…não jogues com a vida! (…don’t play with life)!.

…às vezes a vida torna-se cansativa!. Parece que vivemos numa sociedade selvagem que glorifica a ganância e o poder daqueles que sem muitos escrúpulos, vão dificultando cada vez mais a nossa normal vida, oprimindo, sobrecarregando e esgotando alguns dos benefícios, sobretudo daquilo que a Mãe Natureza nos oferece, que devia de ser para todos!. 

(…sometimes life gets tiring!. It seems that we live in a wild society that glorifies the greed and power of those who, without many scruples, make our normal life more and more difficult, oppressing, overloading and depleting some of the benefits, especially what Mother Nature offers us, which should of be for everyone)!.

…cremos que o facto de estarmos aqui, ou seja, nascermos e vivermos neste planeta Terra, não foi acidental!. Assim, devemos dar tudo o que podermos para que a nossa vida seja vivida com alguma felicidade e também em prol da comunidade em que nos inserimos, porque em troca, iremos receber mais do que podemos imaginar e, devemos pensar sempre que seja o que for que a vida nos dê, mesmo que nos doa, sejamos fortes, agindo como estivéssemos bem, porque as paredes fortes às vezes estremecem, mas nunca desabam!.

(…we believe that the fact that we are here, that is, that we are born and live on this planet Earth, was not accidental!. Thus, we must give everything we can so that our life is lived with some happiness and also for the benefit of the community we are part of, because in return, we will receive more than we can imagine and, we must always think whatever it is may life give us, even if it hurts us, let us be strong, acting as if we were okay, because strong walls sometimes shake, but never collapse)!.

…algumas normas de como nos devemos comportar não se aprendem na escola ou no seio da família, vêm com a idade, com os anos vividos, muitas vezes “no meio de muitas dificuldades”, mas que no entanto, sendo aproveitadas, ajudam o nosso comportamento, beneficiando os outros, tornando o mundo um pouco melhor!.

(…some norms of how we should behave are not learned at school or within the family, they come with age, with the years lived, often “in the midst of many difficulties”, but which, however, if taken advantage of, help our behavior, benefiting others, making the world a little better)!.

…por exemplo!. Quando ouvimos apenas o que desejamos, não estamos realmente ouvindo, porque ouvindo o que não queremos ouvir, também nos faz crescer, e claro, fantasiar sobre outros tempos ou lugares pode-se tornar perigoso, tal como se apegar fortemente ao nosso passado e sonhar  fervorosamente com o futuro, porque nos faz perder o valor real e até a beleza que está aqui e agora, na presente época e no lugar em que vivemos!. 

(…for example!. When we only hear what we want, we’re not really listening, because hearing what we don’t want to hear also makes us grow, and of course, fantasizing about other times or places can become dangerous, such as clinging tightly to our past and dreaming fervently with the future, because it makes us lose the real value and even the beauty that is here and now, in the present time and in the place in which we live)!.

…muitas vezes perdemos o nosso tempo esperando que o caminho ideal nos apareça, e claro, isso raramente acontece, porque os caminhos são feitos caminhando, não esperando!. Assim, teremos que dar algum crédito àquilo que fomos aprendendo, porque a vida além de ser curta, por vezes é muito difícil, no entanto, quase sempre conseguimos sobreviver!. Por exemplo, em momentos de alguma aflição, lembrarmo-nos daquela vez em que pensámos que não iriamos sobreviver, no entanto sobrevivemos e estamos aqui!. Em outras palavras, “não perca, nem desista da sua vida”!.

(…often we waste our time waiting for the ideal path to appear, and of course this rarely happens, because paths are made by walking, not waiting!. Thus, we will have to give some credit to what we have been learning, because life is not only short, but sometimes it is very difficult, however, we almost always manage to survive!. For example, in moments of some distress, remembering that time when we thought we wouldn’t survive, yet we survived and we’re here! In other words, “don’t lose or give up on your life”)!.

…com a idade, passámos por muita coisa mas também crescemos algo e, apesar de alguns erros, (porque errar é normal e humano), às vezes, temos que fazer o que é melhor para nós e não apenas o que é melhor para todos os outros, no entanto, não existe absolutamente nada de errado ou egoísta com esta acção, porque não podemos dar o que não temos, todavia, quando estamos enriquecendo a nossa vida, também estamos enriquecendo a vida dos outros, por intermédio da comunidade onde estamos inseridos!.

(…with age, we’ve gone through a lot but we’ve also grown something and, despite some mistakes, (because making mistakes is normal and human), sometimes we have to do what’s best for us and not just what’s best for everyone for others, however, there is absolutely nothing wrong or selfish with this action, because we cannot give what we do not have, however, when we are enriching our lives, we are also enriching the lives of others, through the community where we are inserted)!.

…uma pequena parte de nossa vida é decidida por circunstâncias completamente incontroláveis, principalmente na hora de mudar algo que pensamos que é normal, todavia isto é apenas uma parte do processo de crescimento, assim, devemos ser pacientes, saber esperarar, porque às vezes a paciência é a habilidade de manter uma atitude positiva e focada enquanto trabalhamos no duro para fazer a nossa vida seguir em frente!.

(…a small part of our life is decided by completely uncontrollable circumstances, especially when it comes to changing something we think is normal, however this is only part of the growth process, so we must be patient, know how to wait, because sometimes Patience is the ability to maintain a positive and focused attitude while working hard to move our lives forward)!.

…continuando, devemos nos concentrar no que é importante, tirando do nosso pensamento o que não importa!. Como tal, por vezes é bom criar novos e bons hábitos, mas isso não se forma da noite para o dia!. Demora meses, às vezes anos para formar um hábito, portanto, devemos observar sempre o lado bom da vida, construindo pequenos hábitos de mudança, sempre seguindo objectivos alegres e de crescimento, porque existe uma grande diferença entre estar cansado e algo triste e pensar que esse estado de espírito é gratificante!. Sabe qual é a diferença?. A vida é muito curta!.

(…continuing, we must focus on what is important, taking out of our thinking what doesn’t matter!. As such, it is sometimes good to create new and good habits, but it doesn’t happen overnight! It takes months, sometimes years to form a habit, so we should always look at the good in life, building small habits of change, always following happy and growth goals, because there is a big difference between being tired and something sad and thinking that this state of mind is gratifying!. Do you know what the difference is? Life is too short)!.

…a nossa força mental é extremamente importante mas, facilmente esquecida!. Devemos frequentar ambientes que ajudem a nossa mente, passando algum tempo com pessoas que realmente nos inspiram positivamente, lendo livros,  aprendendo novos costumes que nos ajudem a crescer e a melhorar a nossa maneira de viver, porque a nossa vida é a nossa escolha!.

(…our mental strength is extremely important but easily forgotten!. We must attend environments that help our mind, spending time with people who really inspire us positively, reading books, learning new customs that help us grow and improve our way of living, because our life is our choice)!.

…antigos padrões da nossa vida, às vezes são difíceis de parar!. Se entender-mos que os devemos parar, conscientemente, não devemos voltar a esses  velhos padrões, porque hábitos e comportamentos tóxicos sempre nos tentam a voltar quando já estamos numa vida melhor e, se continuar-mos a mostrar aos outros tal como sendo uma vítima, sempre seremos tratados como tal, porque a  vida nem sempre oferece as circunstâncias que desejamos, a vida, oferece-nos as circunstâncias de que precisamos… para aprender, sempre crescendo!. É a natureza no seu melhor!.

(…old patterns of our life, sometimes hard to stop!. If we understand that we must consciously stop them, we must not go back to these old patterns, because toxic habits and behaviors always tempt us to come back when we are already in a better life and if we continue to show others as being a victim, we will always be treated as such, because life does not always offer the circumstances we want, life offers us the circumstances we need… to learn, always growing!. It’s nature at its best)!.

…a calma é uma superpotência!. A capacidade de não reagirmos de forma exagerada ou levar as coisas para o lado da violência, mantém a nossa mente limpa e o coração em paz e, uma vez que começamos a valorizar a nossa paz interior, também sobe a necessidade de reagir certo e alguma calma, e quando verificamos que estamos certos, experimentamos mais paz interior, e claro, alguma felicidade, porque ninguém ganha num jogo de xadrez apenas avançando, às vezes, temos que retroceder para nos colocarmos em posição de vencer!. Esta é uma metáfora perfeita para a vida!.

(…calm is a superpower!. The ability not to overreact or take things to the side of violence keeps our minds clear and hearts at peace, and once we begin to value our inner peace, so does the need to react right and some. calm, and when we verify that we are right, we experience more inner peace, and of course, some happiness, because nobody wins in a game of chess just advancing, sometimes we have to go back to put ourselves in a position to win! This is a perfect metaphor for life)!.

…às vezes as coisas começam a encaixar-se na nossa vida, apegando-se, dificultando, e quando isso acontece é bom começar a subtrair-las!. A vida fica muito mais simples quando limpamos a desordem que a torna complicada e, às vezes nem tudo e todos os que perdemos são uma verdadeira perda!. E, num mundo com tanto barulho e desordem, devemos abrir algum espaço para nos ouvir a nós mesmo, a voz da nossa própria alma, abraçando o silêncio, respirando livremente, estejamos onde estivermos!.

(…sometimes things start to fit into our life, clinging, making it difficult, and when that happens it’s good to start subtracting them!. Life gets much simpler when we clean up the clutter that makes it complicated and sometimes not everything and everyone we lose is a real loss! And, in a world with so much noise and disorder, we must make some space to hear ourselves, the voice of our own soul, embracing the silence, breathing freely, wherever we are)!.

…a popularidade é uma coisa irrelevante!. Tudo o que fizer-mos, devemos fazer com paixão, humildade e honestidade e não para ter um aplauso, porque todos os gestos, por mais gentis que faremos ou as coisas mais importantes, podem ser vistos publicamente, mas os pormenores são e serão sempre nossos, e às vezes, ficamos impressionados com os aplausos de algumas pessoas, talvez por motivos errados, no entanto, nunca, mas mesmo nunca, nos devemos impressionar com o dinheiro, títulos, diplomas ou até a aparência, devemos sim, ficar mais impressionados com generosidade, integridade, humildade e a bondade das pessoas!.

(…popularity is irrelevant! Everything we do, we must do it with passion, humility and honesty and not to have an applause, because all gestures, no matter how kind we do or the most important things, can be seen publicly, but the details are and will always be ours, and sometimes, we are impressed by the applause of some people, maybe for the wrong reasons, however, never, but never, we should be impressed with the money, titles, diplomas or even the appearance, we should, yes, be more impressed with generosity, integrity, humility and kindness of people)!.

…e finalmente, a vida é muito curta para se discutir e lutar!. Teremos que ser muito selectivos nas nossas batalhas!. Às vezes a paz pode ser melhor do que a nossa razão e, devemos lembrar-nos que, cada pessoa que conhecemos, também tem medo de algo, ama algo ou perdeu algo! Devemos ter isto sempre presente, respeitando-as, sendo sempre extremamente gentil no seu trato!.

(…and finally, life is too short to argue and fight! We will have to be very selective in our battles! Sometimes peace can be better than our reason and we must remember that every person we meet is also afraid of something, loves something or has lost something! We must always bear this in mind, respecting them, always being extremely kind in their dealings)!.

…às vezes, o perdão é necessário para a nossa paz pessoal!. Perdoar os outros, não porque eles absolutamente mereçam perdão, mas porque nós  merecemos ter paz. A vida tira-nos coisas e dá-nos coisas e é engraçado como superamos tudo o que antes pensávamos que não poderíamos viver sem e, devemos lembrar sempre que, alguns dos melhores capítulos da nossa vida não terão um título com o qual nos devemos sentir totalmente confortáveis!. É a vida, e claro, devemos fazer o nosso  melhor para abraçar todas as suas incertezas!.

(…sometimes forgiveness is necessary for our personal peace! To forgive others, not because they absolutely deserve forgiveness, but because we deserve peace. Life takes things from us and gives us things and it’s funny how we’ve overcome everything we previously thought we couldn’t live without and, we must always remember that some of the best chapters in our life won’t have a title we should feel about totally comfortable!. It’s life, and of course, we must do our best to embrace all its uncertainties)!.

Tony Borie, Século XXI. (Tony Borie, 21st Century).

One thought on “…não jogues com a vida! (…don’t play with life)!.

  1. Amigo Tony Tens toda a razão em tudo o que dizes, mas infelizmente há gente que não pensa assim. Espero que todos vós estejam de muito boa saude, que é o mais importante neste final das nossas vidas. Olha eu faço por passar junto com a minha mulher, o melhor, como passear, comer fora, etc., por exemplo agora estou no Algarve, num apartamento que possuo. Um grande abraço meu amigão. Roger

    Tony Borie – Pieces of my life escreveu no dia sábado, 21/08/2021 à(s) 09:16:

    > tonisaborie posted: ” …às vezes a vida torna-se cansativa!. Parece que > vivemos numa sociedade selvagem que glorifica a ganância e o poder daqueles > que sem muitos escrúpulos, vão dificultando cada vez mais a nossa normal > vida, oprimindo, sobrecarregando e esgotando alguns ” >

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s