…o seu nome é (RC), para nós, simplesmente “Roger”!. (Your name is (RC), for us, simply “Roger”)!.

…o seu nome é (RC), para nós, simplesmente “Roger”!. (Your name is (RC), for us, simply “Roger”)!.

..embora sendo um veterano de uma idade um pouco avançada, o pensamento caça-nos na vida!. Sim, ele, o pensamento anda sempre lá, por vezes ameaçando a nossa consciência, a memória ainda existe hoje, enterrada lá no fundo, é parte antiga do também já um pouco selvagem, mas que ainda vamos dominando, que é presentemente o nosso cérebro!. (Although being a veteran of a somewhat advanced age, thought hunts us in life!. Yes, he, the thought is always there, sometimes threatening our conscience, the memory still exists today, buried deep inside, is an old part of the already a little wild, but still dominating, which is our brain at present)!.

…vamos escrevendo, com a intenção de que a nossa dor, sirva de exemplo, sobretudo para os jovens, para que nunca se envolvam em nenhum conflito armado e, compreendam e nunca tentem começar ou viver uma qualquer guerra, por mais pequena que seja…, aliás, não existem guerras pequenas, todas são horriveis e mortíferas!. (We are writing, with the intention that our pain will serve as an example, especially for young people, so that they never get involved in any armed conflict and understand and never try to start or live any war, however small. be … incidentally, there are no small wars, all are horrible and deadly)!.

…temos alguma experiência de vida!. Já por nós passaram muitas primaveras floridas, muitas temperaturas tórridas de verão, chuvas torrenciais de outono e muitos frios glaciares de inverno, contudo, a força que nos faz mover os dedos, ao passar pelo computador, é o reflexo de momentos de horror, mêdo e angústia, de um veterano de guerra, que viveu uma guerra de guerrilha sangrenta em África!. (We have some life experience!. Already we have passed many flowering springs, many torrid summer temperatures, torrential fall rains and many cold winter glaciers, however, the force that makes us move our fingers as we pass the computer is the reflection of moments of horror, fear and anguish, from a war veteran who experienced a bloody guerrilla war in Africa)!.

…ao serviço de um governo Europeu colonialista, que nos arrancou da nossa pitoresca aldeia, lá na vertente agreste da montanha do Caramulo e, nos forçou a combater pessoas que lutavam e morriam pela liberdade e independência do seu território que, entre outras situações, nós, oriundos da Europa, nunca antes tínhamos visto e nada tínhamos em contra, largando-nos naquela horrorosa guerra de guerrilha que, fomos forçados a viver em África, na então Província Colonial da Guiné Portuguesa, onde às vezes parecia que nos estávamos movendo para trás!. (In the service of a European colonialist government, which plucked us from our picturesque village, on the rugged slope of Caramulo mountain, and forced us to fight people who were fighting and dying for the freedom and independence of their territory which, among other situations we, from Europe, had never seen before and had nothing against us, dropping into that horrible guerrilla war we were forced to live in Africa, in the then Colonial Province of Portuguese Guinea, where at times it seemed that we were moving back)!.

…e, ainda hoje, e já lá vão mais de cinquenta anos, quase sessenta, o nosso cérebro vincula fortes respostas emocionais a essa experiência de combate, desencadeando uma cascata de respostas que pensávamos nós, que foram úteis no campo de batalha, mas não agora, na vida real, que só nos trazem sofrimento!. (And even today, over fifty, almost sixty years ago, our brains link strong emotional responses to this combat experience, unleashing a cascade of responses that we thought were useful on the battlefield, but not now, in real life, that only bring us suffering)!.

…nós, infelizmente, debaixo de um ataque do inimigo, neste caso dos guerrilheiros, não tínhamos resposta para o medo, porque isso não era corajoso, portanto naquele ambiente de combate, este sentimento de resposta para o medo, era apenas anormal, mas era uma resposta de alto stresse e também muito prejudicial, com uma precisão de muito risco, economizando algum espaço no pensamento, mas que retornava rapidamente à linha de base, quando o perigo passava!. (We, unfortunately, under enemy attack, in this case of the guerrillas, had no response to fear, because that was not brave, so in that combat environment, this feeling of response to fear was just abnormal, but it was a very stressful and also very damaging response, with a very risky accuracy, saving some space in thought, but quickly returning to baseline as danger passed)!.

…portanto, em outras palavras “mexeu”, “tocou”, fez “algumas feridas”, no nosso cérebro, onde havia alguns companheiros combatentes que tinham “cérebro de guerreiros”, que é um dom que os ajudava a beneficiarem de um equilíbrio ideal para as respostas ao mêdo quando de uma situação de combate, esfriando mais rápidamente o seu cérebro, ao contrário de outros, de combatentes com cérebros mais vulneráveis, como no nosso caso!. (So, in other words “stirred”, “touched”, made “some wounds” in our brains, where there were some fellow combatants who had “brains of warriors”, which is a gift that helped them benefit from a ideal balance for fear responses when in a combat situation, cooling your brain faster, unlike others, fighters with more vulnerable brains, as in our case)!.

…por tal razão, nós, éramos “tropa de secretária”, as nossas tarefas era cifrar e decifrar mensagens, porque ninguém aceitaria alguém nas forças de combate, portanto no terreno, se esse alguém não tivesse pelo menos um pouco de “cérebro de guerreiro”, porque uma pessoa com uma resposta de medo incapacitante e fraqueza emocional, é um perigo para si mesma, para a sua equipe e para a sua missão!. (For that reason, we were “secretary troop”, our task was to encrypt and decipher messages, because nobody would accept anyone in the combat forces, so on the ground, if that person had not at least a little “brain” warrior ”, because a person with a disabling fear response and emotional weakness is a danger to himself, his team, and his mission)!.

…existem, no entanto, poucas pessoas imperturbáveis que não experimentam esse balanço selvagem de reações mentais e físicas, que demonstram um pensamento mais claro no meio de um combate e, quando ele acaba, o seu sistema de resposta ao medo, rapidamente retornam ao normal! (There are, however, few undisturbed people who do not experience this savage balance of mental and physical reactions, who demonstrate clearer thinking in the midst of combat, and when it is over, their fear response system quickly returns. to normal)!.

…e, tem que ser assim, porque o medo deve ser nosso melhor amigo, ser uma reação química, um sinal para prestar atenção a uma ameaça, alertando o nosso cérebro para o perigo, desencadeando a resposta clássica de luta ou fuga, com diversos sintomas, como por exemplo, as palmas das mãos suadas, boca seca, um aumento na respiração e nos batimentos cardíacos, representando um choque de adrenalina, para nos ajudar a sobreviver!. (And it has to be, because fear must be our best friend, be a chemical reaction, a signal to pay attention to a threat, alerting our brain to danger, triggering the classic fight or flight response, with various symptoms, such as sweaty palms, dry mouth, an increase in breathing and heartbeat, representing a shock of adrenaline, to help us survive)!.

…referindo-nos hoje, às tais pessoas imperturbáveis que não experimentam esse balanço selvagem de reações mentais e físicas, que demonstram um pensamento mais claro no meio de um combate e, quando ele acaba, o seu sistema de resposta ao medo, rapidamente retornam ao normal, vamos dedicar este texto ao companheiro (RC), para nós, simplesmente “Roger!. (Referring today to such unflappable people who do not experience this savage balance of mental and physical reactions, who demonstrate clearer thinking in the midst of combat and, when it is over, their fear response system, quickly return to normal, let’s dedicate this text to mate (RC), for us, simply “Roger”)!.

…nós militares, vindos da Europa, com a missão de combater os guerrilheiros que compunham os diversos grupos armados e organizados que lutavam e morriam pela independência e libertação do seu território, assumíamos uma postura defensiva, limitando-nos a defender as áreas onde existiam vilas ou aldeias já recuperados, onde mesmo essas operações defensivas eram particularmente devastadoras para os militares portugueses, que eram regularmente atacados fora dessas áreas povoadas!. (Us soldiers from Europe, with the mission to combat the guerrillas that made up the various armed and organized groups that fought and died for the independence and liberation of their territory, took a defensive posture, limiting ourselves to defend the areas where there were already recovered villages or villages, where even these defensive operations were particularly devastating to the Portuguese military, who were regularly attacked outside these populated areas)!.

…portanto, ao contrário dos outros territórios coloniais, as táticas de combate portuguesas, demoraram a evoluir numa província relativamente pequena e pantanosa como era a Guiné então Portuguesa, onde entre outras coisas, nós militares, andávamos bastante desmoralizados pelo crescimento constante dos simpatizantes que eram recrutados na população rural, que conheciam o terreno em que se movimentavam!. (Therefore, unlike the other colonial territories, Portuguese combat tactics took a long time to evolve into a relatively small and swampy province like then Portuguese Guinea, where among other things we military were quite demoralized by the steady growth of sympathizers. who were recruited from the rural population, who knew the terrain on which they moved)!.

…como tal, os guerrilheiros que nos combatiam, estavam a ser bem treinados, liderados e equipados, recebendo apoio substancial de portos seguros em países vizinhos, pois as selvas e os pântanos da então província da Guiné e a proximidade da fronteira foram excelentes para fornecer superioridade táctica aos ataques transfronteiriços e reabastecer as missões para os guerrilheiros!. (As such, the guerrillas fighting us were being well trained, led and equipped, receiving substantial support from safe ports in neighboring countries, as the jungles and marshes of the then province of Guinea and the proximity of the border were excellent to provide tactical superiority to cross-border attacks and replenish missions for guerrillas)!.

..e, o número de mortos e feridos nas forças militares Portuguesas, era constante, onde um cenário de operações navais anfíbias foi instituído, para superar alguns dos problemas de mobilidade inerentes às áreas subdesenvolvidas e pantanosas da província, utilizando frequentemente os comandos de fuzileiros como forças de ataque!. (And the number of deaths and injuries in the Portuguese military was constant, where a scenario of amphibious naval operations was instituted to overcome some of the mobility problems inherent in the province’s underdeveloped and marshy areas, often using the Marines commandos. as attacking forces)!.

…os nossos feridos, depois de um primeiro tratamento e evaluação, (se pelo menos ainda podessem caminhar), regressavam ao local e ao comando das forças miltares a que pertenciam e, o nosso posto avançado, que era o aquartelamento da aldeia de Mansôa, onde estivémos estacionados por um período de dois longos anos, existia por norma todas as sextas-feiras, uma viatura militar, conhecida como o “Carro dos Doentes”, ir ao Hospital militar de Bissau, levando aqueles que necessitavam de tratamento periódico!. (Our wounded, after an initial treatment and evaluation (if only they could still walk), returned to the place and command of the military forces to which they belonged, and our outpost, which was the barracks of the village of Mansôa, where we had been stationed for a long period of two years, usually existed every Friday, a military car, known as the “Car of the Sick”, to go to the Bissau Military Hospital, taking those who needed periodic treatment)!.

…esta viatura, para sua protecção, era acompanhada por uma secção de combate, cujos militares, devidamente equipados viajavam em dois jeeps, um atrás e outro na frente!. (This vehicle, for its protection, was accompanied by a combat section, whose properly equipped military men traveled in two jeeps, one behind and one in front)!.

…nós, viajando algumas vezes nesta viatura, foi neste cenário que tomámos o primeiro contacto com o companheiro furriel miliciano “Roger”, que comandava esta secção de combate, onde os militares doentes iam confiantes, pois o nome do furriel miliciano Roger, era conhecido como um bom guerreiro e líder, entre os militares de acção, pois estava estacionado num aquartelamento de fronteira, onde quase tudo era improvisado, numa povoação mais a oeste, em plena zona de combate!. (We, traveling a few times in this car, it was in this scenario that we had the first contact with fellow militia furriel “Roger”, who commanded this section of combat, where the sick military went confident, because the name of militia furriel Roger, He was known as a good warrior and leader among the action military, as he was stationed in a border barracks, where almost everything was improvised, in a more westerly settlement, in the middle of the combat zone)!.

…nós lembramo-nos deste bravo combatente, não só pelas mensagens, que na altura nos passaram pelas mãos, mas pelo que era voz corrente entre militares de acção, pois o furriel miliciano Roger, que pertencia a uma companhia de combate do Batalhão de Artilharia 645 “Águias Negras”, cujo comando, estava estacionado neste mesmo aquartelamento de Mansôa e ele, o furriel miliciano Roger, visitava periódicamente a base do seu Batalhão, e claro, sempre que por aqui aparecia, logo era colocado ao serviço de uma qualquer missão! (We remember this brave combatant, not only for the messages, which at the time went through our hands, but for what was a common voice among action soldiers, for the militia furriel Roger, who belonged to a Battalion combat company 645 “Black Eagles”, whose command was stationed in this same Mansôa quarter, and he, the militia furriel Roger, periodically visited the base of his Battalion, and of course, whenever he appeared here, he was soon placed at the service of a any mission)!.

…uns meses depois, este bravo combatente foi considerado um herói pelas Forças Armadas Portuguesas, sendo evacuado da zona de combate, felizmente ainda vivo, com as pernas bastante danificadas, atingido por uma granada de tiro horizontal, uma anti-carro e muito potente, fabricada na época em um qualquer país do leste Europeu, que tal como outros países, iam aderindo à causa dos guerilheiros que combatiam pela libertação do seu território que, felizmente não explodiu, e ele, ferido com o impacto do míssel, teve a tal coragem do “cérebro de guerreiro”, de arremessar a granada para longe, com receio que explodisse e ferisse os seus companheiros! (A few months later, this brave combatant was considered a hero by the Portuguese Armed Forces, being evacuated from the combat zone, fortunately still alive, with badly damaged legs, hit  by a horizontal shot grenade, an anti-car and very powerful, manufactured at the time in any country in Eastern Europe, which, like other countries, were joining the cause of the warriors who were fighting for the liberation of their territory that, fortunately it did not explode, and he, wounded by the impact of the missile, had the courage of the “warrior’s brain” to throw the grenade away for fear that it would explode and hurt his comrades)!.

…companheiros estes que, angustiados e desesperados debaixo de fogo intenso, enquanto tivessem munições, usavam a “puta da espingarda G-3”, alguns gritando, com os olhos vermelhos de fúria e alguma raiva, outros protegendo-se, tentando sobreviver, sem pensarem em mais nada, que não fosse manterem-se vivos!. (Companions who, distressed and desperate under intense fire while having ammunition, used the “G-3 shotgun bitch”, some shouting, their eyes red with fury and some anger, others protecting themselves, trying to survive, thinking of nothing else but to stay alive)!.

…o furriel miliciano Roger em combate, pertencia ao tal grupo de poucas pessoas imperturbáveis que não experimentam esse balanço selvagem de reações mentais e físicas, que demonstram um pensamento mais claro no meio de um combate e, quando ele acaba, o seu sistema de resposta ao medo, rapidamente retornam ao normal!. (The militia furriel Roger in combat belonged to such a group of few undisturbed people who do not experience this savage balance of mental and physical reactions, which demonstrate clearer thinking in the middle of a combat and, when it is over, its system of response to fear, quickly return to normal)!.

…foi um dos militares de combate, que ficaram no pensamento de muitos!. A sua fotografia foi colocada no quadro de honra, que existia no aquartelamento em frente às instalações do comando a que nós pertencíamos, para exemplo de todos, em especial de tropas novas que entretanto iam chegando com o desenrolar cada vez mais intenso desta maldita guerra!. Cremos que se a sua história de combate, hoje fosse contada, abriria noticiários e faria páginas e páginas de jornais!. (Was one of the combat military, which was in the minds of many!. His photograph was placed on the honor roll, which existed in the barracks in front of the command facilities to which we belonged, for example of all, especially new troops who were coming in with the increasingly intense unfolding war!. We believe that if your combat story were told today, you would open news and make pages and pages of newspapers)!.

…naquela época e naquele local, até foi motivo de uma certa rivalidade, em mensagens trocadas com o comando territorial na capital da província, pois ambos os comandantes, tanto o do comando a que nós pertenciamos, como o do seu batalhão, o queriam apresentar, como sendo seu militar!. (At that time and in that place, was even a source of rivalry, in messages exchanged with the territorial command in the provincial capital, because both commanders, both the command to which we belonged, and that of his battalion, the wanted to introduce, as being their military)!.

…para o furriel miliciano Roger, a guerra acabou!. Começou outra guerra, que era a sua possível reabilitação, pois depois de tratado, com os meios que na altura havia no hospital militar na capital da província, foi evacuado de novo, desta vez para a Metrópole como então se dizia, ou seja, para a Europa, de onde andou em reabilitação de hospital em hospital!. (For the militia furriel Roger, the war is over!. Another war began, which was its possible rehabilitation, after being treated, with the means at the time in the military hospital in the provincial capital, was evacuated again, this time to the Metropolis as it was then said, that is, to Europe, where you went from hospital to hospital rehab)!.

…mas continuando, depois de algumas rivalidades entre comandos, o comandante do comando a que nós pertenciamos, propôs-lhe a medalha “Cruz de Guerra”, que lhe foi conferida por altura do dia 10 de Junho, em Lisboa, Portugal!. (But continuing, after some rivalry between commandos, the commander of the command to which we belonged, proposed the medal “Cruz de Guerra”, which was given to him at the time of June 10th, in Lisbon, Portuga)l!.

…o furriel miliciano Roger, além de ser uma pessoa alegre e popular, pois tinha uma alegria e entusiasmo contagiantes, era decidido e corajoso, e fazia parte de um grupo que “ia a todas”. (The militia furriel Roger, besides being a happy and popular person, because he had a contagious joy and enthusiasm, was determined and courageous, and was part of a group that “went to all”)!.

…este texto, é uma homenagem em nome daqueles que ele tinha a esperança em salvar, ao atirar para longe a granada, embora já estivesse ferido, demonstrando algum desprezo pela sua própria vida, pois nesse momento, sentia o dever da sua responsabilidade como líder, embora já não podesse mover as suas pernas, destroçadas e cobertas de sangue!. (This text is a tribute in the name of those he hoped to save by throwing away the grenade, although he was already injured, showing some contempt for his own life, for at that moment he felt the duty of his responsibility. as a leader, though he could no longer move his bloody, shattered legs)!.

…felizmente, ainda está vivo e, neste momento da sua vida, tenta restabelecer-se de mais uma operação cirúrgica, que é um reflexo dos maus tratos que levou quando combatente nas selvas e pântanos da então Provincia Colonial da Guiné Portuguesa!. Oxalá se restabeleça rápido e returne à sua alegria em viver, porque faz parte dos nossos, que cada vez somos menos, os antigos combatentes da Guerra do Ultramar Português!. (Fortunately, he is still alive and, at this point in his life, he tries to recover from another surgical operation, which is a reflection of the mistreatment he took when fighting in the jungles and swamps of the then Provincial Colonial of Portuguese Guinea!. May you recover quickly and return to your joy in life, because it is part of ours, that we are less and less, the former combatants of the Portuguese Overseas War)!.

Tony Borie, February 2020.

2 thoughts on “…o seu nome é (RC), para nós, simplesmente “Roger”!. (Your name is (RC), for us, simply “Roger”)!.

  1. Boa descricao acerca do que foi neste caso, infelizmente mais um acidente em tempo de Guerra que acabou bem, e que sera sempre útil fazer essa designação porque politicamente passamos de cavalo a burro, pois ouve-se dizer que nao houve Guerra. Para mim calculo o perigo porque todos nos passamos e que pessoalmente assisti em Angola diferentes casos que acabaram com a morte de varios camaradas de armas, em Combate e por acidentes. Um abraço.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s