente sancionada onde um homem e uma mulher vivem juntos, têm relacionamento interpessoal e geram filhos!. Para alguns parece estranho mas, esta é a verdade!. E, como tal, devemos, temos o dever de olhar um pelo outro, até que nos seja possível, ou seja até que a morte nos leve!.

(…marriage is a universal social institution found in almost all societies!. It is a socially sanctioned relationship where a man and a woman live together, have interpersonal relationships and generate children!. For some it seems strange but, this is the truth!. And, as such, we must, we have the duty to look out for each other, until it is possible for us, that is, until death takes us)!.

…claro, com a idade, as noites tornam-se longas e um pouco difíceis!. Porquê?. Porque embora alegres por ainda estar vivos, neste momento estamos um pouco abatidos, porque a nossa situação física não é a melhor e, tanto nós como (a nossa companheira de luta pela vida por mais de cinco décadas), a dedicada esposa Isaura, sofremos dores, não dormindo como era normal!.

(…of course, with age, nights get long and a little difficult!. Why?. Because although happy to still be alive, at this moment we are a little down, because our physical situation is not the best and both we and (our companion in the struggle for life for more than five decades), the dedicated wife Isaura, suffer pains, not sleeping as was normal)!.

…resultado!. Alta madrugada, se é que ela para nós existe, já estamos despertos!. Dores aqui e ali, alguma medicina para atenuar e, aquele sinal que nos poderia guiar para fora dos momentos mais escuros da nossa já um pouco longa vida, ou seja, daquele vale mais profundo de uma  montanha ou de um qualquer oceano misterioso, onde por vezes parece que nos vamos afogar, perdidos num mar de confusão, teima em não aparecer!.

(…result!. At dawn, if it exists for us, we are already awake! Pains here and there, some medicine to alleviate, and that sign that could guide us out of the darkest moments of our already a little long life, that is, that deepest valley of a mountain or some mysterious ocean, where by sometimes it seems that we are going to drown, lost in a sea of ​​confusion, insists on not showing up)!.

…ficamos horas e horas acordados, na esperança de um sinal que nos possa conduzir através da névoa, através de uma selva de labirintos, através de uma floresta nebulosa, através dos mais furiosos trovões e tempestades, que nos mostre o caminho de alguma esperança, talvez através de uma jornada que afaste as ervas daninhas e, nos mostrem alguns sonhos com as flores silvestres, tal como é costume ver-mos durante as nossas normais caminhadas!.

(…we lay awake for hours and hours, hoping for a sign that might lead us through the mist, through a jungle of mazes, through a misty forest, through the raging thunder and storms, that will show us the way to some hope, perhaps through a journey that removes the weeds and shows us some wild flowers dreams, as we usually see during our normal walks)!.

…no entanto, não podemos resmungar, pelo contrário, como acima explicámos, alegramo-nos por ainda estar vivos e, também entre outros pormenores, não nos vamos sentir tristes, como por exemplo ver o preço dos bens essenciais para a normal vida aumentarem constantemente!. Pelo contrário, ficamos felizes por ainda termos memória para controlar as nossas finanças, encorajando-nos a planear as nossas compras com sabedoria, para nos guiarem para longe da catástrofe que era não haver dinheiro, pelo menos para a medicina de manutenção!.

(…however, we cannot grumble, on the contrary, as we explained above, we are happy to be still alive and, also among other details, we will not feel sad, such as seeing the price of essential goods for normal life constantly increase!. On the contrary, we are happy that we still have the memory to control our finances, encouraging us to plan our purchases wisely, to guide us away from the catastrophe of no money, at least for maintenance medicine)!.

…consideramo-nos uns “protegidos”, pois a família visitou-nos aqui na Florida, as tempestades da época dos furacões estão a passar, a água morna da chuva acaricia-nos o corpo, as rajadas de vento passam, a água revoltada do mar pode-se ver, talvez a mais de um quarto de milha de distância da costa, dezenas de ondas, seguidas, cobrindo-se umas às outras, pintadas de branco, um branco que não era bem branco, pois havia alguns sinais, aqui e ali, mais escuros, que devem de ser troncos de árvores, restos de costas tropicais que vêm dar à praia, fugindo da tempestade ou da fúria de algum furacão!.

(…we consider ourselves “protected”, as the family visited us here in Florida, the storms of the hurricane season are passing, the warm water of the rain caresses our bodies, the gusts of wind pass, the raging water of the sea ​​one can see, perhaps more than a quarter of a mile away from the coast, dozens of waves, in a row, covering each other, painted white, a white that was not quite white, as there were some signs, here and there, darker, which must be tree trunks, remnants of tropical shores that come to the beach, fleeing the storm or the fury of some hurricane)!.

…voltando à “alta madrugada”, sentamo-nos, meditamos, pensamos!. Mil coisas nos vêm ao pensamento, começamos a contar o tempo, portanto já não somos nós, somos um relógio, que neste momento marca “duas e meia, três e pico, quatro e tal”!. É normal nesta idade, cremos que já dormimos o suficiente, pois foram tantas “altas madrugadas” que por nós passaram, algumas quentes, outras geladas, outras assim, assim!.

(…returning to “the early morning”, we sat down, meditated, thought!. A thousand things come to mind, we start counting time, so we are no longer us, we are a clock, which at this moment reads “two-thirty, three and peak, four and such”! It’s normal at this age, we believe that we’ve already slept enough, as there were so many “late dawns” that passed by us, some hot, others cold, others like that)!.

…sempre acreditámos, e ainda acreditamos, que qualquer boa ou má sorte que possa surgir no nosso caminho, podemos sempre dar-lhe um significado e transformá-la em algo com valor, porque é verdade que os optimistas, ou os pensadores positivos, estão em vantagem na vida em comparação com os pessimistas e, isso se deve ao efeito que a nossa mentalidade e atitude têm sobre tudo que às vezes de mal encontramos na vida!.

(…we have always believed, and still believe, that whatever good or bad luck may come our way, we can always give it meaning and turn it into something of value, because it’s true that optimists, or positive thinkers, are at an advantage in life compared to the pessimists, and this is due to the effect that our mentality and attitude have on everything that we sometimes find bad in life)!.

…e também é verdade que as nossas relações sociais, assim como a nossa saúde, são parte integrante da nossa vida diária e, pensando positivamente ou negativamente, tem um grande impacto no resultado final, que sem o notar-mos vai-se refletir em tudo o que fazemos, daí a importância de ter uma visão equilibrada e positiva da vida, porque enquanto sentir-mos as dores de uma qualquer doença, é sinal de que ainda estamos vivos, e claro, enquanto continuar-mos vivos, ainda haverá esperança, devendo sempre procurar um lugar dentro de nós, onde nada é impossível.

(…and it is also true that our social relationships, as well as our health, are an integral part of our daily life and, thinking positively or negatively, has a great impact on the final result, which without our noticing it will be reflected in everything we do, hence the importance of having a balanced and positive view of life, because as long as we feel the pain of any disease, it is a sign that we are still alive, and of course, as long as we remain alive, there will still be hope , always looking for a place inside us, where nothing is impossible)!.

…às vezes dizemos nos nossos escritos que vivemos em parte de recordações do passado mas, na verdade partes desse passado, não importando a idade que se tem, devem ficar para trás e ir-mos para o tal futuro, confiantes, sempre na direcção dos ainda nossos sonhos que vamos imaginando a cada momento, fazendo deles um novo ponto de partida, sem pensar em cometer erros, porque cometer erros é e será sempre humano, e claro, é sinal de que estamos vivos, lembrando-nos sempre de que a vida é mais facilmente vivida pelo número de dias em que estamos realmente felizes!.

(…sometimes we say in our writings that we live in part from memories of the past but, in fact, parts of that past, no matter how old you are, should stay behind and move towards that future, confident, always in the direction of still our dreams that we are imagining every moment, making them a new starting point, without thinking about making mistakes, because making mistakes is and will always be human, and of course, it is a sign that we are alive, always remembering that the life is more easily lived by the number of days we are really happy)!.

…já deixámos de contar os anos que por cá vamos vivendo e, às vezes pensamos que nos tornámos no nosso próprio amigo, não gostamos de incomodar ninguém, e claro, não nos censuramos por comer todas aquelas comidas que dizem que nos fazem mal, mas que são adoráveis, ou por entre outras coisas, não fazer a cama, não ajudar nas tarefas da casa, andar por aí, a brincar com o nosso brinquedo helicóptero, que quando está vento mais forte, vai parar à propriedade do vizinho!.

(…we’ve stopped counting the years we’ve been living around here, and sometimes we think we’ve become our own friend, we don’t like to bother anyone, and of course, we don’t blame ourselves for eating all those foods they say are bad for us, but which are adorable, or, among other things, not making the bed, not helping with household chores, walking around, playing with our toy helicopter, which when the wind is stronger, ends up on the neighbor’s property)!.

…nesta idade temos o direito de ser desarrumados, de ser-mos livres, pois já vimos muitos amigos queridos e familiares, deixarem este mundo cedo demais, antes de compreenderem a grande liberdade que vem com o envelhecimento!. Quem nos vai censurar, quando estamos com saúde,  andar por aí na nossa bicicleta, armados em campeão de ciclo-cross, atravessando praias e riachos com alligators ou cobras, caindo aqui, levantando-nos ali, ou andar na praia com uns calções não muito apropriados sobre um corpo decadente, mergulhar nas ondas com abandono, apesar dos olhares penalizados dos outros!. Que nos há-de importar, eles também vão envelhecer!. 

(…at this age we have the right to be messy, to be free, as we have seen many dear friends and family leave this world too soon, before they understand the great freedom that comes with aging! Who will blame us, when we are healthy, riding around on our bicycle, armed with a cyclo-cross champion, crossing beaches and streams with alligators or snakes, falling here, getting up there, or walking on the beach with some shorts. very appropriate on a decaying body, diving into the waves with abandon, despite the pitying looks of others!. Which will matter to us, they will also grow old)!.

…o dia está a clarear, ignoramos, tanto nós como a dedicada esposa Isaura, as dores físicas que sentimos no nosso corpo cansado e, se isso nos dá algum conforto, lembramos que em crianças “éramos umas crianças terrívelmente travessas”, no entanto hoje, quando é possível dormir, às vezes sonhamos e ao acordar, algumas dores ficam mais leves, até parece que vão embora, encontrando-nos dentro de uma floresta cheia de beleza, brilhando, caminhando ou mesmo correndo lá fora, por entre jardins cheios de flores!.

(…the day is clearing, we ignore, both we and the dedicated wife Isaura, the physical pains we feel in our tired body and, if that gives us any comfort, remember that as children “we were terrible naughty children”, in However today, when it is possible to sleep, sometimes we dream and when we wake up, some pains are lighter, it even seems to go away, finding us inside a forest full of beauty, shining, walking or even running outside, through gardens full of flowers)!.

…todavia durante o sonho, a nossa alma eleva-se com o sol que vem da árvore mais alta da maior montanha, ou das lindas cataratas de água que cercam e giram em torno do nosso mundo, sem lágrimas secas ou pensamentos vazios, perguntando-nos onde estão os problemas que afligem o mundo, como a guerra, a falta de saúde, medicamentos, hospitais, crianças com fome ou mesmo a falta de uma simples casa para viver!.

(…yet during the dream, our soul soars with the sun that comes from the tallest tree on the biggest mountain, or from the beautiful waterfalls of water that surround and revolve around our world, without dry tears or empty thoughts, asking where are the problems that afflict the world, such as war, lack of health, medicines, hospitals, hungry children or even the lack of a simple house to live in)!.

…depois!. Depois acordando, as dores voltam, descendo das nuvens, tudo se congela e fica muito frio antes de começar a nevar, e só algumas lembranças nos vão aquecendo!. Todavia, a verdade é que isto não tem mesmo nada a ver, com as “altas madrugadas”, mas como antes dissémos, já não somos nós, somos um relógio que neste momento marca “duas e meia, três e pico, quatro e tal” e, continuamos acordados, quando devíamos de estar a dormir!.

(…later!. After waking up, the pains return, coming down from the clouds, everything freezes and gets very cold before it starts to snow, and only a few memories keep warming us!. However, the truth is that this has nothing to do with the “early dawns”, but as we said before, we are no longer us, we are a clock that at this moment reads “two and a half, three and peak, four and such ” and, we are still awake, when we should be sleeping)!.

Tony Borie,Século XXi. (Tony Borie, 21st Century).

One thought on “…duas e meia, três e pico, quatro e tal!. (…two and a half, three and a peak, four and such)!.

  1. Sempre escrito com muito interesse para quem lê. Tony, recebe um grande abraço amigo Roger

    Tony Borie – Pieces of my life escreveu no dia sábado, 7/08/2021 à(s) 07:30:

    > tonisaborie posted: ” …o casamento é uma instituição social universal > encontrada em quase todas as sociedades!. É uma relação socialmente > sancionada onde um homem e uma mulher vivem juntos, têm relacionamento > interpessoal e geram filhos!. Para alguns parece estranho mas, ” >

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s